CÂNCER EM IDOSOS: REVISÃO NARRATIVA DAS DIFICULDADES NA ACEITAÇÃO DA DOENÇA E NO TRATAMENTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.3891905

Palavras-chave:

Saúde do Idoso. Neoplasias. Percepção. Emoções. Perspectiva do Paciente.

Resumo

Objetivo: Descrever, com base na literatura, as dificuldades enfrentadas por idosos na aceitação do diagnóstico e no tratamento do câncer. Método: Trata-se de um estudo de revisão narrativa da literatura com abordagem qualitativa. O levantamento literário foi realizado nas bases: Biblioteca Virtual Em Saúde, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Scientific Eletronic Library Online e a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. Resultado e Discussão: As percepções dos idosos a respeito do câncer é enxergada de maneira mais positiva. Muitos acreditam que as chances de vitória contra a patologia dependem da época em que o diagnóstico é encontrado, na qual pode estar relacionado a uma frequência maior de atendimento médico nessa faixa etária. Conclusão: Ao avaliar a aceitação do idoso em relação ao diagnóstico de câncer, observamos que a doença produz importantes consequências na sua vida, principalmente, psicológicas, afetando diretamente o seu cotidiano. Durante o tratamento pode haver conflitos de sentimentos como tristeza, ansiedade e, sobretudo, o medo da morte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iel Marciano de Moraes Filho, Universidade Paulista, UNIP, SP, Brasil.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4540309486777873
Orcid: https://orcid.org/0000-0002-0798-3949 
E-mail: ielfilho@yahoo.com.br

Referências

Ministério da Saúde (BR), Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). ABC do Câncer. Abordagens básicas para o controle do Câncer. Rio de Janeiro: INCA; 2018.

Geovanini FCM. Notícias que (des)enganam: o impacto da revelação do diagnóstico e as implicações éticas na comunicação de más notícias para pacientes oncológicos [dissertação]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca/FIOCRUZ; 2011.

Ministério da Saúde (BR), Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2015 [citado 15 may 2020]. Disponível em: http://www.inca.gov.br/estimativa/2016/estimativa-2016-v11.pdf

Danaei G, Hoorn SV, Lopez AD, Murray CJL, Ezzati M, Comparative Risk Assessment collaborating group (Cancers). Causes of cancer in the world: comparative risk assessment of nine behavioural and environmental risk factors. Lancet. 2005;366(9499):1784-93.

Miranda TC, Kaliks RA, Jacob Filho W, Giglio AD. Breast cancer in elderly women – perspective of geriatricians. Einstein. 2008;6(1):90-2.

Braz IFL, Gomes RAD, Azevedo MS, Alves FCM, Seabra DS, Lima FP, et al. Análise da percepção do câncer por idosos. Einstein. 2018;16(2):1-7.

Severo IM. Alterações do modo de viver de idosos com câncer [dissertação]. Porto Alegre: Escola de Enfermagem/UFRGS; 2008.

Teixera MH. Aspectos psicológicos da velhice. In: Saldanha AL, Caldas CP, editors. Saúde do Idoso: a arte de cuidar. Rio de Janeiro: Interciência; 2004. p. 312-15.

Costa JE, Simpson CA, Mendonça AEO, Isoldi DMR, Silva RSC, Silva NRC. Percepção e impacto da dor na vida de idosos com doença oncológica. Rev Rene. 2016; 17(2): 217-24.

Salci MA, Marcon SS. Enfrentamento do câncer em família. Texto Contexto-Enferm. 2011; 20(spe):178-186.

Teixeira LA, Fonseca CO. De doença desconhecida a problema de saúde pública: o INCA e o controle do Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde; 2007.

Rocha LS, Beuter M, Neves ET, Leite MT, Brondani CM, Perlini NMOG. O cuidado de si de idosos que convivem com câncer em tratamento ambulatorial. Rev Text Context-Enferm. 2014; 23(1):29-37.

Baracho LR, Lourenço JS, Vieira KFL. A percepção de jovens e idosos acerca do câncer. Anais CIEH. 2015;2(1):1-5.

Karnakis T. Oncogeriatria: uma revisão da avaliação geriátrica ampla nos pacientes com câncer. RBM. 2011;68(5 esp):8-12.

Costa MCC, Teixeira LA. As campanhas educativas contra o câncer. Hist Cienc Saude-Manguinhos. 2010;17(suppl 1):223-41.

Santos, M. O idoso na comunidade: atuação da enfermagem. In: Papaléo Neto, M. Tratado de Gerontologia. 2 ed. São Paulo: Atheneu; 2007. p. 403-413.

Rotoli A. Trajetórias terapêuticas e redes sociais de pacientes portadores de câncer: assimetrias no atendimento em um município da região Noroeste do Rio Grande do Sul [dissertação]. Porto Alegre: Escola de Enfermagem/UFRGS; 2007.

Anjos ACY, Zago MMF. A experiência da terapêutica quimioterápica oncológica na visão do paciente. Rev Latino-Am Enferm. 2006;14(1):33-40.

Bonassa EMA, Santana TR. Conceitos gerais em quimioterapia antineoplásica. In: _______. Enfermagem em Terapêutica Oncológica. São Paulo: Atheneu; 2005. p. 3-19

Kreuz G. Autonomia decisória do idoso com câncer: percepção do idoso, família e da equipe de saúde [tese]. São Paulo: Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde/PUCSP; 2017.

Publicado

2020-06-12

Como Citar

RESENDE, L. B. .; MORAES FILHO, I. M. de . CÂNCER EM IDOSOS: REVISÃO NARRATIVA DAS DIFICULDADES NA ACEITAÇÃO DA DOENÇA E NO TRATAMENTO. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 3, n. 6, p. 159–169, 2020. DOI: 10.5281/zenodo.3891905. Disponível em: https://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/114. Acesso em: 18 jun. 2024.