ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA DOAÇÃO E TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS E TECIDOS

  • Renata Júlia Moreira Basílio Universidade Paulista (UNIP) - SP
  • Me. Mayara Cândida Pereira Universidade Paulista (UNIP) - SP
  • Esp. Jéssica Leite Rodrigues Universidade Paulista (UNIP) - SP
Palavras-chave: Obtenção de órgãos e tecidos. Transplantes de órgãos. Doador de órgão.

Resumo

Objetivo: Descrever a atuação do enfermeiro na doação e transplante de órgãos e tecidos, verificando as principais dificuldades enfrentadas por esses profissionais na atuação de doação e transplante de órgãos. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de revisão integrativa a qual compreende uma abordagem qualitativa e exploratória voltada para atuação do enfermeiro na doação e transplantes de órgãos e tecidos, foi desenvolvido com publicações indexadas no período de 2014 a 2019, as quais foram consultadas através dos bancos de dados eletrônicos da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS- Bireme), Scientific Electronic Library Online (Scielo), Lilacs e periódicos do Capes. Resultados: Foram selecionados 10 artigos científicos  através dos amplos bancos de dados, os quais abordaram assuntos de alta relevância à temática proposta. Os artigos utilizados foram analisados e interpretados precisamente, para que dessa forma fosse possível aloca-lo posteriormente em categorias. Conclusão: Os enfermeiros são de suma importância no processo de doação e transplante de órgãos e tecidos, sua presença desempenha um papel crucial em todas as etapas sendo diferencial, essencial, e colaborativo para os pacientes e suas famílias.  

Biografia do Autor

Me. Mayara Cândida Pereira, Universidade Paulista (UNIP) - SP

Graduada em Enfermagem pela Anhanguera Educacional - Anápolis GO. Doutoranda em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília-DF, Mestre em Gerontologia e Especialista em Saúde Pública. Atualmente é Coordenadora do Curso de Enfermagem da Universidade Paulista - UNIP campus Brasília - DF; Consultora Ad Hoc da Revista de Divulgação Científica Sena Aires; avaliadora de cursos pelo INEP/MEC e colaboradora dos processos éticos de enfermagem do COREN-DF. Tem experiência na área de enfermagem, com ênfase em saúde pública, gerontologia e ética profissional. Além disso, tem experiência em gestão acadêmica de ensino superior.CV: http://lattes.cnpq.br/9411361325476945

Esp. Jéssica Leite Rodrigues, Universidade Paulista (UNIP) - SP

Graduada em Enfermagem Bacharelado pela Universidade Paulista (2016). Especialista em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Faculdade UnYleYa. Preceptora de estágio na Atenção Básica pela UNIP. Atualmente enfermeira supervisora da Clinica de Enfermagem da Universidade Paulista- UNIP Formada em Língua Estrangeira - Inglês - 6 anos no CIL. Curso profissionalizante de Assistente Administrativo concluído. CV: http://lattes.cnpq.br/1335687139418625

 

Referências

1. Bertasi RAO, Bertasi TGO, Reigada CPH, Ricetto E, Bonfim KO, Santos LA, Athayde MVO, Pedrosa RBS, Perales SR, Sardinha LAC, Ataide EC, Boin IFSF, Hirano ES. Perfil dos potenciais doadores de órgãos e fatores relacionados à doação e a não doação de órgãos de uma Organização de Procura de Órgãos. Rev. Col. Bras. Cir. Rio de Janeiro. 2019; 46 (3) 
2. Silva OM, Kolhs M, Ascari RA, Ferraboli S, Kessler M, Muniz T. Perfil de doadores de órgãos de um hospital público do oeste de Santa Catarina. Out/dez. 2014 6(4): 1534-1545.
3. Gois RSS, Galdino MJQ, Pissinati PSC, Pimentel RRS, Carvalho MDBC, Fernandez M C, Haddad L. Efetividade do processo de doação de órgãos para transplantes. 2017; 30 (6):621-7.
4. Moraes EL, Santos MJ, Merighi MAB, Massarollo MCKB. Vivência de enfermeiros no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante Rev. Latino-Am. Enfermagem mar /abr. 2014; 22(2): 226-33

5. Almeida EC, Bueno SMV, Baldissera VDA. A abordagem dialógica para a formação ética do enfermeiro no processo de doação de órgãos. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, Umuarama, jan/abr. 2014; 18(1): 19-22.

6. Silva TR, Alves MS, Braz PR, Carbogim FC. Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante: vivência dos enfermeiros. Rev enferm UERJ, 2018; 26:e34120.

7. Moraes EL, Neves FF, Santos MJ, Merighi MAB, Massarollo MCKB, Experiências e expectativas de enfermeiros no cuidado ao doador de órgãos e à sua família. Rev Esc Enferm USP.2015; 49(Esp2): 129-135.

8. Cruz MGS, Daspett C, Roza BA, Ohara CVS, Horta ALM. Vivência da família no processo de transplante de rim de doador vivo. Acta Paul Enferm. 2015; 28(3): 275-80.

9. Magalhães ALP, Lanzoni GMM, Knihs NS, Silva LE, Erdmann AL. Segurança do paciente no processo de doação e transplante de órgãos e tecidos. Cogitare Enferm. 2017; (22) 2: e45621. .
10. Tolfo FD, Camponogora S, Montesinos CLCB, Lima SBS, Dias GL. A atuação do enfermeiro em comissão intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro.2018; 26:e27385.
11. Almeida AM, Carvalho ESS, Cordeiro GM. Cuidado ao potencial doador: percepções de uma equipe de enfermagem. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, out./dez. 2015. 29 (4): 328-338.
12. Bispo CR, Lima JC, Oliveira MLC. Doação de órgãos: uma perspectiva de graduandos de enfermagem. Rev. bioét. (Impr.). 2016; 24 (2): 386-94.
13. Fonseca PIMN, Tavares CMM, Silva TN, Paiva LM, Augusto VO. Entrevista familiar para doação de órgãos: conhecimentos necessários segundo coordenadores em transplantes. J. res.: fundam. care. online 2016. jan./mar. 8(1):3979-3990
14. Coelho GHF, Bonella AE. Doação de órgãos e tecidos humanos: a transplantação na Espanha e no Brasil . Rev. bioét. (Impr.). 2019; 27 (3): 419-29
15. João LF, Silveira DC. Os desafios enfrentados pela equipe de enfermagem da comissão intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos para transplantes – cihdott. Arq. Catarin Med. 2015 out-dez; 44(4): 82-86
Publicado
2019-12-06
Como Citar
Moreira Basílio, R. J., Cândida Pereira, M. M., & Leite Rodrigues, E. J. (2019). ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA DOAÇÃO E TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS E TECIDOS. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 2(5), 348-359. Recuperado de http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/100