CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM ACERCA DA FICHA DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA EM RELAÇÃO A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.5093810

Palavras-chave:

Ficha. Violência. Mulher. Doméstica.

Resumo

O objetivo desse artigo é compreender o conhecimento da enfermagem em relação a ficha de notificação compulsória contra a mulher vitima de violência sexual. Promover ideias teóricas articulando as politicas publicas para o seu enfretamento. Diante de alguns estudos realizados os profissionais não sabem ou não tem conhecimento diante da ficha de notificação compulsória. A violência contra a mulher é um obstáculo atual, grave, complexo de múltiplas questões devido a isso faz necessário que a enfermagem esteja apropriadamente capacitada para intervir diante de um caso de violência contra o gênero feminino. Para que possamos ter uma atuação mais direcionada é necessário conhecer sobre órgãos disponíveis e procedimentos perante o processo. A violência sexual tem disparado no campo da saúde com as mudanças nos perfis epidemiológicos das populações. A taxa média de notificações de violência sexual no Brasil foi de 4,38 notificações/100 mil habitantes. Houve aumento na taxa de violência e melhoria nas condições socioeconômicas. os anos inúmeras pessoas perdem a vida e é necessário relatar que a violência contra a mulher acontece em todos os lugares do mundo independente de raça, cor, nacionalidade ou escolaridade. Os profissionais de saúde, têm função essencial durante o processo de identificação da ficha de violência, entretanto, ainda é um desafio enfrentado na saúde. As questões do descumprimento do preenchimento das fichas podem estar relacionadas ao desconhecimento da obrigatoriedade de notificar e da ficha de notificação, a falta de confiança nos órgãos de proteção, desconhecimento dos fluxos de encaminhamento, medo de represálias por parte dos usuários, entre outros.

Biografia do Autor

Jhéssica Aparecida de Jesus dos Santos, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-6087-1364
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4163235446891592
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: jhessaparecida@gmail.com

Sandra Godoi Passos, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-6087-1364
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4574159500823027
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: sandygodoi21@gmail.com

Referências

PASSOS L.R et. Al. Da violência sexual e outras ofensas contra a mulher com deficiência. Saúde debate vol.43 no.spe4 Rio de Janeiro 2019 Epub June 19, 2020

SILVA S et. al. O papel da enfermagem na violência sexual contra a mulher ensaio. Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde. 2019; Saúde debate 19 Jun 2020Dez 2019

FALCKE D et. al. Violência conjugal: um fenômeno interacional Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Julho-dezembro 2009

PLENTZ M. L et al. A ficha de notificação de violências e a política de saúde lgbt: uma análise guiada por narrativas. congresso de saúde coletiva da ufpr > II congresso de saúde coletiva da ufpr > vigilância em saúde. 02 de setembro de 2020

SILVA V.J. RONCALLI G.A. Tendência das iniquidades sociais nas notificações de violência sexual no Brasil entre 2010 e 2014. Rev. bras. epidemiol. 23 01 Jun 20202020

OLIVEIRA N. et al. Violência contra crianças adolescentes em Manaus, Amazonas: estudo descritivos dos casos e analise da completude das fichas de notificação , 2009-2016, Epidemiol. Serv, Brasília 29(1):e2018438,2020

MINISTERIO DA SAÙDE Notificação de Violência Interpessoal/ Autoprovocada – Portaria GM/MS nº 1271/2014 e SINAN versão 5.0

XAVIER AAP, SILVA EG. Assistência de enfermagem no atendimento de mulheres em situação de violência na atenção básica. Revista Inic Cient Ext 2019;2(Esp.2):293-300

BEIRAS A. et al. Programas de atenção a homens autores de violência contra as mulheres: um panorama das intervenções no brasil, Saúde Soc. São Paulo, v.28,n,i, p.262-274, 2019 Universidade federal de santa Catarina.

CAMPOS CH, GIANEZINI K. Lei Maria d Penha: do protagonismo feminino ás resistências jurídicas. Revista Juris Poiesis – Rio de Janeiro. Voll.22-n°28,2019, pg.253 – 269. ISSN 2448-0517 Rio de Janeiro. 29 de abril de 2019

Print version ISSN 0104-026XOn-line version ISSN 1806-9584 Rev. Estud. Fem. vol.28 no.2 Florianópolis 2020 Epub Aug 31, 2020 http://dx.doi.org/10.1590/1806-9584-2020v28n260485 ARTIGOS Diálogos de gênero na educação: considerações sobre o projeto Lei Maria da Penha vai às escolas

JESUS SS. Acolhimento de enfermagem ás pessoas vitimas de violencia sexual. ReBIS. 2019; 1(4):37-43

BOMFIM R. Diagnóstico de violência doméstica contra mulheres em Sergipe. Semana de Pesquisa da Universidade Tiradentes – SEMPES; 2018

MINISTERIO DA SAÙDE Entendendo a definição de caso da ficha de notificação de violências interpessoais e autoprovocadas. Revisado em; Publicado: Quarta, 16 de Maio de 2018, 10h42 Última atualização em Quarta, 16 de Maio de 2018, 13h03. Acessado em: 29/06/2020

SIQUEIRA A.C, ROCHA, S.S.E. Violência Psicológica contra a mulher: Uma análise bibliográfica sobre causa e consequência desse fenômeno. v. 2 n. 1 (2019): Revista Arquivos Científicos (IMMES)

SILVA. N.L.P . et al. Práticas educativas sobre violência contra a mulher na formação de universitários. Rev. Bioét. vol.24 no.2 Brasília maio/ago. 2016

GONÇALVES. S.H . FERREIRA. L.A. A notificação da violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes por profissionais de saúde. Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

ASSIS. G.S. et al. Notificações de violência doméstica, sexual e outras violências contra crianças no Brasil. Ciênc. saúde coletiva vol.17 no.9 Rio de Janeiro set. 2012

CAMPOS.H.C. Lei Maria da Penha: necessidade

de um novo giro paradigmático. Rev. bras. segur. pública | São Paulo v. 11, n. 1, 10-22, Fev/Mar 2017.

SENADO NOTICIAS: Lei Maria da Penha - Lei Maria da Penha torna mais rigorosa punição para agressões contra mulheres.

FARAJ .P.S: Notificação da Violência: Percepções de Operadores do Direito e Conselheiros Tutelares1. Psicol. cienc. prof. vol.36 no.4 Brasília Oct./Dec. 2016

Downloads

Publicado

2021-07-12

Como Citar

Santos, J. A. de J. dos ., & Passos, . S. G. . (2021). CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM ACERCA DA FICHA DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA EM RELAÇÃO A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER. Revista JRG De Estudos Acadêmicos, 4(9), 50–57. https://doi.org/10.5281/zenodo.5093810