Gestantes diagnosticadas com sífilis e os cuidados da Enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55892/jrg.v6i13.745

Palavras-chave:

Enfermagem, Saúde materno-infantil, Sífilis

Resumo

O objetivo deste artigo foi descrever a importância da intervenção da enfermagem à gestante diagnosticada com sífilis. Metodologia: Realizou-se uma revisão da literatura, com busca em bases de dados eletrônicas e análise crítica dos periódicos relacionados ao tema. A busca de material foi realizada nas bases de dados nacionais e internacionais como a Biblioteca Nacional de Saúde (BVS), na Base de Dados de Enfermagem (BDENF), na Biblioteca Eletrônica Científica Online (SCIELO). Foram considerados estudos que abordaram a intervenção de enfermagem em gestantes com diagnóstico de sífilis, que tinha autoria declarada no período de 2018 até 2023, publicados em português. Os critérios de exclusão foram os seguintes: artigos sem autoria declarada, periódicos publicados em línguas estrangeiras, além de publicações pagas. Resultados: após a análise dos artigos foram elaboradas as seguintes categorias para discussão: o cuidado da enfermagem as gestantes diagnosticadas com sífilis, assistência de enfermagem ao longo do pré-natal das gestantes portadoras de sífilis e a adesão das gestantes ao tratamento prescrito para a sífilis. Conclusão: a intervenção de enfermagem é essencial no cuidado às gestantes diagnosticadas com sífilis, sendo fundamental para a prevenção da transmissão vertical e a promoção da saúde da mãe e do bebê.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarice Marielly Pereira da Silva, Faculdade Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil

[Lattes] - Graduação em andamento em Enfermagem pela Faculdade Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil.

Gabriela Gardênia Gonçalves da Cunha, Faculdade Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil

[Lattes] - Graduação em andamento em Enfermagem pela Faculdade Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil.

Sandra Godoi de Passos, Faculdade Sena Aires, Valparaíso de Goiás, Brasil

[Lattes] - Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Católica de Goiás (2004), Mestrado em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília (2019) e Especialização em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (UNB).

Referências

ANGONESE, Naura Tonin; GUILHERME, Gustavo Andrade Derrossi. Perfil epidemiológico de sífilis gestacional no hospital público-privado em um município do oeste do Paraná. Femina, p. 742-750, 2022.

BARROS, Geiza Martins et al. A natimortalidade no município do Rio de Janeiro: um estudo dos fatores relacionados aos óbitos fetais com peso maior ou igual a 2.500 g. 2022. Tese de Doutorado.

CASELLI, Paula Fraiman Blatyta. Caracterização da prevalência de HIV e risco de aquisição da doença entre portadores de doença falciforme no Brasil. 2021. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

DA SILVA JÚNIOR, Elismar de Almeida; LIMA, Rosie Soares; DE OLIVEIRA ARAMAIO, Camila Monique Souza. Desafios da enfermagem na assistência da sífilis gestacional na atenção primária de saúde: revisão integrativa. Revista Eletrônica Acervo Enfermagem, v. 11, p. e7392-e7392, 2021.

DA SILVA OLIVEIRA, Hildomar Barbosa et al. Assistência de enfermagem ao neonato diagnóstico com sífilis: uma revisão integrativa. Conselho Editorial, p.13. 2022

DE ARAÚJO, Layane Medeiros. O perfil epidemiológico das gestantes com sífilis: uma revisão integrativa de literatura. 2019.

DE SOUZA SILVA, Carolline Fontes Campos. A assistência dos profissionais de saúde da atenção primária à saúde na prevenção e no manejo da sífilis congênita no Brasil: uma revisão integrativa. 2023

ELOY, Naiara Santos Assis. Importância do diagnóstico antecipado para a prevenção da sífilis materna e congênita: revisão bibliográfica. 2019.

FELICIO, Felipe de Castro et al. Saberes e práticas dos enfermeiros da estratégia saúde da família no cuidado à mulher gestante e seu parceiro acometidos pela sífilis. 2018.

FIGUEIREDO, Daniela Cristina Moreira Marculino de et al. Relação entre oferta de diagnóstico e tratamento da sífilis na atenção básica sobre a incidência de sífilis gestacional e congênita. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, 2020.

FOLHA, Rafaela Monteiro do Nascimento et al. Fatores associados à mortalidade perinatal em gestantes de alto risco no Nordeste do Brasil. 2021.

GARCIA, Juliana Fóes Bianchini. Algoritmo para guiar a reexposição à penicilina em gestantes com sífilis e história de alergia aos beta-lactâmicos: eficácia e segurança. 2021. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

JESUS, Camila Moreira. Interface entre aspectos socioculturais e práticas de cuidado de profissionais de saúde em puérperas com sífilis: revisão integrativa de literatura. 2019.

LEITE, Airton César et al. Prevalência dos casos de sífilis em gestantes no Brasil: Análise de uma década. Research, Society and Development, v. 10, n. 9, p. e32610917932-e32610917932, 2021.

MAGALHÃES, Edmar Feitosa et al. Jovens adolescentes: Os fatores de risco das infecções sexualmente transmissíveis e fatores protetivos Young adoscents: The factors of risk of sexually transmitted and protect factors. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 12, p. 114491-114491, 2021.

MOZER, Bruna de Araújo Pereira et al. Exposição à sífilis na gestação e suas consequências perinatais e no neurodesenvolvimento infantil. 2021. Tese de Doutorado.

NETO, Nicolly Nascimento. Assistência de Enfermagem Frente ao Diagnóstico de Sífilis na Gestação: Uma Revisão Integrativa. 2021.

NOGUEIRA, Isabela Cristina Ruzza; ANANIAS, Maiana Guiomar Alves Paes; FRANCHI, Eliane Patrícia Lino Pereira. Sífilis gestacional e congênita no Estado do Tocantins: análise de tendência por regressão de poisson, 2005 a 2018 Gestational and congenital syphilis in the State of Tocantins: trend analysis by poisson regression, 2005 to 2018. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 8, p. 78091-78110, 2021.

OLIVEIRA, Andressa Cristina Batista de Lacerda. Formação de grávidas sobre Sífilis na gestação através do mobile learning: contributo para o desenvolvimento de uma aplicação para dispositivos móveis. 2022. Tese de Doutorado.

OLIVEIRA, Daniela Rosa de et al. Atuação do enfermeiro na prevenção da sífilis congênita por meio do quadrilátero de formação em saúde: ensino, atenção, gestão e controle social. 2021.

OLIVEIRA, Suzane Fonseca. Perfil epidemiológico dos casos de sífilis notificados nas regiões ampliadas de saúde do Jequitinhonha e nordeste de Minas Gerais. 2019.

PRADO, Bianca Ferreira do et al. Desafios enfrentados na assistência no pré-natal para a prevenção e controle de sífilis gestacional: uma revisão de literatura. 2021.

ROCHA, Cariny Cordeiro et al. Abordagens sobre sífilis congênita. Research, Society and Development, v. 9, n. 8, p. e984986820-e984986820, 2020.

ROCHA, Nathália Facco et al. Sistema de patentes e direito à saúde: uma análise do acesso a medicamentos no caso da doença negligenciada sífilis em um contexto de saúde global. 2019.

SANTOS, Mayara. HIV gestacional e a assistência de enfermagem frente ao diagnóstico no pré-natal: uma revisão integrativa. 2022.

SANTOS, Tainá Maria Vidal et al. Percepção de gestantes acerca do impacto da sífilis na gestação. 2018.

SALES, José Renato Paulino de. Sífilis gestacional e congênita: análise epidemiológica dos fatores relacionados às notificações no estado do Rio Grande do Norte. 2021. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

SOUZA, Nilene dos Santos et al. Sífilis em gestantes como expressão da questão social: um estudo a partir do Programa Municipal IST/AIDS em Campos dos Goytacazes (RJ). 2021.

SILVA, Aianne Carolina Pego et al. A SÍFILIS NA GESTAÇÃO E SUA INFLUÊNCIA NA MORBIMORTALIDADE MATERNO-INFANTIL. Revista Multidisciplinar do Nordeste Mineiro, v. 8, n. 1, 2022.

TOMASI, Yaná Tamara et al. Desigualdades socioeconômicas frente às oportunidades perdidas de diagnóstico e tratamento da sífilis gestacional: estudo do estado de Santa Catarina. 2021.

Downloads

Publicado

2023-11-01

Como Citar

SILVA, C. M. P. da; CUNHA, G. G. G. da; PASSOS, S. G. de. Gestantes diagnosticadas com sífilis e os cuidados da Enfermagem. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 1546–1559, 2023. DOI: 10.55892/jrg.v6i13.745. Disponível em: https://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/745. Acesso em: 22 jun. 2024.

ARK