PROTOCOLO DE ASSISTÊNCIA NUTRICIONAL AO INDIVÍDUO OBESO NA ATENÇÃO ESPECIALIZADA AMBULATORIAL À SAÚDE

Resumo

A obesidade, uma doença crônica e multifatorial, é um dos maiores problemas de saúde pública do mundo e vem crescendo ano a ano no Brasil. Os dados da pesquisa “Vigilância em Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico” (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde em 2018, demonstraram uma prevalência de 19,8% de obesidade na população acima de 18 anos no Brasil e de 18,0% no Distrito Federal (DF). Nos últimos anos tem-se percebido que indivíduos obesos apresentam não só aumento de massa adiposa, mas muitas vezes redução importante na massa muscular esquelética (BRASIL, 2017). Diante desse quadro foi mencionado pela primeira vez na literatura científica o termo “obesidade sarcopênica” em um trabalho publicado por HEBER et al. (1996). BAUMGARTNER et al. (1998), definiram “obesidade sarcópica” como sendo a condição do indivíduo que apresenta, simultaneamente, uma massa muscular de 2 desvios padrões abaixo da média para população jovem (<7,26 kg / m2 em homens e <5,45 kg / m2 em mulheres) e uma percentagem de gordura corporal superior à mediana (> 27% nos homens e> 38% nas mulheres). Nas recomendações brasileiras propostas para o manejo da obesidade (ABESO, 2016) há indicação da importância do diagnóstico da obesidade bem como da necessidade de reconhecimento das comorbidades associadas à doença para se determinar qual terapia é mais apropriada para cada paciente. Como a inatividade física e a alimentação não saudável compõem o grupo dos fatores de risco em comum modificáveis mais importantes no combate à obesidade, faz-se importante direcionar o tratamento dietoterápico não só para a redução do peso corporal, mas também para a recuperação de um possível estado sarcopênico associado. Elaboramos essa obra para estabelecer um protocolo de assistência ao indivíduo obeso, em tratamento, na atenção ambulatorial especializada, de tal forma que a equipe multiprofissional possa intervir o mais acertadamente possível em prol desses pacientes, cujo objetivo assenta-se não apenas no emagrecimento, mas também na recuperação de um possível estado sarcopênico associado, e na manutenção de um peso corporal adequado. Desejamos a todos que esse protocolo possa ser útil na prática ambulatorial. As organizadoras

Biografia do Autor

Adriana Haack de Arruda Dutra, Escola Superior de Ciencias da Saúde do Distrito Federal (ESCS-DF)

Possui Bacharelado em Nutrição pela Universidade de Brasília, Licenciatura Plena em Nutrição e Biologia pela Universidade Católica de Brasília, Especialização em Saúde Coletiva ,Especialização em Nutrição Clínica Enteral e Parenteral , com Metodologia Teórica e Prática pelo GANEP e Especialização em Nutrição Clínica pela ASBRAN . Pós graduação em Nutrição na Terceira Idade. Especialista em Gestão de Redes de Atenção à Saúde pela Fiocruz. Pós Graduanda em Qualidade em Saúde e Segurança do Paciente. Possui capacitação em Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa pela FIOCRUZ. Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília e Mestrado em Nutrição Humana pela Universidade de Brasília.. É nutricionista do Hospital Materno Infantil da Secretaria de Saúde , professora da Secretaria de Educação do DF . Membro do Conselho e Equipe Técnica do Hospital de Ensino do HMIB . Professor Titular do Programa de Mestrado Profissional da FEPECS/SES/DF. Tem experiência na área de gestão pública de serviços de saúde e atuação no Conselho de Segurança Alimentar do DF , Nutrição Clínica e Ambulatorial, com ênfase em Nutrição em Saúde Pública, alergia alimentar e fibrose cística . Atuação como Membro da Equipe Ambulatorial de Atendimento ao Fibrocístico. Atuação como Membro da equipe de atendimento à crianças portadoras de Alergia Alimentar do HMIB. Atuação como Membro do Conselho de Segurança Alimentar-CONSEA. Atuação como Membro do Comitê Central de Promoção de Saúde do DF. Atuação como Membro da comissão de Padronização de Nutrição da SES - DF. Atuação como Membro da Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional Enteral do HMIB.Membro do Comitê Técnico de Avaliação dos Projetos de Pesquisa da Escola Superior de Ciências da Saúde.

Fernanda Bezerra Queiroz Farias, Escola Superior de Ciencias da Saúde do Distrito Federal (ESCS-DF)

Mestranda em Ciências para a Saúde da ESCS/FEPECS. Possui graduação em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília (2002) e graduação em Nutrição pela Universidade de Brasília (2001). É especialista em "Nutrição Clínica"; "Obesidade" e "Gestão Pública". Cursando Especialização em Saúde da Família, Faveni. Atualmente é atua na atenção primária e na atenção especializada ambulatorial da Secretaria de Saúde do DF e é preceptora de residência multiprofissional em "Saúde do Adulto e do Idoso".

Cássia Regina de Aguiar Nery Luz, Escola Superior de Ciencias da Saúde do Distrito Federal (ESCS-DF)

Mestre em Ciências para a Saúde pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS) da Escola Superior em Ciências da Saúde (ESCS) da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Especialista em Gestão e Educação em Saúde pela Universidade do Rio Grande do Norte. Especialista Nutrição Funcional pela Faculdade Ibirapuera. Bacharel em Nutrição pela Universidade de Brasília (UnB). Preceptora de Residência Multiprofissional em Saúde do Adulto e do Idoso. Atuação como membro da Equipe Multiprofissional em Obesidade do Centro Especializado em Diabetes, Obesidade e Hipertensão Arterial (CEDOH/SESDF).

Referências

ABESO. Mapa da obesidade. Disponível em: http://www.abeso.org.br/atitudesaudavel/mapa-obesidade. Acesso em 23/02/2019.

ABESO. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016 / ABESO - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. – 4.ed. - São Paulo, SP

ALMEIDA, J C.de et al . Revisão sistemática de dietas de emagrecimento: papel dos componentes dietéticos. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo , v. 53, n. 5, p. 673-687, July 2009

BAUMGARTNER, R. et al. Epidemiology of sarcopenia among the erderly in New
Mexico. Am J Epidemiol. 1998, 147:755-763

BEECHY, L.; GALPERN, J; PETRONE, A. et al. Assessment tools in obesity -psychological measures, diet, activity, and body composition. PhysiolBehav. 2012 107:154-171.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 156 p.: il. ISBN 978-85-334-2176-9

_____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2011. 76 p.: il. – (Série G. Estatística e Informação em Saúde) ISBN 978-85-334-1813-4

_____. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022 / Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2011. 160 p.: il. ISBN 978-85-334-1831-8.

_____. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2017 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018. 130 p.: il. ISBN 978-85-334-2615-3.

_____. Ministério da Saúde. Universidade Federal de Minas Gerais. Instrutivo: metodologia de trabalho em grupos para ações de alimentação e nutrição na atenção básica./ Ministério da Saúde, Universidade Federal de Minas Gerais. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016. 168p.:il. ISBN 978-85-334-2357-2

_____. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. – Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2012. 68p. ISBN: 978-8560700-59-2

BEECHY, L. et al. Assessment tools in obesity - psychological measures, diet, activity, and body composition. Physiology & Behavior, v. 107, n. 1, p. 154–171, 20 ago. 2012.

BOTT, V. Medicina Antroposófica: uma ampliação da arte de curar - volume 1 – Paris: Editora Triades, 1972.

BRYANT, Eleanor J.; REHMAN, Javairia; PEPPER, Lisa B. et al. Obesity and Eating Disturbance: The Role of TFEQ Restraint and Disinhibition. Current Obesity Reports. v. 8, n. 4, p. 363-372, Dez. 2019.

BURKE, Lora E.; WARZISKI, Melanie; STARRETT, Terry et al. Self-Monitoring Dietary Intake: Current and Future Practices. Journal of Renal Nutrition, vol 15, n.3: 281-290, july, 2005.

BURKE Lora E.; WANG, Jing; SEVICK, Mary Ann. Self-monitoring in weight loss: a systematic review of the literature. J Am Diet Assoc., vol 111, n.1:92–102, january, 2011.

CARAKA SAMHITA, trad; SHARMA, P. V. Varanasi, Índia. Chaukhambha Orientalia, 2001.

CARNEIRO, Danilo Maciel. Ayurveda: saúde e longevidade na tradição milenar da Índia. São Paulo: Pensamento, 2009.

CATTAI, Glauco Barnez P.; HINTZE, Luiza Jaeger; NARDO JUNIOR. Validação interna do questionário de estágio de prontidão para mudança do comportamento alimentar e de atividade física. Revista Paulista de Pediatria. 2010;28(2):194-199.

CRUZ-JENTOFF, Alfonoso J; BAHAT, Gulistan; BAUER, Jurgen et al. Sarcopenia: revised European consensus on definition and diagnosis. Age Ageing. 2019 Jan 1;48(1):16-31

DE ANDRADE, Isabel Thomazi.; LANCHA JUNIOR, Antônio Herbert.; FERRAZ, Patrícia Lopez de Campos. Efeito da suplementação de proteína isolada do leite ou da soja na prevenção da perda de massa muscular em idosos saudáveis: uma revisão. Nutrire. 2015 Apr;40(1):90103.

DE PAULA, Jessica Alves; WAMSER, Eduardo Luiz; Gomes, Anna Raquel Silveira et al. Análise de métodos para detectar sarcopenia em idosas independentes da comunidade. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2016; 19(2):235-246.

DRAPEAU, Vicky; JACOB, Raphaelle; PANAHI, Shirin et al. Effect of Eenergy Restriction on Eating Behaviour Traits and Psychobehavioral Factors in the Low Satiety Phenotype. Nutrients. v. 11, n. 2, p 245-60, Jan. 2019.

FISBERG, Regina Mara; MARCHIONI, Dirce Maria Lobo; COLUCCI, Ana Carolina Almada. Avaliação do consumo alimentar e da ingestão de nutrientes na prática clínica. Arq Bras Endocrinol Metab., vol.53, n.5: 617-624, 2009.

GE, Long; SADEGHIRAD Behnam; BALL, Geoff D. C. et al. Comparison of dietary macronutrient patterns of 14 popular named dietary programmes for weight and cardiovascular risk factor reduction in adults: systematic review and network meta-analysis of randomised trials. BMJ. 01 de abril de 2020;369:m696.

HEBER, David; INGLES, Susan; ASHLEY, Judith M. et al. Clinical detection of sarcopenic obesity by bioelectrical impedance analysis. Am J Clin Nutr. 1996; 64:472S-7S

HUSEMANN, Friedrich; WOLFF, Otto. A Imagem do Homem Como Base da Arte Médica – volume 1 - São Paulo: Editora Resenha Universitária, 1974.

JANSSEN, Ian; Baumgartner Richard N.; ROSS, Robert et al. Skeletal muscle cutpoints associated with elevated physical disability risk in older men and women. Am J Epidemiol. 2004;159:413-21.

JACOB, Jubbin J.; ISAAC, Rajesh. Behavioral therapy for management of obesity. Indian J Endocrinol Metab 2012 16:28-32.

JÁUREGUI-LOBERA, Ignacio; GARCIA-CRUZ, Patrícia; CARBONERO-CARRERO, Rocío et al. Psychometric properties of Spanish version of the Three-Factor Eating Questionnaire-R18 (Tfeq-Sp) and its relationship with some eating- and body image-related variables. Nutrients. v. 12, n. 6, p. 5619-35, Dez. 2014.

KIM, T.N.; YANG, S.J.;Yoo, H. J. et al. Prevalence of sarcopenia and sarcopenic obesity in Korean adults: the Korean sarcopenic obesity study. Internacional Journal of Obesity. 2009, 33: 885-892.

KONG, Angela; BERESFORD, Shirley A. A.; ALFANO, Catherine M. et al. Self-monitoring and eating-related behaviors are associated with 12-month weight loss in postmenopausal overweight-to-obese women. Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, vol 112, n 9: 1428–1435, 2012.

KUSHNER, Robert F.; RYAN, Donna H. Assessment and lifestyle management of patients with obesity: clinical recommendations from systematic reviews. JAMA 2014 312:943-952.

LIPZSCHITZ, D. A. Screening for nutritional status in the elderly. Prim Care. 1994; 21:55-67.

LOFFLER, Antje Loffler; LUCK, Tobias; THEN, Francisca S. et al. Eating Behaviour in the General Population: an analysis of the factor structure of the german version of the Three-Factor-Eating-Questionnaire (TFEQ) and Its association with the body mass index. PLoS One. v. 10, n. 7, Jul. 2015.

MILLER, Stephania T.; OATES, Verônica J.; BROOKS, Malinda A. et al. Preliminary efficacy of group medical nutrition therapy and motivational interviewing among obese African American women with type 2 diabetes: a pilot study. J Obes 2014:345941.

NATACCI, Lara Cristiane; JUNIOR, Mário Ferreira. The three factor eating questionnaire - R21: tradução para o português e aplicação em mulheres brasileiras. Rev. Nutr. v. 24, n. 3, p. 383-394, Jun. 2011.

NESBITT, Shawna; PALOMAREZ, Riggo Estevan. Review: Increasing awareness and education on health disparities for health care providers. EthnDis 2016 26:181-190.

NG, Bennet K.; LIU, Yong E.; WANG, Wey et al. Validation of rapid 4- component body composition assessment with the use od dual-energy X-ray absorptionmetry and bioelectrical impedance analysis. Am J Clin Nutr. 2018, 108:708-715.

Obesity Algorithm®. ©2018-2019 Obesity Medicine Association. Obesitymedicine.org. https://obesitymedicine.org/obesity-algorithm

ORTEGA, R.N.; PÉREZ-RODRIGO C.; LÓPEZ-SOBALER A. M. Dietary assessment methods: dietary records. Nutr Hosp., volume 31, supl. 3, 38-45, 2015

PHELAN, Suzanne; HALFMAN, Tate; PINTO, Ângela Marinilli et al. Behavioral and Psychological Strategies of Long-Term Weight Loss Maintainers in a Widely Available Weight Management Program. Obesity (2020) 28, 421-428.

PIRES, Laura. O sabor da harmonia: receitas ayurvédicas para o bem-estar. Rio de Janeiro: Bicicleta Amarela, 2017.

PROCHASKA, James O.; VELICER, Wayne F. The transtheoretical model of health behavior change. American Journal of Health Promotion.1997;12:38-48.

RODRIGUES, Alline Gouvea Martins; PROENÇA, Rossana Pacheco da Costa. Uso de imagens de alimentos na avaliação do consumo alimentar. Rev. Nutr., volume 24, número 5, página 765-776, set./out., 2011.

ROSENBAUM, M., LEIBEL, R. L. Adaptive thermogenesis in humans. International Journal of Obesity. v. 34, n 01, p. 1-15, 2010.

RUTLEDGE, T.; GROESZ, L. M.; LINKE, S. E. et al. Behaviouralweight management for the primary careprovider. Obes Rev 2011 12:e290-297.

SCHUTZ, Durrer; BUSETTO, L.; DICKER, D. et al. European practical and patient-centre guidelines for adult obesity management in primary care. Obes Facts. v.12, n.1, p.40-66, Jan. 2019.

SERDULA, Mary K.; KHAN, Laura Kettel; DIETZ, William H. Weight loss counseling revisited. JAMA, v. 289, n. 14, p. 1747–1750, 9 abr. 2003.

SMITH, D. L. et al. Weight cycling increases longevity compared with sustained obesity in mice. Obesity Journal. v. 26, n .11, p. 1733-1739, 2018.

STUNKARD, A. J.; MESSICK, S. The Three Factor Eating Questionnaire to measure dietary r restraint, disinhibition and hunger. J Psychosom Res. v. 29, n.1, p.71-83. Jan. 1985

TEIXEIRA, Pedro J.; SILVA, Marlene N.; MATA, Jutta et al. Motivation, self-determination, and long-term weight control. IntJ Behav Nutr Phys Act 2012 9:22

TIWARI, Neha; SHRIVASTVA, Akhilesh; MANGLESH, Rajesh. A conceptual study of deha prakriti and its role in prevention of non-communicable diseases. IAMJ. Res. Ayurveda Pharm. 8 (5), 2017

VALLIS, M; PICCININI-VALLIS, H.; SHARMA, A. M. et al.: Clinical review: modified 5 As: minimal intervention for obesity counseling in primary care. Can Fam Physician 2013 59:27-31

ZACHARY, J. W. et al. Projected U.S. State-level prevalence of adult obesity and severe obesity. The New England Journal of Medicine Special. p.2440-2450, 2019.
Publicado
2020-06-29