OS BENEFICIOS DO USO DE PSICOFÁRMACOS NO TRATAMENTO DE INDIVÍDUOS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA): REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.4637757

Palavras-chave:

Psicofarmacologia. Fármacos para autismo. Psicotrópicos para autismo. Transtorno do Espectro Autista.

Resumo

O autismo, ou transtorno do espectro autista (TEA), refere-se a uma ampla gama de condições caracterizadas dificuldades com habilidades sociais, comportamentos repetitivos, fala e comunicação não verbal. No Brasil não há dados oficiais sobre a prevalência da desordem na população. Não há diretrizes sobre o uso de psicofármacos no tratamento dos sintomas do TEA, apesar de, conforme estudos, ser uma intervenção terapêutica útil para gerenciar sintomas de saúde comportamental e / ou mental incapacitantes na população autista. O trabalho se apresenta como uma revisão bibliográfica de abordagem descritiva, exploratória e qualitativa, fundamentada em artigos publicados no banco de dados Scielo, CAPEs e LILACs selecionados durante o mês 04/2020 e analisados e classificados no mês 05/2020. Os artigos inclusos na pesquisa foram publicados nos últimos dez anos, em português e presentes na área temática da saúde. Foram exclusos os artigos publicados há mais de dez anos, em outros idiomas, que não se encaixavam nos objetivos do trabalho.

Biografia do Autor

Gabrielle de Oliveira Nunes Costa, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-4384-6650
Lattes: http://lattes.cnpq.br/7159348639549649
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: gabrielleoliveiranunes@gmail.com

Clézio Rodrigues de Carvalho Abreu, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-1511-6917
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0474084524560630
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: clezioabreu@senaaires.com.br

Referências

American Psychiatric Association. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fourth Edition. Washington, DC: American Psychiatric Publishing Inc; 2000.

Mattos, Laura Kemp de; Nuernberg. Adriano Henrique. Reflexões sobre a inclusão escolar de uma criança com diagnóstico de autismo na educação infantil. Revista Educação Especial. Santa Maria, v.24, n.39, jan./abr. 2011 Disponível em: < http://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/1989/1720 >Acesso em: 02 de junho/2020.

Civardi, Jaqueline Araujo; Santos, Elismar Alves dos. Educação, Matemática e Inclusão Escolar: Perspectivas Teóricas. 1ª edição, Curitiba: ed. Appris,2018.

Nikolov Roumen, Jonker Jacob, Scahill Lawrence. Autismo: tratamentos psicofarmacológicos e áreas de interesse para desenvolvimentos futuros. Rev. Bras. Psiquiatr. [Internet]. 2006 May [cited 2020 June 08] ; 28( Suppl 1 ): s39-s46. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151644462006000500006&lng=en. https://doi.org/10.1590/S1516-44462006000500006.

Centers for Disease Control and Prevention. Physical activity and health: a report of the Surgeon General. Atlanta (GA): US Department of Health and Human Services; 1996.

Barros Neto, Sebastião Gonçalves de, Brunoni, Decio, & Cysneiros, Roberta Monterazzo. (2019). Abordagem psicofarmacológica no transtorno do espectro autista: uma revisão narrativa. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, 19(2), 38-60. https://dx.doi.org/10.5935/cadernosdisturbios.v19n2p38-60.

Gomes Erissandra, Pedroso Fleming Salvador, Wagner Mário Bernardes. Hipersensibilidade auditiva no transtorno do espectro autístico. Pró-Fono R. Atual. Cient. [Internet]. 2008 Dec [cited 2020 June 08] ; 20( 4 ): 279-284. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872008000400013&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872008000400013.

Klin Ami. Autismo e síndrome de Asperger: uma visão geral. Rev. Bras. Psiquiatr. [Internet]. 2006 May [cited 2020 June 08] ; 28( Suppl 1 ): s3-s11. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151644462006000500002&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-4446200600050000.

Hadjkacem Imen, Ayadi Héla, Turki Mariem, Yaich Sourour, Khemekhem Khaoula, Walha Adel et al . Fatores pré-natais, perinatais e pós-natais associados ao transtorno do espectrodo autismo. J. Pediatr. (Rio J.) [Internet]. 2016 Dec [cited 2020 June 08] ; 92( 6 ): 595-601. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572016000700595&lng=en. https://doi.org/10.1016/j.jped.2016.01.012.

Zendron, Raquel. Mecanismos de neurotoxicidade e doenças neurológicas relacionadas à intoxicação por metais pesados. Revista Brasileira de Nutrição Funcional - ano 15, nº 64, 2015.Disponívelhttps://www.vponline.com.br/portal/noticia/pdf/5b1df0c120eeea2daeb29119a64da2b2.pdf.

Silva, Micheline, & Mulick, James A.. (2009). Diagnosticando o transtorno autista: aspectos fundamentais e considerações práticas. Psicologia: Ciência e Profissão, 29(1), 116-131. https://doi.org/10.1590/S1414-98932009000100010.

Gadia Carlos A., Tuchman Roberto, Rotta Newra T.. Autismo e doenças invasivas de desenvolvimento. J. Pediatr. (Rio J.) [Internet]. 2004 Apr [cited 2020 June 08] ; 80( 2 Suppl ): 83-94. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300011&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572004000300011.

Arima, E. S. Avaliação psicológica e intervenção farmacológica de crianças autistas em dois serviços públicos. 2009. 47 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Comportamento)– Programa de Pós-Graduação em Ciências do Comportamento, Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

Rocha Gibsi P., Batista Bianca H., Nunes Magda L.. Orientações ao pediatra sobre o manejo das drogas psicoativas e antiepilépticas. J. Pediatr. (Rio J.) [Internet]. 2004 Apr [cited 2020 June 08] ; 80( 2 Suppl ): 45-55. Disponível :http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300007&lng=en. https://doi.org/10.1590/S0021-75572004000300007.

Vizotto, Luana Paula, & Ferrazza, Daniele de Andrade. (2017). A infância na berlinda: Sobre rotulações diagnósticas e a banalização da prescrição de psicofármacos. Estudos de Psicologia (Natal), 22(2), 214-224. https://dx.doi.org/10.22491/1678-4669.20170022.

Machado Ana F., de Marigny Loran R., Schlittler Leandro X.. Satisfactory response to electroconvulsive therapy in an autistic patient with severe self-injurious behavior. Braz. J. Psychiatry [Internet]. 2019 Oct [cited 2020 June 08] ; 41( 5 ): 458-459. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462019000500458&lng=en. Epub Oct 17, 2019. https://doi.org/10.1590/1516-4446-2019-0534.

Pelegrini, Marta Regueira Fonseca. (2003). O abuso de medicamentos psicotrópicos na contemporaneidade. Psicologia: Ciência e Profissão, 23(1), 38-41. https://doi.org/10.1590/S1414-98932003000100006.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Como Citar

Costa, . G. de O. N. ., & Abreu, C. R. de C. . (2021). OS BENEFICIOS DO USO DE PSICOFÁRMACOS NO TRATAMENTO DE INDIVÍDUOS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA): REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos, 4(8), 240–251. https://doi.org/10.5281/zenodo.4637757