A dor no recém-nascido pré-termo em UTIN: Assistência de enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo/7922339

Palavras-chave:

Dor neonatal, Unidade de terapia intensiva neonatal, Enfermagem neonatal

Resumo

A compreensão da dor representa um desafio e uma tarefa de grande importância no trabalho da enfermagem, sobretudo quando se trata de paciente pré-verbal, como é o caso de recém-nascidos (RN). No contexto de pacientes pré-termo em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), a habilidade de compreensão e interpretação da dor requer uma perícia mais específica. Este trabalho teve como objetivo abordar a assistência de enfermagem ao recém-nascido pré-termo em UTIN no tratamento da dor. Foi adotada a metodologia de revisão integrativa com consultas a estudos selecionados a partir da Literatura Científica e Técnica da América Latina e Caribe (LILACS) e Base de Dados em Enfermagem (BDENF), todas do Portal Regional da Biblioteca Virtual em Saúde – BVS, publicados, preferencialmente, entre 2018 e 2023 e organizados em forma de diagrama PRISMA. Os resultados favoreceram ao entendimento da conduta adotada pelos enfermeiros na lida com a dor neonatal, mostrando relativo despreparo entre muitos profissionais. As faltas foram identificadas sobretudo na formação acadêmica inicial e continuada. Além dessas, outro fator relevante identificado foi a cultura em unidades hospitalares – a falta de atenção devida com o tratamento da dor no neonato: mesmo havendo conhecimento da conduta adequada no reconhecimento, manejo e tratamento da dor, é comum algumas unidades de saúde negligenciarem a conduta correta, às vezes, em razão da demanda em outras áreas. Concluiu-se que, embora os cuidados adequados ao neonato em UTI no manejo da dor sejam de grande relevância para sua saúde em geral, a formação dos enfermeiros, majoritariamente, não pondera tal conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Costa de Santana, Universidade Paulista

Graduanda em Enfermagem pela UNIP – Universidade Paulista, DF.

Lattes

Elma Leite Borges de Matos, Universidade Paulista

Graduanda em Enfermagem pela UNIP – Universidade Paulista, DF.

Lattes

Larissa Lorrany Brasileiro da Silva, Universidade Paulista

Graduanda em Enfermagem pela UNIP – Universidade Paulista, DF.

Lattes

Vitor Hugo Gonçalves Aredo, UNIP - Universidade Paulista

Graduando em Enfermagem pela UNIP – Universidade Paulista, DF.

Lattes

Andrey Hudson Interaminense Mendes de Araújo, Universidade Paulista

Graduado em Enfermagem; Docente/tutor de Enfermagem, Farmácia e Biomedicina; Pós-graduando em Anatomia Funcional e em Atendimento de Emergências Pré-hospitalares; Especialista em Didática do Ensino Superior em Educação à Distância; Especialista em Saúde da Família; Mestre em Ciências e Tecnologias em Saúde.

Lattes

Referências

ALBERICE, Rayanne Marques Costa; SILVA, Silvia Cristina Oliveira da; LEITE, Anna Caroline Costa et al. Avaliação de dor do recém-nascido durante punção arterial: estudo observacional analítico. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 33, n. 3, p. 434-439, set. 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbti/a/cQFhQpgCPdXhd4ZCZ3qBHPs/?lang=pt. Acesso em: 28 fev. 2023.

CARNICERO, Luis Bachiller; RODRÍGUEZ, Miguel Antonio; HUERGA LÓPEZ, Aída de la et al. Avaliação parassimpática para avaliação da dor em neonatologiaAvaliação do sistema parassimpático durante procedimentos dolorosos em neonatologia. An Pediatr (Engl Ed)., v. 97, n. 6, n. 390-397, dez, 2022. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2341287922002083. Acesso em: 28 fev. 2023.

DEUTSCH, Alice D'Agostini; DORNAUS, Maria Fernanda P.S.; WAKSMAN, Renata Dejtiar (Orgs.). O bebê prematuro: tudo o que os pais precisam saber. Manole: Barueri SP, 2013. 357 p.

EISSLER, Andrea Bárbara; STOFFEL, Liliane; NELLE, Mathias et al. Respostas à dor em bebês prematuros e estresse dos pais sobre procedimentos dolorosos repetidos: um estudo piloto randomizado. J Matern Fetal Neonatal Med., v. 36, n. 1, 2183753, 5 mar. 2023. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/14767058.2023.2183753. Acesso em: 12 mar. 2023.

FORTNEY, Christine A.; SEALSCHOTT, Stephanie D.; PICKLER, Rita H. Observação comportamental de bebês com doenças que ameacem ou limitem a vida na unidade de terapia intensiva neonatal. Nurs Res., v. 69, n. 5S, supppl, 1, p. 29-35, set. /out. 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7709877/. Acesso em: 28 fev. 2023.

HEIDARPOUR, Khadijeh; AKBARI, Pouran Akhavan; HOSSEINI, Zeinab et al. Investigando as propriedades psicométricas da versão persa da escala de dor, agitação e sedação neonatal. Pediatr Neonatol., v. 63, n. 5, p. 496-502, 30 maio 2022. Disponível em: https://www.pediatr-neonatol.com/article/S1875-9572(22)00110-3/fulltext. Acesso em: 28 fev. 2023.

KAHRAMAN, Ayse; BASBAKKAL, Zümrüt; YALAZ, Mehmet et al. O efeito das posições de aninhamento na dor, estresse e conforto durante a punção do calcanhar em bebês prematuros. Pediatr Neonatol., v. 59, n. 4, p. 352-359, ago. 2018. Disponível em: https://www.pediatr-neonatol.com/article/S1875-9572(16)30215-7/fulltext. Acesso em: 28 fev. 2023.

KANBUR, Bahar Nur; MUTLU, Birsen; SALIHOGLU, Özgül et al. Validade e confiabilidade da Escala de Avaliação de Dor Aguda Neonatal (NIAPAS) em turco: estudo prospectivo. São Paulo Med J., v. 139, n. 4, p. 305-311, jul./ago. 2021. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/spmj/a/HXpm37HwDjSC36pXpDGbp6p/. Acesso em: 28 fev. 2023.

LEE, Han Na; CHO, Haeryun; Eficácia do programa de aprimoramento de competências de enfermeiras da UTI para cuidados de apoio ao desenvolvimento de bebês prematuros: um estudo quase experimental. Heliyon., v. 9, n. 1, e12944, 14 jan, 2023. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9898593/. Acesso em: 28 fev. 2023.

MINSON, Fabiola Peixoto; MORETE, Marcia Carla; MARANGONI, Marco Aurélio. Dor. Manole: Barueri-SP, 2015. 620 p. (Coleção manuais de especialização).

MORETTO, Lidiane Cortivo Asolini et al. Dor no recém-nascido: perspectivas da equipe multiprofissional na unidade de terapia intensiva neonatal. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, v. 23, n. 1, p. 29-34, Umuarama, jan. /abr. 2019. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/6580/3727. Acesso em: 2 mar. 2023.

MOURA, Dayana Mourato; SOUZA, Talita Pavarini Borges de. Conhecimento da equipe de enfermagem da unidade de terapia intensiva neonatal sobre a dor do recém-nascido. Br JP, v. 4, n.3, p. 204-209. Disponível em: https://www.scielo.br/j/brjp/a/D6vBFMjnF9mFd35LPVznDHz/?lang=en. Acesso em: 28 fev. 2023.

NÚÑES-LÓPEZ, Irene; COLLADOS-GÓMEZ, Laura; ABALO, Raquel et al. Adaptação cultural e validação da escala de medição de dor revisada do perfil de dor do bebê prematuro (PIPP-R): protocolo de pesquisa. Int J Environ Res Public Health., v. 28, n. 19, 12338, 2022. Disponível em: https://www.mdpi.com/1660-4601/19/19/12338. Acesso em: 28 fev. 2023.

OLSSON, Emma; ANDERZÉN-CARLSSON, Agneta; ATLADÓTTIR, Sigríon Maria et al. Adaptação cultural e harmonização de quatro traduções nórdicas do Premature Infant Pain Profile (PIPP-R) revisado. BMC Pediatr., v. 18, n. 1, p. 349, 8 nov. 2018. Disponível em: https://bmcpediatr.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12887-018-1322-5. Acesso em: 28 fev. 2023.

PERRY, Mallory; TAN, Zewen; CHEN, Jie et al. Dor neonatal: percepções e práticas atuais. Crit Care Nurs Clin North Am., v. 30, n. 4, p. 549-561, dez. 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6570422/. Acesso em: 28 fev. 2023.

POPOWICZ, Hanna; KWIECIEN-JAGUS, Katarzyna; MEDRZYCKA-DABROWSKA, Wioletta et al. Práticas de enfermagem baseadas em evidências para a prevenção da dor em recém-nascidos em terapia intensiva neonatal – um estudo exploratório. Int J Environ Res Public Health., v. 23, n. 19, 12075, set. 2022. 2022.Disponível em: https://www.mdpi.com/1660-4601/19/19/12075. Acesso em: 28 fev. 2023.

QUEIROZ, Melânia dos Santos et al. Dor em recém-nascidos prematuros: avaliação sob a ótica do enfermeiro. Enfermagem: Inovação, Tecnologia e Educação em Saúde, v. 13, p. 187-199, 2016. Disponível em: https://downloads.editoracientifica.org/articles/200801006.pdf. Acesso em: 28 fev. 2023.

QUERIDO, Danielle Lemos; CHRISTOFFEL, Marialda Moreira; ALMEIDA, Viviane Saraiva de et al. Fluxograma assistencial para manejo da dor em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Rev. Bras. Enferm., v. 71, supl.3, p. 1281-1289, 2018. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&nrm=iso&lng=pt&tlng=pt&pid=S0034-71672022000500153. Acesso em: 28 fev. 2023.

SANTOS, Maria Carolina Correia dos et al. Avaliação materna da dor em recém-nascidos prematuros. Rev. Rene, v. 16, n. 6, p. 842-847, nov. /dez. 2015. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/2872/2234. Acesso em: 28 fev. 2023.

SARKARIA, Eliza; GRUSZFIELD, Dariusz. Avaliação da Dor Neonatal com NIPS e COMFORT-B: Avaliação das Competências da Equipe da UTIN. Pain Res Manag., v. 2022, p. 1-9, 16 mar. 2022. Disponível em: https://www.hindawi.com/journals/prm/2022/8545372/. Acesso em: 28 fev. 2023.

SAWLESHWARKAR, Kedar; SINGH, Mahtab; BAJAJ, Ramesh et al. Implementando o uso de analgesia com sacarose (manejo não farmacológico da dor neonatal) em uma unidade de cuidados neonatais de nível 3 em uma instituição privada independente, usando metodologia de melhoria da qualidade do ponto de atendimento. BMJ Open Qual., v. 11, suppl. 1, e001830, jun. 2022. Disponível em: https://bmjopenquality.bmj.com/content/11/Suppl_1/e001830.long. Acesso em: 28 fev. 2023.

SMELTZER, Suzanne C., et al. Brunner & Suddarth - Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 2009.

UEMA, Roberta Tognollo Borotta; SHIBUKAWA, Bianca Machado Cruz; RISSI, Gabrieli Patrício et al. Manejo da dor durante punção arterial em recém-nascidos: estudo descritivo. Rev. Enferm. UERJ, v. 29, e62858, jan. /dez. 2021. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-35522021000100367. Acesso em: 28 fev. 2023.

WALAS, Woijciech; LATKA-GROT, Julita; SZCZAPA, Tomasz et al. Utilidade de dois tipos de monitores de dor em recém-nascidos tratados em UTIN, na opinião de especialistas: resultados da pesquisa. J Mother Child., v. 25, n. 2, p. 72-76, abr. 2022. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8976587/. Acesso em: 28 fev. 2023.

WARI, Gemechis; WORDOFA, Berhanu; ALEMU, Wudma et al. Conhecimento e Prática de Enfermeiros e Fatores Associados no Manejo da Dor Neonatal em Hospitais Públicos Selecionados em Adis Abeba, Etiópia, 2020. J Multidiscip Healthc., v. 21, n. 14, p. 2275-2286, ago. 2021. Disponível em: https://www.dovepress.com/knowledge-and-practice-of-nurses-and-associated-factors-in-managing-ne-peer-reviewed-fulltext-article-JMDH. Acesso em: 28 fev. 2023.

Downloads

Publicado

2023-05-10

Como Citar

SANTANA, B. C. de; MATOS, E. L. B. de; SILVA, L. L. B. da; AREDO, V. H. G.; ARAÚJO, A. H. I. M. de. A dor no recém-nascido pré-termo em UTIN: Assistência de enfermagem. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 01–17, 2023. DOI: 10.5281/zenodo/7922339. Disponível em: https://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/534. Acesso em: 16 jun. 2024.

ARK