Desigualdades sociais na caracterização dos casos de HIV/Aids em Alagoas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8023823

Palavras-chave:

HIV, Desigualdade Social, Epidemiologia

Resumo

O HIV/AIDS é um grave problema de saúde pública no Brasil, especialmente em regiões de alta vulnerabilidade social, como o Nordeste. Neste contexto, as desigualdades sociais são fatores determinantes na caracterização desses casos. Objetivo geral: Analisar as desigualdades sociais em saúde na caracterização dos casos de HIV/AIDS no estado. Método: Trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo, retrospectivo de abordagem quantitativa e socioeconômica dos casos de HIV/AIDS no estado de Alagoas no período entre 2010 a 2021. Resultados e Discussão: De acordo com os dados reunidos, foram notificados 5.566 casos de HIV/AIDS no Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Conclusão: O perfil epidemiológico dos casos de HIV/AIDS no estado de Alagoas entre os anos de 2010 e 2022, são de jovens entre 15 e 25 anos, do sexo masculino, de cor parda, com ensino fundamental incompleto e heterossexual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victória Khrystty Calheiros de Amorim, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Graduação em andamento em Enfermagem pelo Centro Universitário CESMAC, FEJAL, Brasil.

Carla Cláudia Guilherme da Silva Marques, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Mestrado em andamento em Enfermagem pelo Centro Universitário CESMAC, FEJAL, Brasil

Rosa Caroline Mata Verçosa de Freitas, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Mestra em Ensino na Saúde pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Medicina da UFAL. Especialista em Infectologia pelo Programa de Residência em Enfermagem da Universidade de Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL). Especialista em Gestão em Saúde Pública pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da UFAL. Especialista em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Estácio de Alagoas. Foi Membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade Estácio de Alagoas. Atualmente, professora titular do Centro Universitário CESMAC e Enfermeira do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE/AL).

Referências

ALAGOAS (Estado). Secretaria de Estado do Planejamento. Gestão e Patrimônio. Resenha Estatística do Estado de Alagoas [Internet]. Maceió: SEPLAG; 2018. Disponível em: https://dados.al.gov.br/. Acesso em: 22 mai. 2023.

BARRETO, et al. Desigualdades em Saúde: uma perspectiva global. Ciência e Saúde Coletiva 22(7): 2097-2018,2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csc/2017.v22n7/2097-2108/pt. Acesso em: 22 mai. 2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Articulação Estratégica de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_vigilancia_saude .5. ed. rev. Brasília, 2022. Acesso em: 22 mai 2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Vigilância Epidemiológica, 2023. Disponível em: http://antigo.aids.gov.br/pt-br/gestores/vigilancia-epidemiologica Acesso em: 03 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico HIV/Aids, 2017. Disponível em: http://www.aids.gov.br/ptbr/pub/2017/boletimepidemiologico-hivaids-2017. Acesso em: 06 jun. 2023.

CARDOSO et al. Perfil epidemiológico e análise de tendência do HIV/AIDS. Journal Health NPEPS. 2019 jan-jun; 4(1):153-165. Disponível em: https://periodicos.unemat.br/index.php/jhnpeps/article/view/3394/2985. Acesso em: 06 jun 2023.

CRUZ et al. Interiorização do HIV/AIDS no Brasil: Um estudo epidemiológico. Revista Brasileira de Ciências da Saúde n°35, jan/mar 2013. Disponível em: https://doi.org/10.13037/rbcs.vol11n35.1798. Acesso em: 06 jun 2023.

MAIA et al. Perfil de adolescentes e jovens adultos portadores de HIV/AIDS na região nordeste brasileira entre os anos de 2004 e 2016. Adolesc. Saúde, Rio de Janeiro, vol. 16, n.2, p. 72-81, 2019. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/adolescenciaesaude.com/pdf/v16n2a09.pdf. Acesso em: 05 jun 2023.

MELO et al. Tempo de sobrevida e distância para acesso a tratamento especializado por pessoas vivendo com HIV/Aids no estado de Alagoas, Brasil. Rev Bras Epidemiol 2021; 24: E210019.SUPL.1.Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepid/a/4nHDxy. Acesso em: 22 mai 2023.

MOURA, J.P.; FARIA, M.R. Caracterização e perfil epidemiológico das pessoas que vivem com hiv/aids. Revista de Enfermagem UFPE on line, [S.l.], v. 11, n. 12, p. 5214-5220, dez. 2017. ISSN 1981-8963. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/22815/25536. Acesso em: 06 jun 2023.

OLIVEIRA, et al. Transmissão vertical do HIV, da sífilis e da hepatite B no município de maior incidência de AIDS no Brasil: um estudo populacional no período de 2002 a 2007. Rev Bras Epidemiol, 2012; 15(3): 478-87. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepid/a/VVp3wL. Acesso em: 22 mai 2023.

PENNA et al. Influência do aumento do acesso à atenção básica no comportamento da taxa de detecção de hanseníase de 1980 a 2006. Rev. Soc. Bra. Med. Trop. 41 (suppl 2) 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsbmt/a/VLDHx4CGsr. Acesso em: 29 mai 2023.

PITOMBEIRA et al. Pobreza e Desigualdades Sociais: tensões entre direitos, austeridade e suas implicações na atenção primária. Ciência e Saúde Coletiva, 25(5): 1699-1708, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a. Acesso em: 29 mai 2023.

PLANO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE-PRDNE. Ministério do Desenvolvimento Regional. Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste. Recife, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/sudene/pt-br/centrais-de-conteudo. Acesso em: 22 mai. 2023.

SILVA et al. Mensuração de desigualdades sociais em saúde: conceitos e abordagens metodológicas no contexto brasileiro. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 27(1):e000100017, 2018. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/pdf. Acesso em: 22 mai 2023.

SOUZA et al. Perfil dos casos de Síndrome da Imunodeficiência adquirida em um estado do nordeste do Brasil. Rev Enferm UFSM 2014 Out/Dez;4(4):727-738. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/15207/pdf. Acesso em: 05 out 2023.

TRINDADE et al. Perfil epidemiológico e análise de tendência do HIV/AIDS. J Health NPEPS. 2019; 4(1):153-165. Disponível em: https://docs.bvsalud.org/biblioref/2019/06/999663/3394-12867-2-pb.pdf. Acesso em: 06 jun 2023.

VIEGAS, et al. Perfil Epidemiológico da AIDS em Contagem, Minas Gerais, Brasil, entre 2007 e 2011 Rev. de Epidemiologia e Controle de Infecção 5(3), 147-152, 2015. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia. Acesso em: 29 mai 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-10

Como Citar

AMORIM, V. K. C. de; MARQUES, C. C. G. da S.; FREITAS, R. C. M. V. de. Desigualdades sociais na caracterização dos casos de HIV/Aids em Alagoas. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 608–615, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8023823. Disponível em: https://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/614. Acesso em: 16 jun. 2024.

ARK