PROPOSTA DE PROTOCOLO PARA PREVENÇÃO DE LESÃO POR PRESSÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.5095400

Palavras-chave:

Lesão por pressão. Escala de Braden. Protocolo. Prevenção.

Resumo

A lesão por pressão (LPP) representa um importante problema de saúde, que embora não ameace diretamente a vida, representa um grande problema para o indivíduo afetado, uma vez que lhes acarreta inúmeros desconfortos e influencia na permanência do paciente no hospital, dificultando seu convívio social e aumentando os custos gerais com o tratamento. Além disso, existe o constrangimento que o paciente pode sentir ao desenvolver uma LPP. Essa realidade poder ser observada nas instituições de saúde que muitas vezes não possuem uma sistematização de assistência ao paciente em relação à prevenção da UD, resolveu-se criar um protocolo de prevenção e monitorização da LPP.Após a revisão da literatura elaborou-se o protocolo, tendo a Escala de Braden (EB), como instrumento para diagnosticar o paciente com risco de desenvolver a UD. A escolha pela EB como instrumento avaliador se deu pelo fato de dados na literatura apontá-la como um instrumento confiável e testado em várias realidades e também pelo fato da EB estar adaptada à realidade brasileira. Outro fator que reforçou a opção pela EB é que as diretrizes da Agency for Health Care Research and Quality (AHCPR), recomendam a EB para avaliação de risco de desenvolver LPP. Espera-se que na adoção do protocolo de assistência à pacientes com UD, as instituições de saúde encontrem subsídios para sistematização dessa assistência, possibilitando assim a elaboração do diagnóstico, a prescrição de cuidados, o registro de dados essenciais para o tratamento e evolução da assistência, favorecendo a comunicação entre as equipes de saúde que acompanham o paciente.

Biografia do Autor

Laura dos Santos Magalhães, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3981-0727
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: lauraamagalhaes3@gmail.com

Marcus Vinicius da Silva Coimbra, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-5567-602X
Lattes: http://lattes.cnpq.br/7111897592346982
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: professorfacesa@gmail.com

Referências

- ANDRADE, M. T. S. Guias Práticos de Enfermagem: Cuidados Intensivos.

Editora McGraw-Hill Interamericana do Brasil Ltda. 1a ed. Pag. 101 - 465. Rio de Janeiro RJ. 2001.

- AHCPR Panel for the Prediction and Prevention of Pressure Ulcers in Adults:

Pressure ulcers adults: prediction and prevention (AHCPR Publication n. 92-

. Rockville, MD: Agency for Health Care Policy and Research, Public Health Service, U. S. Department of Health and Human Services: Clinical Practice Guideline, n.3, 1992.

- BARROS, Silvana Souza A; ANAMI, Elza Hiromi T.; MORAES, Maria Pires. A

Elaboração de um Protocolo para Prevenção de Úlcera de Pressão por Enfermeiros de um Hospital de Ensino. Nursing, São Paulo: v.63, n.6, p.29-32, ago., 2003.

- BENFATI, F. B. S. Úlceras de Pressão; baseado em pesquisas e divulgado como diretrizes do departamento de serviços humanos e saúde do governo americano,1998. Disponível em: http://www.eerp.usp.br/projetos/ulcera < Acesso em 15/09/2010>

- BRYANT, R. A, et al.Integridade Cutânea. In: Potter e Perry. Fundamentos de

enfermagem. 4a ed.,v.2. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1999. Cap.38, p.870-

- CALIRI, M. H. L. Úlceras de Pressão, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto

SP 2002. Disponível em: hltp://www.eerp.usp.br/projetos/feridas/aprespre.htm

- DEALEY, C. Cuidando de Feridas: Um guia para enfermeiras. São Paulo:

Atheneu, 1996.

- DECLAIR, Vânia. Escaras de Decúbito: Prevenção e Tratamento. Nursing, São

Paulo: v.53, p.5-6, out. 2002.

- HESS, T. C. Tratamento de Feridas e Úlceras. Rio de Janeiro: Reichman e

Affonso, 2002.

- JANSEN RCS, SILVA KBA, MOURA MES. Braden Scale in pressure ulcer risk assessment. Rev Bras Enferm.; 73(6):e20190413. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0413, 2020

- KNOBELL, Elias. Condutas no Paciente Grave. São Paulo: Atheneu, 2002.

- LÓPEZ, M. A.; CRUZ, M. J. R., Guia Prático de Enfermagem: Hospitalização, 1a

ed. pág. 206 - 582. editora McGraw - Hill Interamericana do Brasil Ltda, Rio de Janeiro RJ 2001.

- MENEGHIN, P. et al. A utilização da escala de Braden como instrumento para

avaliar o risco de desenvolvimento de Úlcera de Pressão em pacientes de um

serviço de emergência. Nursing (Ed. Brasileira), v. 1, n. 4, p. 13, 1998.

- MONTENEGRO, M. R ; FRANCO, M. Patologia: Processos Gerais. 4a ed. Pág

- 384. Editora Atheneu. São Paulo SP. 1999.

- MURRAY, M. E.; ATKINSON, L. D. Fundamentos de Enfermagem: Introdução

ao Processo de Enfermagem. Editora Guanabara 1a ed. Pág. 841 - 938. Rio de Janeiro RJ. 1989.

- POTTER, Patrícia A.,PERRY, Arme Griffin. Integridade Cutânea. Fundamentos

de Enfermagem. 4a ed., v.2. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1999. Cap.38,

p.870-910.

- RUIPERÉZ, Isidoro. LLORENTE, Paloma. Guias Práticos de Enfermagem: Geriatria. Ed. McGraw-Hill Interamericana do Brasil Ltda. 1a ed. Pág. 147- 372. Rio de Janeiro RJ. 1999.

- SMELTZER, Suzanne C.; BARE. Brenda G. BRUNNER & SUDDARTH Tratado

de Enfermagem Médico-Cirúrgica. Editora Guanabara Koogan. Vol. 01. 9a edição.

Pág 129. Rio de Janeiro RJ. 2002.

- TALBOT, Laura; MARQUARDT, Mary M. Avaliação em Cuidados Críticos. Ed.

Reichman & Affonso. 3a edição. Rio de Janeiro RJ. 2001.

- TUYAMA, Lúcia Yasuko et al. Feridas Crônicas de Membros Inferiores: proposta

de assistência de enfermagem a nível ambulatorial. Nursing, São Paulo: v.75, n.7,

p.46-49, ago 2004.

Downloads

Publicado

2021-07-13

Como Citar

Magalhães, L. dos S. ., & Coimbra, M. V. da S. . (2021). PROPOSTA DE PROTOCOLO PARA PREVENÇÃO DE LESÃO POR PRESSÃO. Revista JRG De Estudos Acadêmicos, 4(9), 116–135. https://doi.org/10.5281/zenodo.5095400