EDUCAÇÃO E PSICANÁLISE: observações sobre técnicas no atendimento às crianças em ambiente educacional, segundo Melanie Klein e Donald Winnicott

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8339463

Palavras-chave:

Ambiente Educacional. Clínica Psicanalítica. Educação. Psicanálise. Psicopedagogia.

Resumo

A educação e a psicanálise se correlacionam quando se trata da relação da aprendizagem e seu aprendiz, uma vez analisado o desejo do sujeito que a psicanálise aporta. Nesta pesquisa, algumas obras dos principais psicanalistas do século XX foram utilizadas como base teórica como: Sigmund Freud, a fim de explicar o início da psicanálise como conhecimento empírico por meio do método de associação livre sem o uso da hipnose. Além disso, utilizamos as reflexões de Melanie Klein, que corrobora com Freud a respeito da base inconsciente que comanda as dúvidas conscientes dos indivíduos e Donald Winnicott, com sua teoria de que a criança é fruto da relação com a mãe quando bebê para melhor analisar e suprir as necessidades do paciente durante o tratamento. Averiguando-se essa conjuntura, ressalta-se o seguinte problema de pesquisa: qual é a contribuição da psicanálise para a construção de uma educação mais eficiente para as crianças no ambiente educacional brasileiro? O objetivo da pesquisa foi verificar os principais conhecimentos empíricos e teóricos sobre a área da psicanálise, com foco direcionado à psicopedagogia, contextualizando as obras dos autores Donald Winnicott e Melanie Klein para a intervenção infanto-juvenil, que sustentam a práxis psicopedagógica clínica. Sobre a definição dos objetivos específicos, estabeleceu-se o seguinte: verificar aspectos conceituais sobre psicanálise infantil; investigar questões relevantes referente a evolução da psicanálise, à luz de conceitos desenvolvidos por Melanie Klein e Donald Winnicott; analisar a importância da psicanálise para o atendimento às crianças no ambiente educacional nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Fernando Pires Pinto, Instituto Federal do Maranhão

[Lattes]

Mestre em Gestão e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Taubaté (UNITAU). Especialista em Psicopedagogia Institucional pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Possui licenciatura em Educação Artística e bacharelado em Direito, ambos pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). É técnico em Assuntos Educacionais no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão.

Referências

ABERASTURY, Arminda. A criança e seus jogos. Tradução Marialzira Perestrello. Porto Alegre: Aritmed, 1992.

ANDRADE, Eduardo Lucas. Psicanálise e educação: contribuições da psicanálise à pedagogia. Artigo A, 2017. 126 p.

BARROS, Glória. O setting analítico na clínica cotidiana. Estudos de Psicanálise, Belo Horizonte, n. 40, p. 71–78, dez. 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ep/n40/n40a08.pdf. Acesso em: 9 ago. 2020.

BENTO, António V. Como fazer uma revisão da literatura: considerações teóricas e práticas. Revista da Associação Académica da Universidade da Madeira, Funchal, n. 65, ano VII, p. 42-44, maio 2012.

BOSSA, N. A. A psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

CAJUEIRO, Roberta Liana Pimentel. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos: guia prático do estudante. 3. ed. [S. l.]: Vozes, 2012. 112 p.

DEMO, Pedro. Aprendizagens e novas tecnologias. Revista Brasileira de Docência, Ensino e Pesquisa em Educação Física, [s. l.], v. 1, n. 1, p. 53-75, ago. 2009. ISSN 2175-8093. Disponível em: http://www.pucrs.br/famat/viali/doutorado/ptic/textos/80-388-1-PB.pdf. Acesso em: 9 ago. 2020.

FERRARI, Márcio. Donald Winnicott, o defensor da imaginação. Médico inglês enfatizou a importância de brincar e de criar para a criança. Artigo publicado em dezembro de 2008, no website Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/1239/donald-winnicott-o-defensor-da-imaginacao. Acesso em: 9 ago. 2020.

FREUD, Sigmund. Análise de uma fobia em um menino de cinco anos. ESB, v. X. Rio de Janeiro: Imago, 1996a.

FREUD, Sigmund. O instinto e suas vicissitudes. In: Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1996b.

FULGENCIO, Leopoldo. O brincar como modelo do método de tratamento psicanalítico. Revista Brasileira de Psicanálise, [s. l.], v. 42, n. 1, p. 124-136, 2008.

IBCP. História do movimento psicanalítico. IBCP – Instituto Brasileiro de Ciências e Psicanálise, 2018. Disponível em: http://ibcppsicanalise.com.br/site/a-historia-do-movimento-psicanalitico/. Acesso em: 9 ago. 2020.

KLEIN, Melanie. Envy and gratitude and other works 1946-1963. 2. ed. The Free Press, 2002. 368 p.

KLEIN, Melanie. Lectures on technique. 1. ed. Routledge, 2017. 148 p.

KLEIN, Melanie. The psychoanalysis of children. Delacorte Press/Seymour Lawrence, 1975. 326 p. ISBN-10: 0440060850. ISBN-13: 978-0440060857.

KLEIN, Melanie. The psycho-analysis of children. Karnac Books, 1998. 342 p.

legendado.

LOPARIC, Z. Édipo pós-Freud. Trabalho apresentado no I Encontro do Grupo de Estudos de Psicanálise. Ribeirão Preto, 1996.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017. 256 p.

MARTINS, Gilberto de Andrade; PINTO, Ricardo Lopes. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2001. 96 p.

MRECH, Leny Magalhães. Além do sentido e do significado: a concepção psicanalítica da criança e do brincar, 1999.

MRECH, Leny Magalhães; RAHME, Mônica; PEREIRA, Marcelo Ricardo. Psicanálise, educação e diversidade. Fino Traço Editora, 2011. 144 p.

NASIO, J.-D. Introdução às obras de Freud, Ferenczi, Groddeck, Klein, Winnicott, Dolto, Lacan / sob a direção de J.-D. Nasio, com as contribuições de A.-M. Arcangioli... [et al]; tradução, Vera Ribeiro; revisão, Marcos Comaru. – Rio de Janeiro: Zahar, 1995.

PETOT, Jean-Michel. Melanie Klein I. Perspectiva, 2019. 2. ed. 256 p.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Universidade Feevale, 2013. 277 p.

REGHELIN Michele Melo. O uso da caixa de brinquedos na clínica psicanalítica de crianças. Contemporânea – Psicanálise e Transdisciplinaridade. N. 05, ed. Jan/Fev/Mar. Porto Alegre, 2008.

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática x revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, v. 20, n. 2, p. 5-6, 2007.

SANTOS, Agenor Soares dos. Insight: qual é o significado desse anglicismo? Dicionário de anglicismos e de palavras inglesas correntes em português, Editora Campus/Elsevier, 2006. Artigo publicado no website TeclaSap. Disponível em: http://www.teclasap.com.br/o-que-significa-insight/. Acesso em 9 ago. 2020.

SEGAL, Hanna. Introdução à obra de Melanie Klein. Imago, 1975. 147 p.

SIGMUND FREUD: a invenção da psicanálise. Direção de Elizabeth Roudinesco e Elisabeth Kapnist. França: France3/Arte 1997. Documentário. 104 min., cor, francês,

SOUSA, Luís Manuel Mota de; FIRMINO, Cristiana Furtado; MARQUES-VIEIRA, Cristina Maria Alves; SEVERINO, Sandy Silva Pedro; PESTANA, Helena Castelão Figueira Carlos. Revisões da literatura científica: tipos, métodos e aplicações em enfermagem. Revista Portuguesa de Estudos Regionais, Angra do Heroísmo, v. 1, n. 1, jun. 2018.

TAVARES, Talita Arruda. O brincar na clínica psicanalítica de crianças com autismo. Blucher, 2019. 144 p.

TEIXEIRA, Leônia Cavalcante. Morte, luto e organização familiar: à escuta da criança na clínica psicanalítica. Psicologia clínica. v. 18, n. 2. Rio de Janeiro, 2006.

VALENTE, Nelson. História das psicoterapias e da psicanálise. Prismas, 2016. 284 p.

WINNICOTT, Donald Woods. A criança evacuada. In: WINNICOTT, D. W. Privação e delinquência. Tradução A. Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

WINNICOTT, Donald Woods. O ambiente e os processos de maturação: estudos sobre a teoria do desenvolvimento emocional. Porto Alegre: Artemed, 1982.

WINNICOTT, Donald Woods. O brincar e a realidade. Ubu Editora, 2019. 256 p.

WINNICOTT, Donald Woods. O gesto espontâneo. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

WINNICOTT, Donald Woods. Thinking about children. Da Capo Press, 1998.

WINNICOTT, Donald Woods. Winnicott on the child. Da Capo Lifelong Books, 2002. 320 p.

Downloads

Publicado

2023-09-12

Como Citar

PINTO, L. F. P. EDUCAÇÃO E PSICANÁLISE: observações sobre técnicas no atendimento às crianças em ambiente educacional, segundo Melanie Klein e Donald Winnicott. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 1293–1301, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8339463. Disponível em: https://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/712. Acesso em: 13 jul. 2024.

ARK