Revista JRG de Estudos Acadêmicos http://revistajrg.com/index.php/jrg Revista JRG pt-BR professorjonas@gmail.com (Jonas Rodrigo Gonçalves) educadordanilocosta@gmail.com (Danilo da Costa) Qui, 12 Jan 2023 16:36:45 +0100 OJS 3.2.1.2 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Identificação de variáveis referentes aos aspectos de saúde bucal em mulheres pós-alta de hanseníase http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/415 <p>Objetivo: Objetivou-se avaliar a condição oral nas mulheres pós-alta de hanseníase no município de Rio Largo – AL, que foram diagnosticadas no período de 2007 a 2017 &nbsp;Metodologia: Trata-se de um estudo de corte transversal realizado em um grupo de mulheres que tiveram pós-alta do tratamento de hanseníase no período de 2007 a 2017. Inicialmente em janeiro de 2019 realizou-se levantamento no setor de Epidemiologia e Vigilância da Secretaria Municipal para identificação e relação nominal de mulheres pós-alta de hanseníase. A coleta de dados aconteceu no segundo semestre de 2019 em unidades básicas do município, incluiu realização de exame extra e intra bucal com a finalidade de observar alteração na face, na espinha nasal, maxila, mandíbula além de avaliação da dentição, uso de prótese, mucosa, língua. Resultados:14 mulheres participaram da pesquisa, houveram relatos de ausência da orientação para procura do serviço de odontologia. Entre as lesões intrabucais identificadas alguns destaques foram percentuais de hiperplasia - com ou sem trauma de prótese, língua fissurada, pigmentação, língua geográfica, língua saburrosa. 50% das mulheres utilizavam prótese dos tipos total ou parcial removível, e 50% não faziam esse uso. Quanto a avaliação de dentes cariados, perdidos e obturados (CPO-D) foi encontrado um alto índice entre elas, evidências de inflamação gengival e sangramento ao escovar também foram encontradas. CONCLUSÃO: As mulheres afetadas pela hanseníase apresentaram precárias condições de saúde bucal, sendo essencial o estabelecimento de meios de tratamento para reduzir os focos de infecções predisponentes para reações hansênicas bem como contribuir com o diagnóstico da doença. Os resultados apontaram ainda para a necessidade da sensibilização e articulação para um olhar integral com essas pessoas, além do fortalecimento da atuação interdisciplinar, sobretudo na atenção básica.</p> Rayssa Gysele Teixeira da Silva, Clodis Maria Tavares, Robertson Delano da Silva, Môyra Thayná do Amaral Medeiros, Maria do Socorro Alecio Barbosa, Edilma Gomes Rocha Cavalcante Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/415 Qui, 12 Jan 2023 00:00:00 +0100 Gamificação – uma possibilidade de engajamento e protagonismo dos estudantes http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/459 <p>A escola atualmente confronta-se com a necessidade de uma mudança em seu paradigma pedagógico. Hoje, ela não deve apresentar apenas as informações, ela precisa trabalhar com as informações que os estudantes trazem para a sala de aula. Esses estudantes, nascidos na era digital, estão acostumados com dinamismo, agilidade, tecnologia e vontade de agir. Diante dessa nova realidade, a gamificação surge como uma possibilidade eficaz para trazer engajamento, protagonismo a esse estudante que adentra a escola com a possibilidade de pesquisa em sua mão, com a impetuosidade de encarar desafios e com a vontade de ter o aprendizado por meios prazerosos, lúdicos e gratificantes. O estudo baseou-se na busca por diferenciações importantes para a temática em questão, voltando-se a teóricos especializados no assunto e na apresentação de um exemplo de gamificação feito em uma unidade escolar do Distrito Federal. Os resultados apontam que a gamificação proporcionou maior integração dos estudantes e permitiu uma eficácia interação nas atividades; intensificando, assim, a vivência com o lúdico, o aprendizado produtivo, a participação colaborativa; proporcionando, então, o protagonismo estudantil.</p> Nancy Moreira Vasconcelos, Rita de Cássia de Almeida Rezende, Pricila Kohls-Santos Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/459 Sex, 13 Jan 2023 00:00:00 +0100 Análise dos municípios com maior incidência de óbitos por COVID-19 no Brasil no período de abril a agosto de 2021 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/468 <p>A COVID-19 foi responsável por milhares de óbitos no Brasil e no mundo. Diante disto, investigar as determinantes sociais e a localização geográfica são estratégias que podem contribuir para que determinadas populações fiquem menos expostas à determinadas condições, sobretudo num contexto de pandemia. <strong>Objetivo:</strong> Analisar os municípios com maior incidência de óbitos por COVID-19 no Brasil no período de abril a agosto de 2021. <strong>Metodologia</strong>: Trata-se de um estudo transversal e analítico de dados secundários disponibilizados pelo Diagnósticos da América S.A (DASA) - DASA ANALYTICS (dadoscoronavirus.dasa.com.br). Foram selecionados os 15 municípios de médio e grande porte de todo o território nacional com maiores taxas de óbitos por COVID-19 ao final de cada mês no período de abril a agosto de 2021. Em seguida, foram levantadas informações a respeito da população e índice de desenvolvimento humano municipal (IDH-M). <strong>Resultados e discussão:</strong> A região do país que mais teve municípios com maiores índices de óbitos por COVID-19 está localizada na região Nordeste, Norte e Sudeste principalmente cidades capitais e nas proximidades. Durante o período investigado, nenhum município da região Sul foi ranqueado. Não foram encontradas associação entre IDH-M baixo e maiores taxas de óbitos em nenhuma das regiões. <strong>Conclusão</strong>: Considerando a realidade das grandes metrópoles, acredita-se que os elevados números de óbitos pela infecção estejam relacionados a densidade demográfica, uma vez que dificulta o acesso e o atendimento aos serviços de saúde. A discussão ampliada a respeito das variáveis que interferiram nas taxas de mortalidade pela COVID-19 possibilita maior entendimento a respeito das características territoriais e contribuem para a elaboração de estratégias de intervenção e adoção de medidas de segurança e contenção do vírus.</p> Gustavo Baroni Araujo, Matheus Vinicius Barbosa da Silva, Michelle Moreira Abujamra Fillis, Helio Serassuelo Junior Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/468 Sex, 13 Jan 2023 00:00:00 +0100 A territorialização norte-colonizadora e a insurgência criativa: considerações acerca dos processos criativos e a educação http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/477 <p>Este texto articula-se com as bases teóricas que criam e produzem a psicologia da diferença – denominação que atribuímos à modalidade de psicologia potencializadora, desterritorializadora e maquinada nas premissas da singularidade e pluralidade que habitam os contornos subjetivos. Esta postura ética de pensar fazer a prática psicológica dedica-se a um pensamento que reconhece os aprisionamentos, territorializações, mas também os rizomas que se transpassam e criam. As linhas que se sucedem nessa produção buscam explanar a respeito das produções de conhecimento, os lugares de fala, as territorializações e o processo criador - da recognição. É um espaço que ultrapassa o simplório ato de criticar e move-se no reconhecimento das produções criadoras e dos legítimos lugares de fala. Colocamos em evidência os movimentos branquificados dos discursos nortenhos que incansavelmente colonializam o conhecimento territorializando-o em atos de recognição que levam a uma educação da repetição. O ato criador por sua vez é baseado na diferença que permanece em contínuo devir metamórfico. A escrita é potência que permite exprimir pensamentos insurgentes que escapam ao laço colonizador. Processos de educação potencializadora, geradora de atos criadores, perpassam atos que desviam do colonialismo e devém.</p> Ondina Pena Pereira, Hellen Munique Alves, Mairy Aparecida Pereira Soares Ribeiro Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/477 Qua, 18 Jan 2023 00:00:00 +0100 Validação de aplicativos móveis na área de saúde: um estudo baseado em evidências http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/475 <p><strong>Objetivo:</strong> <span style="font-weight: 400;">investigar, na literatura, a validação de aplicativos móveis na área de saúde. </span><strong>Método: </strong><span style="font-weight: 400;">tratou-se de uma revisão sistemática utilizando artigos indexados em MedLine, Redalyc, SciELO, LILACS e PubMed, nos idiomas inglês, espanhol e português, publicados entre 2017 e 2022, com base nas diretrizes PRISMA. Após determinados critérios de seleção, 5 (cinco) artigos foram elegíveis, sendo 10% MEDLINE e 90% Redalyc. </span><strong>Resultados:</strong> <span style="font-weight: 400;">as principais etapas na elaboração de uma aplicativo móvel na área de saúde incluíram: análise, concepção, desenvolvimento, implementação, avaliação e validação, seguindo um planejamento estratégico para as&nbsp; etapas necessárias à criação do aplicativo. Por meio dessas etapas, a chance de obtenção do sucesso na conclusão da versão final do dispositivo</span><span style="font-weight: 400;"> é amplificada. </span><strong>Conclusão</strong><span style="font-weight: 400;">:</span><span style="font-weight: 400;"> na elaboração de um aplicativo móvel é importante,</span><span style="font-weight: 400;"> além do método escolhido</span><span style="font-weight: 400;"> para o desenvolvimento, a forma adequada com que cada etapa será realizada, pois isso irá gerar uma estrutura ideal para que o aplicativo móvel desenvolvido seja útil aos usuários.</span></p> Luiza Karla de Souza do Carmo, Renata Costa Fortes Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/475 Qua, 18 Jan 2023 00:00:00 +0100 Virtualização das memórias malditas: a tortura no filme Hitler IIIº mundo http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/471 <p class="western"><span style="color: #000000;"><span style="font-size: medium;">Este trabalho tem como objetivo explorar a intensidade audiovisual de duas cenas sobre a tortura encontradas no filme </span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-size: medium;"><em>Hitler IIIº Mundo</em></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-size: medium;"> de José Agripino de Paula, a fim de compreender o conceito de virtualização na perspectiva de Pierre Lévy. Desta maneira, busca-se entender como a estética audiovisual do cinema marginal dos anos 1970, mais especificamente do filme de José Agrippino de Paula, se configura como uma forma de resistência contra a ditadura militar brasileira. Por fim, conclui que ao mesmo tempo em que a experiência estética dessas cenas tem a potencialidade de mudar a perspectiva sobre a ditadura, elas também podem transformar a percepção sobre a própria tortura e suas diferentes formas.</span></span></p> Valério Amós dos Santos Silva, Domingos de Jesus Costa Pereira Filho, Ferreira Junior Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/471 Seg, 23 Jan 2023 00:00:00 +0100 Aspectos nutricionais de pacientes com câncer gástrico e suas implicações no desfecho clínico http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/476 <p>A literatura atual evidencia que a desnutrição em pacientes com câncer gástrico esteja presente em cerca de 60% dos pacientes, com variações a depender do estágio do tumor, tipo histológico e tratamento antineoplásico, impactando diretamente em diversos aspectos. O presente estudo busca analisar e compreender os aspectos nutricionais, assim como seus impactos/implicações no desfecho clínico de pacientes com câncer gástrico.&nbsp; Trata-se de um estudo de revisão integrativa bibliográfica, no período de 2017-2022, mediante levantamento em base de dados eletrônicos nas plataformas PubMed, SCIELO e Google Acadêmico. Foram selecionados 6 artigos baseados em uma análise crítica e de relevância para a temática sugerida, evidenciando os impactos da desnutrição para o desfecho clínico de portadores de câncer gástrico. Pacientes portadores de câncer gástrico com pior estado nutricional possuem maiores tendências a complicações pós operatórias, maior morbimortalidade, menor sobrevida livre de doença, menor sobrevida global e menor qualidade de vida.</p> Millena Irene Gonçalves dos Reis, Martiniano Bezerra de Lima, Fernanda Cintra Lima Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/476 Qua, 25 Jan 2023 00:00:00 +0100