CONTRIBUIÇÃO DA ENFERMAGEM FRENTE AOS FAMILIARES DE DOAÇÃO DE ORGÃOS E TECIDOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.5103815

Palavras-chave:

Obtenção de Tecidos e Orgãos. Transplantes. Morte Encefálica.

Resumo

Investigar, por meio de uma revisão integrativa de literatura a contribuição da enfermagem frente aos familiares de doação de órgãos. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura realizada nas bases de dados da SciELO, LILACS e BDENF entre os meses de outubro e novembro de 2020, as quais eram 44 referências. Após remoção das duplicadas e emprego dos critérios de inclusão e exclusão a amostra final foi composta por 7 artigos. Identifica-se a existência de vulnerabilidades no processo de doação de órgãos e tecidos que vem da cultura da população. São informações que não estão sendo discutidas em grupos mais jovens em escolas, comunidades, faculdades e em casa. Isso faz com que haja uma dificuldade no entendimento da população para a doação de órgãos e acaba levando a negativa do familiar. Conclusão: É fundamental um olhar longevo e evoluído sobre a doação de órgãos, do mesmo modo que a educação dos profissionais se capacitando a cada dia e ajudando a população a entender o processo de ajudar uma pessoa que precisa do órgão que não vai mais ser usado pelo ente querido.

Biografia do Autor

Daryanny Batista Marra Moura Silva, Universidade Paulista, UNIP, SP, Brasil

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-2452-8761
Universidade Paulista - UNIP- SP, Brasil
E-mail: daryanny.silva@aluno.unip.br

Ricardo Saraiva Aguiar, Universidade Paulista, UNIP, SP, Brasil

Orcid: http://orcid.org/0000-0003-0335-2194
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6591268481572440
Universidade Paulista - UNIP- SP, Brasil
E-mail: ricardo.aguiar@docente.unip.br

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. [ homepage na internet]. Doação de Órgãos: transplantes, lista de espera e como ser doador. [Acesso em 15 Out 2020].

Disponível em: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/doacao-de-orgaos

Marcondes C, Costa AMD da, Pessôa J, Couto RM. Abordagem familiar para a doação de órgãos: percepção dos enfermeiros. Rev Enferm UFPE.

[internet]. 2019 maio [acesso em 15 out 2020]; 13(5):1253- 63. Doi:10.5205/1981-8963-v13i05a236249p1253-1263-2019

Cajado MCV, Franco ALS. Doação de órgãos e tecidos para transplantes: impasses subjetivos diante da decisão familiar. Rev Baiana de Saúde Pública. [internet] 2016 abr./jun [acesso em 17 out 2020]; 40(2):480- 499. Doi: 10.22278/2318-2660.2016.v40.n2.a2164

Conselho Federal de Enfermagem (Brasil). Resolução nº 292 de 2 de maio 2004. Normatiza a atuação do Enfermeiro na Captação e Transplante de órgãos e Tecidos. [Acesso em 15 Out 2020]. Diário oficial da União. 07 jun 2004; seção 1.

Grossi MG, Prado LB, Souza GPS, Santos JP, Bezerra ASM, Marcelino CAG et al. Análise comparativa do consentimento familiar para doação de tecidos em função da mudança estrutural do termo de doação. Einstein.[internet]. 2014 dez [acesso em 20 out 2020];12(2):143-8. Doi:10.1590/S1679-45082014AO2555

Donato H, Donato M. Etapas na condução de uma revisão sistemática. Acta Med Port [internet]. 2020 [acesso em 2020 Out 16];32(3):227-235.

Disponível em: https://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/view/11923/5635

OCEBM Levels of Evidence Working Group. The Oxford 2011 Levels of Evidence.[internet] Oxford: Oxford Centre for Evidence-Based Medicine; 2011. [acesso 23 out 2020. Disponível em: https://www.cebm.net/2016/05/ocebm-levels-of- evidence/

Braun V, Clarke V. Using thematic analysis in psychology. Qual Res Psychol. [internet]. 2006 [acesso em 2 nov 2020];3(2):77-101. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1191/1478088706qp063oa

Gois RSS, Galdino MJQ, Pissinatu PSC, Pissinati PSC, Pimentel RRS, Carvalho MDB et al. Efetividade do processo de doação de órgãos para transplantes. Acta Paul Enferm. [internet] 2017 [acesso em 04 nov 2020]; vol.30(6):621-7

ʋ Bedenko RC, Nisihara R, Yokoi DS, Candido VM, Galina I, Moriguchi RM et al. Análise do conhecimento da população geral e profissionais de saúde sobre doação de órgãos após morte cardíaca. Rev Bras Ter Intensiva [internet]; 2016 [acesso em 28 de out 2020]; 28(3):285-293. DOI: 10.5935/0103-507X.20160043.

Doria DL, Leite PMG, Brito FPG, Brito GMG, Resende GGS, Santos FLLSM. Conhecimento do enfermeiro no processo de doação de órgãos. Enferm Foco. [internet]; 2015 [acesso 05 out 2020]; 6(4):31-35.

Moraes EL, Santos MJ, Merighi MAB, Massarollo MCKB. Vivência de enfermeiros no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante. Rev Latino-Am Enferm. [internet]; 2014 [acesso 16 nov 2020];22(2):226-33. DOI: 10.1590/0104-1169.3276.2406

Downloads

Publicado

2021-07-14

Como Citar

Silva, D. B. M. M. ., & Aguiar, R. S. . (2021). CONTRIBUIÇÃO DA ENFERMAGEM FRENTE AOS FAMILIARES DE DOAÇÃO DE ORGÃOS E TECIDOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA . Revista JRG De Estudos Acadêmicos, 4(9), 226–235. https://doi.org/10.5281/zenodo.5103815