PRESCRIÇÃO FARMACÊUTICA NO BRASIL: UMA REALIDADE SEM VOLTA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.5101871

Palavras-chave:

Prescrição Farmacêutica. Assistência. Responsabilidades.

Resumo

A Assistência Farmacêutica é o conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo o medicamento como insumo essencial e visando o acesso e ao seu uso racional, sendo assim parte integrante do direito social atribuído pela legislação vigente. Com objetivo de promover um maior acesso a saúde para a população, minimizando também os grandes fluxos hospitalares, principalmente para os atendimentos de enfermidades de grau menor, outros profissionais que não médicos, foram habilitados e receberam legalmente o direito de formalizarem suas orientações medicamentosas ou não à pacientes. Um desses foi o profissional farmacêutico, que recebeu a legalização desse ato através da RDC 586/2013. Contudo, não basta ser um bacharel na profissão para exercer bem este ato, é preciso que este se qualifique adquirindo conhecimento e expertise para realizar uma boa anamnese e assim promover uma prescrição responsável e satisfatória.

Biografia do Autor

Nicolas Anderson Pastana Santos da Silva, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0003-1709-5627
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: nicolas18anderson@gmail.com

Cejane Araújo Vilarindo Pinhão, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-1511-6917
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: cejanevilarindop@gmail

Clezio Rodrigues de Carvalho Abreu, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-1511-6917
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0474084524560630 
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: clezioabreu@senaaires.com.br

Referências

BRASIL. Secretaria de Estado da Saúde. Portaria n. 187, de 23 de julho de 2015. Brasília.

CONSELHO FEDERAL DE FARMACIA. Regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências. Resolução n. 585, de 29 de agosto de 2013.

<http://www.cff.org.br/userfiles/file/noticias/Resolu%C3%A7%C3%A3o586_13.pdf> Acesso em: 07, maio, 2020

<https://blog.inspirar.com.br/prescricao-farmaceutica-o-que-e-permitido/> Acesso em: 07, maio, 2020

<https://www.paho.org/hq/index.php?option=com_content&view=article&id=14401:health-indicators-conceptual-and-operational-considerations-section-1&Itemid=0&limitstart=1&lang=pt> Acesso em: 12, maio, 2020

<https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/svs/1998/prt0344_12_05_1998_rep.html> Acesso em: 12, maio, 2020

MELO, Daniela Oliveira de; RIBEIRO, Eliane; STORPIRTIS, Sílvia. A importância e a história dos estudos de utilização de medicamentos. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences Vol. 42, n. 4, out./dez., 2006.

Downloads

Publicado

2021-07-14

Como Citar

Silva, N. A. P. S. da ., Pinhão, C. A. V. ., & Abreu, C. R. de C. . (2021). PRESCRIÇÃO FARMACÊUTICA NO BRASIL: UMA REALIDADE SEM VOLTA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos, 4(9), 188–196. https://doi.org/10.5281/zenodo.5101871

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>