ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO FRENTE AOS MEDICAMENTOS, INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS E TRATAMENTOS NO TRANSTORNO DO PÂNICO – REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.5096831

Palavras-chave:

Medicamentos. Transtorno do Pânico. Farmacêutico. Tratamento.

Resumo

O presente trabalho visa analisar a atuação do farmacêutico frente aos medicamentos, interações medicamentosas e tratamento no Transtorno do Pânico. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. Metodologia: Foram utilizados artigos científicos sobre a temática, acessados nas bases de dados Scielo, LILACS, MEDLINE. Resultados e discussão: Verificou-se que a compreensão do que é o Transtorno do pânico, bem como quais são os medicamentos mais utilizados acarreta em tratamentos diferenciados que melhoram a qualidade de vida dos pacientes. O tratamento farmacológico para o TP envolve as classes de Benzodiazepínicos, Antidepressivos Inibidores da Receptação de Serotonina, Inibidor de Recaptação da Serotonina e da Noradrenalina, tricíclicos, além de outras classes como os IMAO’s, IRMAs e outros. Unido ao tratamento medicamentoso a Terapia cognitivo comportamental é a mais aceitável e eficaz nos tratamentos para o Transtorno do Pânico. Os farmacêuticos devem possuir conhecimento teórico adequado sobre a farmacocinética e farmacodinâmica dos medicamentos psicotrópicos e atender os pacientes de forma empática, sempre à procura de bem estar e elucidação das dúvidas quanto ao uso e efeito dos medicamentos apresentados para o tratamento e não somente como dispensador de medicamentos em balcão de atendimento.

Biografia do Autor

Nênia Martins Pereira, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0003-0431-8721

Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

E-mail: neniapereira@gmail.com

Haline Gerica de Oliveira Alvim, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6733311247207705

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-1682-5512

Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

E-mail: halinegerica@senaaires.com.br

Referências

Yano, Y; Meyer, SB.; Tung, TC. Modelos de tratamento para o transtorno do pânico. Estud. psicol. (Campinas), Campinas, v. 20, n. 3, p. 125-134, dec. 2003.

Lima, YN; Silveira, EC. A Psicoterapia Cognitivo-Comportamental no Tratamento do Transtorno do Pânico. Psicologado, [S.l.]. 2015.

Panho, JM. Síndrome do Pânico: um estudo à luz de conceitos bibliográficos. Psicologado, [S.l.]. (2015).

Zuardi, A. Características básicas do transtorno do pânico. Medicina (Ribeirao Preto. Online), 50(supl1.), 56-63. 2017.

Ballone, GJ “Síndrome de Burnout,” PsiqWeb, vol. Última revisão, 2002.

Souza, MTd. Silva, MDd. Carvalho, Rd “Revisão integrativa: o que é e como fazer.,” Einstein (São Paulo), vol. 8, 2010.

Torres, AR; Crepaldi, AL. Sobre o transtorno de pânico e a hipocondria: uma revisão. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 24, n. 3, p. 144-151, sept. 2002.

Oliveira LGM, Sguarezi JGD, Paulin LFRS. Crise de pânico: abordagem no pronto-socorro. Ensaios USF. 1(1):25-33. 2017.

Shimizy, GA. Transtorno do Pânico: tratamento homeopático e descrição de caso clínico. Revista Científicia Eletrônica de Psicologia. Ano I, número 2, maio/2004.

Salum, GA; Blaya, C; Manfro, GG. Transtorno do pânico. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul, Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 86-94, 2009.

Menezes, GB; et al. Resistência ao tratamento nos transtornos de ansiedade: fobia social, transtorno de ansiedade generalizada e transtorno do pânico. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 29, supl. 2, p. S55-S60, out. 2007.

Silva, JCS.; Souza, FCR.; Aoyama, EAA. Incidência do uso indiscriminado de medicamentos. ReBIS - Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde, v. 2, n. 1, p. 95-99, 2020.

Rodrigues, MC.; et.al. Descontinuação de benzodiazepínico no transtorno de pânico: estudo de caso. Rev. bras.ter. cogn., Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 147-154, dez. 2017.

Fidry, M; et al. Quality of life in panic disorder: the influence of clinical features and personality traits. Trends Psychiatry Psychother., Porto Alegre, v. 41, n. 4, p. 387-393, out. 2019.

Zanetti, L. I.; Stumm, E.; Bosse, F. G.; Oliveira, R.; Casali Bandeira, VA. & Colet, CD. Tratamento medicamentoso e não medicamentoso de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial. Scientia Medica, Vol. 27, n° 4. 2017. ISSN:1980 - 6108.

Turatti, MÉ., Marini, DC. ESTUDO DAS INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS. FOCO, Ano 5 - Nº 7. julho/dezembro 2014.

Panho, JM. Síndrome do Pânico: um estudo à luz de conceitos bibliográficos. Psicologado, [S.l.]. 2015.

Santos, ASC; Lucena, LMM. Transtorno do Pânico: implicações e tratamento. Psicologado, [S.l.]. 2014.

Gonçalves, D., Oliveira, M., Sá, S., Freitas, J., Santo, C., Ayres, F. and Caldeira, A. O papel do Farmacêutico no Sistema Único de Saúde: uma perspectiva entre os pacientes que fazem tratamento medicamentoso, Anápolis/GO. Revista Anápolis Digital, (v. 10. n.1).2020

Masci, C. Síndrome do pânico psiquiatria com abordagem integrativa. Biblioteca Nacional. 2017

Emerick, DMP; Ferreira, RP; Carmo, JWS. Transtorno mental comum e o uso de psicofármacos na estratégia saúde da família. 2019

Brasil. Resolução Nº 417, de 29 de setembro de 2004. Conselho Federal de Farmácia. Aprova o Código de Ética da Profissão Farmacêutica.

Brasil. Resolução Nº 596, de 21 de fevereiro de 2014. Conselho federal de farmácia. Dispõe sobre o Código de Ética Farmacêutica, o Código de Processo Ético e estabelece as infrações e as regras de aplicação das sanções disciplinares.

Brasil. Lei n° 5991/73 - Dispõe sobre o Controle Sanitário do Comércio de Drogas, Medicamentos, Insumos Farmacêuticos e Correlatos

Fernandes, MA. Affonso, CRG. Sousa LEN. Medeiros MGF. Interações medicamentosas entre psicofármacos em um serviço especializado de saúde mental. Revista Interdisciplinar NOVAFAPI, Teresina. v.5, n.1, p.9-15, Jan-Fev-Mar. 2012.

Lima CLS, Lira SM, Holanda MO, Silva JYG da, Moura VB, Oliveira J de SM, Serra BF, Freitas AGQ, Girão NM, Guedes MIF. Physiological and drug bases of anxiety disorder. RSD [Internet]. 2020Sep.8 [cited 2020Nov.12];9(9):e808997780. Available from: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/7780

American Psychiatric Association. (2013).Diagnostic andstatistical manual of mental disorders (DSM-5®). American Psychiatric Pub.

Britto IAG de S, Duarte Ângela MM. Transtorno de Pânico e Agorafobia: Um Estudo de Caso. Rev. Bras. de Ter. Comp. Cogn. [Internet]. 1º de julho de 2004. 6(2):165-72

Mezzasalma, MA. Valença, AM. Lopes, FL. Nascimento, I. Zin, WA. Nardi, AE. Neuroanatomia do Transtorno de Pânico. Rev Bras Pisquiatr. 2004;26(3):202-6.

Valentim,G. Fisiopatologia da síndrome do pânico. AMB rev. Assoc. Med. Bras;32(5/6):101-7, maio-jun. 1986

CARVALHO, M. R. et al. Comparação entre os enfoques cognitivo, comportamental e cognitivo-comportamental no tratamento do transtorno de pânico. Rev. Psiq. Clín 2008, 35 (2); 66-73.

CARVALHO, M.R.; FREIRE, R.C.; NARDI, A.E. Realidade virtual no tratamento do transtorno de pânico. J Bras Psiquiatr. 2008;57(1):64-69.

COSCI, F. O desenvolvimento psicológico do transtorno de pânico: implicações para a neurobiologia e o tratamento. Rev Bras Psiquiatr. 2012;34(Supl1):S09-S31.

KING, A.L.S.; VALENÇA, A.M.; NARDI, A.E. Hiperventilação: a terapia cognitivocomportamental e a técnica dos exercícios de indução dos sintomas no transtorno de pânico. Revista Portuguesa de Pneumologia. Vol XIV N.º 2 março/abril 2008.

Furukawa TA, Watanabe N, Churchill R. Combined psychotherapy plus antidepressants for panic disorder with or without agoraphobia. Cochrane Database Syst Rev. 2007 Jan 24;2007(1):CD004364. doi: 10.1002/14651858.CD004364.pub2. PMID: 17253502; PMCID: PMC6823237.

Watanabe N, Churchill R, Furukawa TA. Combined psychotherapy plus benzodiazepines for panic disorder. Cochrane Database Syst Rev. 2009;(1):CD005335

Otto MW, Deveney C. Cognitive-behavioral therapy and the treatment of panic disorder: efficacy and strategies. J Clin Psychiatry. 2005;66 Suppl 4:28-32

Manfro Gisele Gus, Heldt Elizeth, Cordioli Aristides Volpato, Otto Michael W. Terapia cognitivo-comportamental no transtorno de pânico. Rev. Bras. Psiquiatr. 30( Suppl 2 ): s81-s87v

Orlandi Paula, Noto Ana Regina. Uso indevido de benzodiazepínicos: um estudo com informantes-chave no município de São Paulo. Rev. Latino-Am. Enfermagem . 2005 Oct [cited 2020 Nov 17] ; 13( spe ): 896-902.

VANER, L.A.et al. Tecnologias computacionais no tratamento de transtorno do pânico: uma revisão sistemática¹. XX jornada de iniciação científica. out. 2020.

BUCCELLETTI, F.; OJETTI, V.; MERRA, G.; CARROCCIA, A.; MARSILIANI, D.; MANGIOLA, F.; et al. Recurrent use of the Emergency Department in patients with anxiety disorder. Eur Rev Med Pharmacol Sci. 2013;17(1):100-6.

CARMO, A.S.; BRITO, I.L.; PARTATA, A.K. Estudo sobre o transtorno do pânico com enfoque à farmacoterapia. Revista científica do ITPAC. 2010; 3(1):16.

King Anna Lucia Spear, Valença Alexandre Martins, Melo-Neto Valfrido Leão de, Nardi Antonio Egidio. A importância do foco da terapia cognitivo-comportamental direcionado às sensações corporais no transtorno do pânico: relato de caso. Rev. psiquiatr. clín. 2007 34(4): 191-195.

CAMISAO, C., Figueira, I., Nardi, A. E., Valença, A., Marques, C., Andrade, Y., ... & Versiani, M. (1997). Inibidores seletivos de recaptacao de serotonina no tratamento do transtorno do panico. J. bras. psiquiatr, 347-352.

Moreno Ricardo Alberto, Moreno Doris Hupfeld, Soares Márcia Britto de Macedo. Psicofarmacologia de antidepressivos. Rev. Bras. Psiquiatr. [Internet]. 1999 May [cited 2020 Nov 18] ; 21( Suppl 1 ): 24-40

Sadock, B. J., & Sadock, V. A. (2007). Compêndio de psiquiatria: ciência do comportamento e psiquiatria clínica (9a ed.). Porto Alegre: Artmed.

COSTA, M. K. D. O raciocínio psicofarmacológico na prática clínica. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., São Paulo, v.10, n.3, p.504-516, set. 2007.

FIRMINO, K. F; et al. Fatores associados ao uso de benzodiazepínicos no serviço municipal de saúde da cidade de Coronel Frabriciano, Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública, São Paulo, v.27, n. 6, p.1223-1232, jun. 2011.

AZEVEDO, C. M. L. L et al. Ganho de peso e alterações metabólicas em esquizofrenia. Revista Psiquiatria Clínica,v 34, supl 2, 184-188, 2007.

FRIDMAN, G.A; FILINGER, E.J. Atención Farmacêutica em pacientes psiquiátricos ambulatórios. Interación médico-farmacéutico. Pharmaceutical Care Espanã, n.4, p.242-244, 2002.

CHAMERO, M.C.G. Pacientes psiquiátricos: La mejora de su calidad de vida a través de La atención farmacêutica. O F F A R M, v.23, n.4, p 104-109, 2004.

TANAKA, O.Y; RIBEIRO, E. L. Ações de saúde mental na atenção básica: caminho para a ampliação da integralidade da atenção. Ciência & Saúde Coletiva, v.14, n.2, p.477-486, 2009.

MENDES, G. B. Uso racional de medicamentos: o papel fundamental do farmacêutico. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, p. 569-577, 2008.

BRASIL. Portaria n.º 344, de 12 de maio de 1998. BRASÍLIA, MINISTÉRIO DA SAÚDE, 29p, 1998.

Downloads

Publicado

2021-07-13

Como Citar

Pereira, N. M. ., & Alvim, H. G. de O. . (2021). ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO FRENTE AOS MEDICAMENTOS, INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS E TRATAMENTOS NO TRANSTORNO DO PÂNICO – REVISÃO INTEGRATIVA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos, 4(9), 147–160. https://doi.org/10.5281/zenodo.5096831

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)