CIRURGIA DE REVASCULARIZAÇÃO CARDÍACA ANÁLISE DO QUADRO CLÍNICO DO PACIENTE NA ADMISSÃO E PÓS OPERATÓRIO, BEM COMO OS CUIDADOS DE ENFERMAGEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.6784955%20

Palavras-chave:

Infarto Agudo do Miocárdio. Revascularização Miocárdica. Assistência de Enfermagem. Cuidados no Pós-Operatório. Estudo de caso.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo principal demonstrar quais são os cuidados prioritários e essenciais da enfermagem, frente ao paciente submetido à cirurgia de revascularização do miocárdio, no período pós-operatório imediato e relatar o caso de um paciente portadora de oclusão arterosclerótica. MÉTODO: A metodologia adotada nesta pesquisa é a revisão bibliográfica e o estudo de caso descritivo, que procuram na literatura e nas evidências, resultados cientificamente comprovados sobre os cuidados e sistematizações de enfermagem no pós-operatório imediato a pacientes submetidos à cirurgia de revascularização cardíaca, com vistas a garantir o bem-estar e o pronto restabelecimento do cirurgiado. Assim, foram pesquisados artigos e publicações entre os anos de 2011 a 2020, para análise e resultados do estudo. O estudo de caso em análise apresentado trata-se de peciente subetido à revascularização miocárdica. RESULTADOS: Diante das evidências da literatura e de resultados da coleta de dados, percebe-se que a assistência de enfermagem é de extrema importância desde o período pré-operatório até o pós-operatório de cirurgia cardíaca, nos cuidados imediatos e no período de recuperação do paciente. Especialmente no caso da cirurgia de revascularização miocárdica, por se tratar de uma intervenção de alta complexidade, é necessária a competência teórico-técnica-humanizada, observação e atenção contínuas do profissional da enfermagem, com possível celeridade nas decisões e no atendimento. CONCLUSÃO: Conclui-se que a assistência de enfermagem no pós-operatório da cirurgia cardíaca da revascularização do miocárdio abrange, principalmente, cuidados que evitem ou combatem complicações neurológicas, respiratórias, cardiovasculares, hematológicas, infecciosas. Busca-se, também, controlar a hipotermia e a dor, além de promover higiene adequada e segurança fisico-emocional ao cirurgiado.Cabe ao profissional da enfermagem dispor de conhecimentos teórico-técnico-humanizados, que garantam um melhor atendimento diante das necessidades individualizadas dos pacientes, com o objetivo principal de fornecer cuidados específicos e assistência qualificada em favor da plena recuperação e a rápida alta hospitalar do paciente revascularizado. Destaca-se que a paciente envolvida neste estudo, submetida à revascularização miocárdica, recebeu os cuidados e assistência da enfermagem necessários, o que contribuiu, significativamente, para seu bem-estar e pronto restabelecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Gomes Eleto de Oliveira, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil

mceclip0.png https://orcid.org/0000-0002-6525-5771
mceclip1.pnghttp://lattes.cnpq.br/9725042350659236
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil
E-mail: leninhaeliu@yahoo.com.br

Sandra Godoi de Passos, Universidade Católica de Brasília, UCB/DF, Brasil

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Católica de Goiás (2004) , Mestrado em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília (2019) e Especialização em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (UNB). Atualmente, docente presencial e EAD FACESA , enfermeira em Unidade Básica de Saúde . Experiência na área de Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Estratégia Saúde da Família/UBS, Saúde da Mulher e do recém - nascido, Saúde Pública, enfermagem cirúrgica, saúde do adulto e do idoso, enfermagem, mulher - presa, cuidado com o idoso, urgência e emergência e UTI.

Referências

Silva BA, Calles ACN, Freire RF. Perfil dos Pacientes em Pós-Operatório de Cirurgia de Revascularização do Miocárdio em um Hospital de Maceió. Ciências Biológicas e da Saúde Maceió, v. 2, n.2, p. 67-76, Nov. 2014. Disponível em: periodicos.set.edu.br.

BRASIL. Ministério da Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil 2011-2012. Brasilia; 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria Executiva. DATASUS. Informações de saúde. Morbidade informações epidemiológicas, 2014. Disponível em: www2.datasus.gov.br/DATASUS/indexphp?area=0203.

Lira ALBC, Araújo WM, Souza NTC, Frazão CMFQ, Medeiros ABA. Mapeamento dos cuidados de enfermagem para pacientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Rev Rene, 2012; 13(5):1171-81. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/.

Ribeiro KRA, Gonçalves FAF, Borges MM, Borges MM, Loreto RGO, Amaral MS. Pós-Operatório de Revascularização do Miocárdio: Possíveis Diagnósticos e Intervenções de Enfermagem. J. res.: fundam. care. online 2019. abr./jun. 11(3): 801-80. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/download/6976/pdf.

Santos APA, Laus AM, Camelo SHH. O trabalho da enfermagem no pós-operatório de cirurgia cardíaca: uma revisão integrativa. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) – Ribeirão Preto (SP), Brasil. ABCS Health Sci. 2015; 40(1):45-52. Disponível em: http://bases.bireme.br/.

Duarte SCM, Stipp MAC, Mesquita MGR, Silva MM. O Cuidado de Enfermagem no Pós-Operatório de Cirurgia Cardíaca: um Estudo de Caso. Esc. Anna Nery (impr.), 2012 out - dez; 16 (4):657-665. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-81452012000400003 .

Prata Sobrinho JR, Carvalho FLO, Pereira RSF, Chueh FR, Leal RA, Martins LRN, et al. Infarto Agudo do Miocárdio: uma revisão bibliográfica.ScireSalutis, Aquidabã, v.5, n.2, p. 6-13, 2015. Disponívelem: http://dx.doi.org/10.6008/SPC2236- 9600.2015.001.0001

Thygesen K, Alpert JS, Jaffe AS, Simoons ML, Chaitman BR, White HD. Terceira definição universal de enfarte do miocárdio. Rev Port Cardiol. 2013; 32(7-8):643.e1- 643.e16. Disponível em: Doi: doi:10.1093/eurheartj/ehr184.

Aehlert B. Advanced Cardiac Life Suport. Emergências em cardiologia: suporte avançado de vida em cardiologia: um guia para estudo. 4th ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2013. In: Passinho RS, SipolattiWGR, Fioresi M et al. Sinais, sintomas e complicações do infarto agudo do miocárdio. Rev. enferm. UFPE online, Recife, 12(1):247-64, jan., 2018. Disponível em: file:///D:/22664-78941-1-PB%20(1).pdf.

Mozaffarian D, Benjamin EJ, Go AS, Arnett DK, BlahaMJ, Cushman M, et al. Heart disease and stroke statistics - 2015 update a report from the American Heart Association. Circulation. Volume 131, Issue 4, 27 January 2015, Pages e29-e322. Disponível em: https://www.ahajournals.org/doi/epub/10.1161/CIR.0000000000000152.

Piegas LS, Timerman A, Nicolau JC, Mattos LA, Neto JMR, Feitosa JS. III Diretriz sobre Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio. Arquivos Brasileiros de Cardiologia - Volume 83, Suplemento IV, Setembro 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/abc/v83s4/a01v83s4.pdf.

Montalti E. Para atenuar os efeitos do infarto pesquisas apontam novos caminhos para o tratamento de problemas cardíacos. Jornal da UNICAMP, Campinas, 7 a 20 de novembro de 2011. Ano XXV - nº 513.

Mello DLVJS, Macedo IF, Amaral EL, Jesus PNLG. Intervenções fisioterapêutica em pacientes submetidos à Cirurgia de Revascularização do Miocárdio: Revisão de Literatura. Pós Graduação em Fisioterapia Hospitalar, 2016. Disponível em: https://repositorio.bahiana.edu.br:8443/jspui/handle/bahiana/446.

Feres F, Costa RA, Siqueira D, Costa Jr JR, Chamié D, Staico R, et. Al. Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista sobre Intervenção Coronária Percutânea. Disponível em: Arq Bras Cardiol 2017 109(1Supl.1):1-81.

Jatene FB, Fernandes PM, Stolf NA, Kalil R, Hayata AL, Assad R, et al. Minimally invasive myocardial bypass surgery using video-assisted thoracoscopy. ArqBrasCardiol. 1997; 68(2):107-11. In: Dallan LAO, Jatene, FB. Revascularização miocárdica no século XXI. Rev Bras Cir Cardiovasc, 2013; 28(1):137-44. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbccv/v28n1/v28n1a17.pdf.

Silva LA , Rezende GJ, Souza MIT, Robazzi MLCC, Dalri RCMB, Faleiros SA. Dor em pacientes submetidos a cirurgias ortopédicas. Revenferm UFPE online., Recife, 7(10):5883-9, out., 2013. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/

article/download/12213/14801.

Gois, C. F. L., Dantas, R. A. S. Estressores em uma unidade pós-operatória de cirurgia torácica: avaliação da enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 2014; 12(1), 22-7. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-1169

&script=sci_abstract&tlng=pt.

Duarte SCM, Stipp MAC, Mesquita MGR, Silva MM. O cuidado de enfermagem no pós-operatório de cirurgia cardíaca: um estudo de caso. Esc Anna Nery. 2012; 16(4):657-65.

Taurino IJM. Cirurgia cardíaca: refletindo sobre o cuidado de enfermagem no período pós-operatório, 2019. Disponível em: DOI:https://dx.doi.org/10.31533/pubsaud e2.a014.

Haddad MCL, Alcantara C, Praes CS. Sentimentos e percepções do paciente no pós operatório de cirurgia cardíaca, vivenciados em unidade de terapia intensiva. Ciência Cuidado e Saúde, 2005; 4(1), 65-73. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/.

Cruz APO, Lopes R. Diagnóstico de enfermagem no pós-operatório de cirurgias cardíacas. Salusvita, Bauru, v. 29, n. 3, p. 85-104, 2010. Disponível em: http://iah.iec.pa.gov.br/iah/fulltext/lilacs/salusvita/2010v29n3/salusvita29n32010p85-104.pdf

Ribeiro KRA. Pós-operatório de revascularização do miocárdio: complicações para enfermagem. Rev Fund Care Online. 2018 jan./mar.; 10(1):254-259. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/.

Maia MA, Sade PM.Cuidados de enfermagem no pós-operatório imediato de revascularização do miocárdio. Revista Eletrônica da Faculdade Evangélica do Paraná. Curitiba, v. 2, n. 3, p. 18-31, jul./set. 2012.

Teles AMC, Nogueira EC, Melo DKDS. A atuação do enfermeiro nas complicações pós-operatórias cardíacas imediatas em instituições hospitalares de Aracaju-SE. Interfaces Científicas - Saúde e Ambiente. Aracaju , v.3, n.2, p. 19 - 28 , Fev. 2015. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/saude/article/view/1752/1148.

Nolasco SN, Reis MMT, Carvalho ACG. Pós-operatório de revascularização do miocárdio: o papel da enfermagem na assistência. Revista Interdisciplinar do Pensamento Científico, nº 5, vol. 5, artigo nº 122, julho/dezembro 2019. Disponível em: http://reinpec.org/reinpec/index.php/reinpec/article/view/485.

Silva LLT, Mata LRF, Silva AF Daniel JC, Andrade AFL, Santos ETM.Cuidados de enfermagem nas complicações no pós-operatório de cirurgia de revascularização do miocárdio. Rev baiana enferm (2017); 31(3):e20181. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/download/20181/15030.

Faludi AA, Izar MCO, Saraiva JFK, Chacra APM, Bianco HT, Afiune Neto A et al. Atualização da Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose – 2017. Arq Bras Cardiol 2017; 109(2Supl.1):1-76

Downloads

Publicado

2022-06-30