A TEORIA DA CONFORMIDADE SOCIAL E A INFLUÊNCIA DO PERFIL DE AUTORIDADE NA PERSUASÃO DO VOTO ELEITORAL

Palavras-chave: Conformismo social. Influência Social. Influência do perfil de autoridade. Eleições. Opinião Pública. Igreja Universal

Resumo

Estudos e experimentos da psicologia social, segundo a visão de Acsh (1951) sugerem que os indivíduos tendem a imitar o padrão de comportamento em um dado núcleo que tenha uma maioria refletindo sobre o mesmo objeto. Mesmo raciocinando contrariamente, essas pessoas tendem a mudar a sua opinião em razão do grupo. A esse grupo Milgram (2009) também reflete sobre o perfil de autoridade neles presentes, na qual induz os pesquisados a seguir um perfil de influência na formação das suas escolhas e respostas. Não obstante, segundo uma análise política psicológica, aponta para uma influência de grupos que nele tenha atores que exercem uma certa autoridade, tal como os líderes religiosos, na figura da igreja, que podem persuadir os seus seguidores através da explicação desta teoria. Esse conformismo social também reflete a vontade de não se evidenciar em exposição ou vulnerável a maioria. Seguindo essa linha da psicologia social, este artigo irá explorar os pleitos eleitorais através da influência de líderes religiosos e locais na persuasão do voto eleitoral.

Biografia do Autor

André Felipe Rosa, Universidade de Brasília, UnB, DF, Brasil.

Cientista político graduado pela Universidade de Brasília, especialista em relações institucionais pelo Ibmec/DF e mestrando em psicologia pela Universidade Católica de Brasília. Orcid: http://orcid.org/0000-0003-2319-113X. E-mail: andrecpol@gmail.com.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/3361155786236088

Referências

Asch, S. E. (1951). Effects of group pressure upon the modification and distortion of judgment. In H. Guetzkow (ed.) Groups, leadership and men. Pittsburgh, PA: Carnegie Press.

Asch, S. E. (1952). Group forces in the modification and distortion of judgments.

Dantas, Bruna. (2013). Psicologia política das religiões: uma análise dos símbolos e ideologias da Igreja Universal do Reino de Deus -– 2013 - Rev. psicol. polít. vol.13 no.28 São Paulo.

Matos, M. (1993). Behaviorismo metodológico e behaviorismo radical. Palestra apresentada no II Encontro Brasileiro de Psicoterapia e Medicina Comportamental, Campinas, out/93.

Milgram, E. (2009). Obedience to Authority: an experimental view. Reimpressão, HarperCollins, 2009.

Rodrigues, A., Assmar, E., Jablonski, B. (2009). Psicologia social. 27. ed. revista e ampliada. Petr6polis, RJ : Vozes, 2009.

Todorov, J. (1982). Behaviorismo e análise experimental do comportamento. Cadernos de Análise do Comportamento, 1982, n.3, pp.10-23.
Publicado
2020-09-11
Como Citar
Rosa, A. F. (2020). A TEORIA DA CONFORMIDADE SOCIAL E A INFLUÊNCIA DO PERFIL DE AUTORIDADE NA PERSUASÃO DO VOTO ELEITORAL. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 3(7), 152-163. https://doi.org/10.5281/zenodo.4024298