COVID 19 E O IMPACTO DAS FAKE NEWS NO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS NO BRASIL E NO MUNDO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.6784869%20

Palavras-chave:

Covid-19. Uso racional de medicamentos. Fake News.

Resumo

A pandemia ocasionada pela Covid-19 vem resultando em problemáticas no que se refere a saúde da população, sendo intensificadas na atribuição da divulgação de Fake News relacionados ao tratamento ou cura do novo Coronavírus. Metodologia: Revisão integrativa utilizando artigos científicos publicados nos últimos 5 anos, referentes às revisões e dados da literatura teórica e empírica. Encontraram-se 429 artigos, dos quais 17 atenderam aos critérios de inclusão e foram analisados. Resultados: Foram identificadas 329 fake news relacionadas a pandemia de COVID-19 nos sites estudados. O WhatsApp é o principal canal de compartilhamento de fake news, seguido do Instagram e do Facebook. O excesso de informações imprecisas gera afrouxamento das medidas de prevenção, prejudicando o combate à pandemia. Discussão: Identificou-se a necessidade de análise da associação das três vertentes: Fake News, covid-19 e uso racional de medicamentos. Foram analisadas a compreensão da Covid-19 e suas diversas consequências; O uso racional de medicamentos no contexto pandêmico, suas consequências e possíveis efeitos a longo prazo; E o processo de divulgação de Fake News a um nível micro e macro e suas possíveis consequências gerais. Conclusão: Conforme os estudos analisados, é possível identificar a existência de um transparente e expresso impacto das Fake News no cotidiano da população no que tange ao uso de medicamentos ou vacinas atribuídas ao tratamento ou cura da Covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karen Keli Campos de Oliveira Medeiros, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil

mceclip0.png https://orcid.org/0000-0002-1794-6316
mceclip1.png http://lattes.cnpq.br/1478983774582900
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil
E-mail: karen.campos1982@gmail.com

Micaele Felipe Silva Costa, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil

mceclip2.png https://orcid.org/0000-0001-8424-5352
mceclip3.png http://lattes.cnpq.br/7353091951315488
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil
E-mail: micaelefelipe@gmail.com

Fellipe José Gomes Queiroz, de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil

Mestrado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade de Brasília (2015) com ênfase em Química Farmacêutica, Química Medicinal e Bioprospecção. Pós-graduação Lato Sensu em Didática no Ensino Superior em EAD, FACESA. Possui graduação em Farmácia pela Universidade Católica de Brasília (2012) com habilitação em Homeopatia (CRF-DF/2015). Profissionalmente, atua como Coordenador do Curso de Farmácia da FACESA (modalidade presencial e à distância). Atua também como professor dos Cursos de Farmácia, Enfermagem, Nutrição, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Estética e Cosmética do Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan); Professor do Curso de Farmácia, Enfermagem e Fisioterapia da Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires (FACESA); Professor de diversas disciplinas na modalidade Ensino à Distância na Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires (FACESA); Professor de Pós-Graduação na área de Cosmetologia. Membro dos Núcleos Docente Estruturante (NDEs) do Curso de Farmácia do Uniplan e do Curso de Farmácia da FACESA. Possui linhas de pesquisa nas áreas de Farmacotécnica, Farmacognosia e Química de Produtos Naturais, Toxicologia, Análises Forenses, Cosmetologia, Controle de Qualidade e Estabilidade de Medicamentos e Cosméticos, Farmacologia, Química Orgânica, Síntese Orgânica.

Referências

Andrade, KRCD et al. Terapia medicamentosa para infecções por coronavírus em humanos: revisão sistemática rápida. Ciência e Saúde Coletiva. 2020.

Barcelos TN et al Análise de fake news veiculadas durante a pandemia de COVID-19 no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2021;45:e65. https://doi.org/10.26633/RPSP.2021.65

Barros, DSL et al. Serviços Farmacêuticos Clínicos na Atenção Primária à Saúde do Brasil. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, 2020; 18(1):e0024071

Brito, SBP et al. Mecanismos imunopatológicos envolvidos na infecção por SARS-CoV-2. J Bras Patol Med Lab. 2020; 56: 1-10. Terapia medicamentosa para infecções por coronavírus

em humanos: revisão sistemática rápida.

Camacho, LAB; CARVALHO, MS; Martins, RM: seis décadas dedicadas à vacinação. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 36, supl. 2, e00200720, 2020.

Costa JM, Moura CS, Menezes de Pádua CA, Vegi ASF, Magalhães SMS, Rodrigues MB, et al. Medida restritiva para comercialização de antimicrobianos no Brasil: resultados alcançados. Rev Saude Publica. 2019;53:68.

Delmazo, C; Valente, JCL. Fake news nas redes sociais online: propagação e reações à desinformação em busca de cliques. Media & Jornalismo, Lisboa , v. 18, n. 32, p. 155-169, abr. 2018 .

Domene, FM. Tratamentos para pacientes com COVID-19, uma revisão rápida de revisões sistemáticas - São Paulo, 2021.

Domingues, CMA et al . 46 anos do Programa Nacional de Imunizações: uma história repleta de conquistas e desafios a serem superados. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v. 36, supl. 2, e00222919, 2020.

Esther, Angela; COUTINHO, Tiago. Uso racional de medicamentos, farmaceuticalização e usos do metilfenidato. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 22, n. 8, p. 2571-2580, Aug. 2017 .

Falcão, Paula. Souza, AB. Pandemia de desinformação: as fake news no contexto da Covid-19 no Brasil. Reciis – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 55-71, jan./mar. 2021 [www.reciis.icict.fiocruz.br] e-ISSN 1981-6278.

Fernandes, CM; Montuori, C. A rede de desinformação e a saúde em risco: uma análise das Fake News contidas em 'As 10 razões pelas quais você não deve vacinar seu filho'. Recilis - Rev Eletron Comum Inf Inov Saúde.

Galhardi, CP et al. Fato ou Fake? Uma análise da desinformação frente à pandemia da Covid-19 no Brasil. 2020. Ciência e Saúde Coletiva.

Galvan MR, Dal Pai D, Echevarría-Guanilo ME. Automedicação entre profissionais da saúde. REME – Rev Min Enferm. 2016; DOI: 10.5935/1415-2762.20160029.

Gomes, SF; Penna, JCBO; Arroio, A. Fake News Científicas: Percepção, Persuasão e Letramento. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 26, e20018, 2020

Gomes, VP; Silva, MT; Galvão, TF. Prevalência do consumo de medicamentos em adultos brasileiros: uma revisão sistemática. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 22, n. 8, p. 2615-2626, Aug. 2017.

Haraki CAC. Estratégias adotadas na América do Sul para a gestão da infodemia da COVID-19. Rev Panam Salud Publica. 2021;45:e43. https://doi.org/10.26633/RPSP.2021.43

Kind, Luciana. Cordeiro, Rosineide. Narrativas sobre a morte: a gripe espanhola e a Covid-19 no Brasil. 2020. Psicologia e Sociedade.

Mattos, AM et al. Fake News em tempos de COVID-19 e seu tratamento jurídico no ordenamento brasileiro. Esc Anna Nery 2021;25(spe):e20200521.

Neto, M et al. Fake news no cenário da pandemia de Covid-19. Cogitare enferm. [Internet]. 2020 [acesso em 10 de jun, 2021]; 25. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.72627.

Silva AS, Maciel GA, Wanderley LSL, Wanderley AG. Indicadores do uso de medicamentos na atenção primária de saúde: uma revisão sistemática. Rev Panam Salud Publica. 2017;41:132. doi: 10.26633/RPSP.2017.132

Souza ASR et al. Aspectos gerais da pandemia de COVID-19. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, 21 (Supl. 1): S47-S64, fev., 2021.

Vasconcellos-Silva, PR. Castiel, LD. COVID-19, as fake news e o sono da razão comunicativa gerando monstros: a narrativa dos riscos e os riscos das narrativas. Cad. Saúde Pública 2020; 36(7):e00101920.

Downloads

Publicado

2022-06-30