FATORES DE RISCO PARA A DEPRESSÃO PÓS-PARTO E A ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.6788035%20

Palavras-chave:

Enfermagem. Depressão pós-parto. Puerpério.

Resumo

O tema deste artigo é fatores de risco para a depressão pós-parto e a atuação da enfermagem. Investigou-se o seguinte problema: episódio de depressão, manifesta-se nas primeiras semanas após o parto? Cogitou-se a seguinte hipótese, é uma doença de forte impacto social. O objetivo geral é analisar os fatores que levam à depressão pós-parto e a importância dos cuidados de enfermagem nesse contexto. Os objetivos específicos são: avaliar e discutir a importância e atuação do enfermeiro frente a depressão pós-parto; compreender a complexidade dos sinais e sintomas da depressão pós-parto; reconhecer precocemente e conduzir as orientações e encaminhamentos do paciente com diagnóstico de depressão pós-parto. Este trabalho é importante para o profissional de enfermagem devido a capacitação profissional para atuar nos cuidados do paciente; para a ciência, é relevante por atender de forma adequada a mulher ante a maternidade; agrega à sociedade pelo fato de de atuar com medidas preventivas, orientações, educação em saúde e na identificação precoce da doença.  Trata-se de uma pesquisa qualitativa com duração de cinco meses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lindomar Sousa Alves, Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil

mceclip0.png https://orcid.org/0000-0002-3040-3236
mceclip1.png http://lattes.cnpq.br/0604326528279316
Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil
E-mail: lindomarsousa30@gmail.com

Sandra Godoi de Passos, Universidade Católica de Brasília, UCB/DF, Brasil

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Católica de Goiás (2004) , Mestrado em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília (2019) e Especialização em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (UNB). Atualmente, docente presencial e EAD FACESA , enfermeira em Unidade Básica de Saúde . Experiência na área de Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Estratégia Saúde da Família/UBS, Saúde da Mulher e do recém - nascido, Saúde Pública, enfermagem cirúrgica, saúde do adulto e do idoso, enfermagem, mulher - presa, cuidado com o idoso, urgência e emergência e UTI

Referências

Abuchaim ESV, Caldeira NT, Di Lucca MM, Varela M, Silva IA. Depressão pós-parto e autoeficácia materna para amamentar: prevalência e associação. Acta Paul Enferm. 2016; 29(6):664-70.

Aloise SR, Ferreira AA, Lima RFS. Depressão pós-parto: identificação de sinais, sintomas e fatores associados em maternidade de referência em Manaus. Rev. nferm. Foco 2019; 10 (3): 41-45.

Andrade RD, Santos JS, Maia MAC, Mello DF. Fatores relacionados à saúde da mulher no puerpério e repercussões na saúde da criança. Esc Anna Nery. 2015;19(1): p. 181-186.

Freitas DR, Vieira BDG, Alves VH, Rodrigues DP, Leão DCMR, Cruz AFN. Alojamento conjunto em um hospital universitário: depressão pós-parto na perspectiva do enfermeiro. Rev. fundam. care. Online. 2014; 6(2):1202-1211.

Freitas MES, Silva FP, Barbosa LR. Análise dos fatores de risco associados à depressão pós-parto: revisão integrativa. Rev. Aten. Saúde., São Caetano do Sul, 2016; vol. 14, n. 48, p. 99-105.

Gomes LA, Torquato VS, Feitosa AR, Sousa AR, Silva MAM, Pontes RJS. Identificação dos fatores de risco para depressão pós-parto: Importância do diagnóstico precoce. Rev. Rene. 2010; vol. 11, Número Especial, p. 117-123.

Gonçalves APAA, Pereira PS, Oliveira VC, Gasparino R. Reconhecendo e intervindo na depressão pós-parto. Rev. Saúde em Foco. 2018; nº 10, p. 264-268.

Gonçalves FBAC, Almeida MC. A Atuação da Enfermagem Frente à Prevenção da Depressão Pós-Parto. Rev.Ensaios e Ciênc., 2019; vol. 23, n. 2, p. 140-147.

Greinert BRM, Milani RG. Depressão pós-parto: uma compreensão psicossocial. Revista Psicologia: Teoria e Prática, 2015; 17(1), p. 26-36.

Lopes LG, Holanda SM, Gubert FA, Saraiva KVO, Damasceno AKC. Curso de gestantes e parto humanizado: contribuições para o enfermeiro. Extensão em Ação, Fortaleza. 2015; vol. 2, n. 9, p. 80-87.

Menezes FL, Pellenz NLK, Lima SS, Sarturi F. Depressão puerperal no âmbito da saúde pública. Rev. Saúde (SantaMaria). 2012; vol.38,n.1,p.21­30.

Moll MF, Matos A, Rodrigues TA, Martins TS, Pires FC, Pires NAS. Rastreando a depressão pós-parto em mulheres jovens. Rastreando a depressão pós-parto em mulheres jovens. Rev enferm UFPE on line., 2019; 13(5):1338-44.

Monteiro, ASJ, Carvalho, D. da SF, Silva, ER da, Castro, PM, & Portugal, RH da S. (2020). Depressão pós-parto: Atuação do enfermeiro. Revista Eletrônica Acervo Enfermagem, 4 , e4547. https://doi.org/10.25248/reaenf.e4547.2020

Oliveira MJM, Dunningham W. Prevalência e fatores de risco relacionados a depressão pós-parto em Salvador. Rev. Brasileira de Neurolog. e Psiq. 2015; 19(2):72-83.

Ponse CEM, Lipinski JM, Prates LA, Siniak DS, Escobal APL, Santos KM. Conhecimento sobre depressão pós-parto na perspectiva de enfermeiros da Estrategia da Saúde da Família de um Município da Fronteira Oeste do RS. Rev. Research, Society and Development. 2020; vol. 9, n. 9, p. 1-19.

Porto AAS, Costa LP, Veloso NA. Humanização da assistência ao parto natural: uma revisão integrativa. Rev. Ciência e Tecnologia, Rio Grande do Sul, 2015; vol.1, n.1, p 12-19.

Santos ACO, Santos AV, Lima SS, Santos TAD, Menezes MO. Depressão pós-parto: um olhar criterioso da equipe de enfermagem. International Nursing Congress. Universidade de Tiradentes. 2017, p. 1-3.

Santos FAPS, Brito RS, Mazzo MHSN. Puerpério e revisão pós-parto: significados atribuídos pela puérpera. Rev Min Enferm. 2013. 17(4): 854-858.

Serratini CP, Invenção AS. Depressão pós-parto. Rev. Unilus Ensino e Pesquisa. 2019; vol. 16, n. 44, p. 82-95.

Silva DC, Rodrigues ARGM, Pimenta CGL, Leite ES. Perspectiva das puérperas sobre a assistência de enfermagem humanizada no parto normal. REBES, 2015; vol. 5, n. 2, p. 50-56.

Silva EAT. Gestação e preparo para o parto: programas de intervenção. Rev. O Mundo da Saúde, São Paulo. 2013;37(2):208-215.

Silva FCS, Araújo TM, Araújo MFM, Carvalho CML, Caetano JA. Depressão pós-parto em puérperas: conhecendo interações entre mãe, filho e família. Acta Paul Enferm 2010;23(3):411-6.

Sousa PHSF, Almeira TF, Silva MML, Souza RS, Azevedo MVC, Torres RC et al. Enfermagem na prevenção da depressão pós-parto. Rev. Braz. J. of Develop. 2020; vol. 6, n. 10, p. 77744-77756.

Downloads

Publicado

2022-07-01