ASSISTÊNCIA DA ENFERMAGEM RELACIONADA AO CÂNCER UTERINO

  • Simone Aparecida Noronha de Souza Faculdade Sena-Aires - FACESA, Valparaíso -GO
  • Me. Walquiria Lene dos Santos FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, Brasil.
  • Giancarlo Rodrigues Souto Faculdade Sena-Aires - FACESA, Valparaíso -GO
Palavras-chave: Câncer Uterino. Assistência. Enfermagem

Resumo

O câncer de colo de útero é a terceira causa que mais traz mortalidade para as mulheres, uma vez que invadindo os tecidos adjacentes atinge de forma impulsiva determinado conjunto de células. O artigo teve como objetivo geral: Descrever o papel do enfermeiro para a prevenção do câncer do colo uterino e como objetivos específicos: Apontar as causas que aumentam  o ímpeto para o câncer de colo uterino em mulheres com vida sexual ativa; Mostrar a importância do desempenho do enfermeiro na precaução do câncer de colo uterino; Detectar a necessidade do diagnóstico precoce. O presente artigo baseou-se em pesquisas bibliográficas e em periódicos eletrônicos, tendo em seu desenvolvimento os critérios de inclusão disponíveis nas plataformas da Scielo e LILACS dos anos de 2011 a 2019. O carcinoma de útero é considerado a terceira causa da mortalidade feminina brasileira, apesar de ser uma das prioridades na Política Nacional Oncológica, ainda é notória a não eficácia dos programas preventivos, algumas vezes pela ineficiência do tratamento adequado, outras vezes porque apesar do aumento do exame Papanicolau, as mulheres não dão continuidade ao tratamento, aumento os índices de morte entre as mulheres. Observou-se que o câncer colo uterino é de fato uma neoplasia maligna e sua evolução ocorre de forma lenta ou progressiva. Embora o governo tenha investido em programas de prevenção, ainda contamos com alto índice na população feminina com carcinoma de útero. É uma das maiores causas de mortalidade feminina no Brasil.

Biografia do Autor

Simone Aparecida Noronha de Souza, Faculdade Sena-Aires - FACESA, Valparaíso -GO

Possui graduação em Enfermagem Bacharelado pela Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires (2007). Especialização em Docência do Ensino Superior . Especialização em Didática do Ensino Superior em EAD. Coordenadora do Curso Técnico em Enfermagem da Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires (2008-2013). Atualmente é Coordenadora de Estágio Curricular Supervisionado dos Cursos de Enfermagem Bacharelado e Enfermagem nível técnico (2008 - aos dias atuais).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6080026702652901

Me. Walquiria Lene dos Santos, FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, Brasil.

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Católica de Goiás (2002) e Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (2008). Coordenadora do Curso de Enfermagem da Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires. Docente do Curso de Enfermagem da Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, Integrante do Núcleo Docente Estruturante (NDE), Integrante do Comitê de Ética e Pesquisa da FACESA, Programa de Iniciação Cientifica da FACESA (PIC), Integrante dos Programas de Extensão Benjamim, Programa de Extensão Melhor Idade, Programa de Extensão FACESA, Comando de Saúde nas Empresas e Programa de Extensão Promovendo Saúde nas Escolas. Docente no Centro Universitário do Planalto Central - UNICEPLAC. Atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem, saúde coletiva, idoso, cuidados, sexualidade.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4723603129713855

E-mail: walquiria@senaaires.com.br

Giancarlo Rodrigues Souto, Faculdade Sena-Aires - FACESA, Valparaíso -GO

Bacharel em Enfermagem; Mestrando em Engenharia Biomédica pela (UNB) Universidade de Brasília; Especialista em Saúde Mental; Especialista em Gerontologia; Especialista em Urgência e Emergência; Especialista em Docência do Ensino Superior. Foi Coordenador de Estágios em Saúde na Faculdade JK. Atuou como Supervisor de estágio em Saúde coletiva no curso de Bacharel em Enfermagem pela Faculdade JK. Foi Docente da disciplina Saúde Mental e psiquiátrica e da disciplina Psicologia no curso de Bacharel em Enfermagem pela Faculdade Facesa. Foi Supervisor de estágio em saúde Mental no curso de Bacharel em Enfermagem pela Faculdade Facesa. Foi Professor do curso Técnico em Enfermagem pela Escola Técnica Sena Aires. Atualmente é Professor Titular do Departamento de Enfermagem da Faculdade JK. É Professor Titular do Departamento de Enfermagem da Faculdade FALOG. É Terapeuta Holístico e atua no Centro de Convivência Psicossocial Mansão Vida, realizando grupos terapêuticos. É membro Acadêmico da Academia Internacional de Artes, Letras e Ciências de Cruz Alta-RS ocupando a cadeira n° 152. É Pesquisador e Colaborador do Grupo B.C.B-DF. Revisor textual de projetos culturais pela empresa BCB - DF. É Escritor, onde possui diversas publicações em livros de Antologias Poéticas Contos e Crônicas. Também é Diretor e Ator do grupo de teatro "Bonecos Trotamundus", onde participou, dentre outros, do Festival Internacional de Teatro de Bonecos de Brasília. É também Artista Plástico, participando de diversas exposições, dentre elas a 1° e 2° Bienal Internacional de Arte Naif em São Paulo. 

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9377367906733633

 

Referências

ARAÚJO, Samuel Régis. Citologia e Histopatologia Básicas do Colo Uterino para Ginecologistas. 3ª ed. Curitiba, VP Editora, 2012.

BRASIL, Ministério da Saúde (BR). Instituto Nacional do Câncer. O que é Câncer. Tipos de Câncer. Colo do Útero. Brasília; 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Nomenclatura brasileira para laudos cervicais e condutas preconizadas: recomendações para profissionais de saúde. Rio de Janeiro: Inca, 2016.

Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Resolução n° 272 /2002. Dispõe sobre a consulta de Enfermagem. Brasília (DF); 2008.

Costa FKM, et al. Os desafios do enfermeiro perante a prevenção do câncer do colo do útero. RGS. 2017 nov; 17 (Supl 1): 55-62.

FERREIRA, M.L.S.M., Motivos que influenciam a não realização do exame de papanicolau segundo a percepção de mulheres. Esc. Anna Nery Rev. v. 13 n. 2 p.84, 2011.

HACKENHAAR AA, Cesar JA, Domingues MR. Exame citopatológico de colo uterino em mulheres com idade entre 20 e 59 anos em Pelotas- RS: prevalência, foco e fatores associados à sua não realização. Rev Bras Epidemiol 2011.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7. ed. – 6. reimpr. São Paulo: Atlas: 2011.

MELO, Maria Carmen Simões Cardoso de et al. O enfermeiro na prevenção do câncer do colo de útero: o cotidiano da atenção primária. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 58, n. 3, p. 38,2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer. Estimativas 2011: Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2011.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR) - Instituto Nacional de Câncer (Brasil). Programa Nacional de Controle do Câncer de Colo de Útero. Sistema de informação do câncer do colo do útero (SISCOLO): manual gerencial. Rio de Janeiro: INCA, 2011.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR) – Instituto Nacional de Câncer (BRASIL). Câncer do Colo do Útero.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. DATASUS. Seguimento Informado de mulheres com diagnóstico de lesões intraepiteliais de alto grau (LIAG); 2013.

NANDA I. Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I: definições e classificação 2018-2020 / [NANDA International]; tradução: Regina Machado Garcez; revisão técnica: Alba Lucia Bottura Leite de Barros... [et al.]. – 11. ed. – Porto Alegre: Artmed.

NASCIMENTO, Leidinar Cardoso; NERY, Inez Sampaio; SILVA, Antonia Oliveira. Conhecimento cotidiano de mulheres sobre a prevenção do câncer de colo do útero. Rev. Enfermagem, v. 4, n. 20, p. 476- 480. 2012.

ROMAN, KEM; PANIS, C. Identificação dos fatores de risco a associados ao desenvolvimento de câncer de colo uterino em mulheres. Infarma, v.22, n. 7/8 p.35, 2014.

SIAB - Sistema de Informação Básica. Disponível em ftp://ftp.datasus.gov.br/caderno/geral/ms/ MS_ Vicentina_Geral.xls.Acesso em 29 de nov. de 2018.

Silva SMS. Atuação do enfermeiro de PSF no processo da realização do papanicolaou. In: Congresso Brasileiro de Medicina Família e Comunidade. Anais, Belém, Maio de 2013.

VIANA, Magda Rogéria Pereira et al. Formação do enfermeiro para a prevenção do câncer de colo uterino. UERJ, v. 21, n. 1, p. 624-630. 2013.
Publicado
2020-03-22
Como Citar
Noronha de Souza, S. A., dos Santos, M. W. L., & Souto, G. R. (2020). ASSISTÊNCIA DA ENFERMAGEM RELACIONADA AO CÂNCER UTERINO. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 3(6), 04-11. https://doi.org/10.5281/zenodo.3890665

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##