A IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA DO PAI NAS CONSULTAS DE PRÉ-NATAL

Palavras-chave: Pré-Natal. Gestação. Paternidade.

Resumo

O artigo tem como tema: A importância da presença do pai nas consultas de pré-natal. Investigou-se o seguinte problema: Quais os benefícios da participação paterna na assistência de pré-natal? Cogitou-se a seguinte hipótese, a presença do homem nas consultas, o prepara para exercer a paternidade e traz benefícios físicos e emocionais para a gestante e o bebê. O objetivo geral é: evidenciar os benefícios da participação paterna nas consultas de pré-natal. Este trabalho é importante em uma perspectiva individual, pois é uma maneira de despertar o desejo dos pais, de estarem mais presentes. Para a ciência, é relevante por ser um incentivo para a criação de novas estratégias, pesquisas e intervenções nesse domínio. Agrega a sociedade por trazer novos conhecimentos a respeito da importância da paternidade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa teórica com duração de seis meses.

Biografia do Autor

Thaís de Souza Silva, Universidade Paulista UNIP

Graduando(a) em Enfermagem pela Unip (Universidade Paulista). Thaís de Souza Silva.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9191620388343267.

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1645-1362.

E-mail: thais.soouza2@hotmail.com

MSc. Jonas Rodrigo Gonçalves, Faculdade Processus -DF

Doutorando em Psicologia; Mestre em Ciência Política (Direitos Humanos e Políticas Públicas); Licenciado em Filosofia e Letras (Português e Inglês); Especialista em Direito Constitucional e Processo Constitucional, em Direito Administrativo, em Direito do Trabalho e Processo Trabalhista, entre outras especializações. Professor das faculdades Processus (DF), Unip (SP) e Facesa (GO). Escritor (autor de 61 livros didáticos/acadêmicos). Revisor. Editor.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6904924103696696.

ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4106-8071.

E-mail: jonas.goncalves@institutoprocessus.com.br.

Referências

BENAZZI A.S.T; LIMA A.B.S; SOUSA A.P. Pré-natal masculino: um novo olhar sobre a presença do homem. Rev. Pol. Públ. 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Ministério da Saúde, Brasília-DF, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégias/Coordenação Nacional de Saúde do Homem. Guia do Pré-natal do parceiro para profissionais de Saúde. Ministério da Saúde, Rio de Janeiro, 2016.

BRASIL. Lei n. 11.108, de 07 de abril de 2011. Altera a lei 8.080 de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença do acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato no Sistema Único de SAÚDE – SUS. Diário Oficial da União, Brasil, 2011.

BRASIL. Portaria n. 1.459, de 24 de junho de 2011. Institui no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS - a Rede Cegonha. Ministério da Saúde, Brasília, 2011.

BRASIL. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Ministério da Saúde, Brasília-DF, 2008.

BRASIL. Pré-natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada – Manual técnico, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Ministério da Saúde, Brasília-DF, 2005.

CALDEIRA, L.A et al. A visão das gestantes acerca da participação do homem no processo gestacional. 2017.

CARTER, M.W; SPEIZER, I. Salvadoran fathers’ attendance at prenatal care, delivery, and postpartum care. Revista panam salud pública. Acesso em: 2005. Disponível em: http://www.scielosp. org/pdf/rpsp/v18n3/27663.pdf.

CORTEZ M.B et al. Profissionais de saúde e o (não) atendimento ao homem-pai: análise em representações sociais. Psicologia em Estudo. 2016.

COSTA, Simone Furtado; TOQUETTE, Stella Regina. Atenção a gestante e adolescente na rede do SUS- o acolhimento do parceiro no pré-natal. Revista de enfermagem UFPE. Recife, 2017.

DUARTE, G. Extensão da assistência pré-natal ao parceiro como estratégia de aumento da adesão ao pré-natal e redução da transmissão vertical de infecções. Rev. bras. ginecol. Obstet. Acesso em: 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v29n4/a01v29n4.pdf.

FREITAS W.M.F et al. Paternidade: responsabilidade social do homem no papel de provedor. Rev. Saúde Pública. 2009.
GONÇALVES, Jonas Rodrigo. Manual de artigo de revisão de literatura. Brasília: Instituto Processus (Coleção Trabalho de Curso, v. II). Brasília, 2019.

GONÇALVES, Jonas Rodrigo. Como fazer um Projeto de Pesquisa de um Artigo de Revisão de Literatura. Revista JRG de Estudos Acadêmicos, Ano II, Vol.II, n.5, 2019.

GONÇALVES, Jonas Rodrigo. Metodologia Científica e Redação Acadêmica. 8. ed. Brasília: JRG, 2019.

HENZ, G.S; MEDEIROS, C.R.G; SALVADORI, M. A inclusão paterna durante o pré-natal. Rev. Enferm Atenção Saúde. 2017.

INSTITUTO PROMUNDO. Programa Para: manual para o exercício da paternidade e do cuidado. Instituto Promundo. Rio de Janeiro, 2014.

JARDIM, D.M.B; PENNA, C.M.M. Pai acompanhante e sua compreensão sobre o processo de nascimento do filho. Revistas Min Enfermagem. 2012.

MALHEIROS, P.A et al. Parto e nascimento: saberes e práticas humanizadas. Texto Contexto Enfermagem. 2012.

MARQUES, S.S. Ampliar a licença paternidade para despatriarcalizar o estado e a sociedade. Gên. e Dir. Periódico do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Gênero e Direito Centro de Ciências Jurídicas - Universidade Federal da Paraíba. Acesso em: 2015. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ge d/index.

MELLO M.G; PARAUTA T.C et al. Participação do pai jovem no acompanhamento do pré-natal: a visão do profissional de saúde. Rev. Fun Care. 2020.

PESAMOSCA, L.G; FONSECA, A.D; GOMES, V.L.O. Percepção de gestantes acerca da importância do envolvimento paterno nas consultas pré-natal: um olhar de gênero. Rev. min. enferm. Acesso em: 2008. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/ detalhes/255.

PICCININI, C.A et al. Envolvimento paterno durante a gestação. Psicol reflex crit. Acesso em: 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v17n3/ a03v17n3.pdf.

PROMUNDO. A situação da paternidade no mundo: resumo e recomendações. Promundo. Rio de Janeiro, 2015

Rio de Janeiro. Unidade de Saúde Parceira do Pai. Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil. 1. ed. Rio de Janeiro, 2009.

SAMORINHA, C; FIGUEIREDO, B; CRUZ, J.M. Vinculação pré-natal e ansiedade em mães e pais: impacto da ecografia do 1º trimestre de gestação. Psicol. saúde doenças. Acessado em: 2009. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/psd/v10n1/v10n1a02. pdf.

SAUNDERS RB. Cuidado de enfermagem durante a gestação. Revista O cuidado em enfermagem materna. 5a ed. Porto Alegre, 2002

SILVA, E.M et al. Participação do companheiro nos cuidados do binômio mãe e filho: percepção de puérpera. J Res Fundam Care. 2016.

SILVA, F.C.B. Experienciando a ausência do companheiro nas consultas de pré-natal. 2009. Dissertação. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, 2009.

SILVA M.M.J et al. O envolvimento paterno na gestação sob o olhar de gênero. Rev. enferm UFPE Online. 2013.

SIMAS, F.B; SOUZA, L.V. significados da gravidez e da maternidade: discurso de primíparas e multíparas. Acesso em: 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151636872013000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.

SOUZA, C.L.C; BENETTI, S.P.C. Paternidade contemporânea: levantamento da produção acadêmica no período de 2000 a 2007. Paidéia (Ribeirão Preto), 2009.

SOUZA, W.P.S et al. Gravidez tardia: relações entre características sociodemográficas, gestacionais e apoio social. Bom Psicol. Acesso em: 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S000659432016000100006&lng=pt&nrm=isso.

TARNOWSKI, K.S; PRÓSPERO, E.N.S; ELSEN, I. A participação paterna no processo de humanização do nascimento: uma questão a ser repensada. Texto Contexto Enferm. 2005.

VEIGA, M.B. A Paternidade na visão de jovens pais, na perspectiva de gênero. 2019. Dissertação (mestrado). Programa de pós-graduação em enfermagem. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2019.

ZAMPIERI, M.F.M et al. O significado de ser pai na ótica de casais grávidos: limitações e facilidades. Rev. Eletr. Enf. Acesso em: 2012. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v14/n3/pdf/v 14n3a04.
Publicado
2020-03-24
Como Citar
de Souza Silva, T., & Rodrigo Gonçalves, M. J. (2020). A IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA DO PAI NAS CONSULTAS DE PRÉ-NATAL. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 3(6), 44-55. https://doi.org/10.5281/zenodo.3893198