A IMPORTÂNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO PÉ DIABÉTICO

Palavras-chave: Diabetes mellitus. Pé diabético. Prevenção. Cuidados de enfermagem.

Resumo

A diabetes mellitus (DM) requer tratamento clínico contínuo e ensino de autocuidados ao doente. Trata-se de uma doença com implicações importantes ao nível da saúde global e da qualidade de vida dos pacientes e das suas famílias. Os problemas do pé diabético é uma complicação comum da DM. É um estado fisiopatológico, que tem como característica presença de lesões nos pés decorrentes das alterações vasculares periféricas e/ou neurológicas especifica da doença. O enfermeiro tem um importante papel na prevenção e no cuidado, procurando identificar de forma precoce possíveis agravos e complicações, que impactam na vida do paciente diabético. O estudo teve o objetivo de mostrar a importância do enfermeiro para a prevenção do pé diabético através de diversas ações. Trata-se de uma revisão bibliográfica narrativa com a base de dados em pesquisa eletrônica de sites como: SciELO, LILACS, PUBMED e manuais do Ministério da Saúde. Os dados coletados são de artigos do ano de 2013 a 2020 completos em língua portuguesa e inglesa.

Biografia do Autor

Beatriz Pereira, FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil.

Acadêmica do Curso de Enfermagem da Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires. Goiás. E-mail: pbeatriz022@gmail.com. Orcid: http://orcid.org/0000-0002-6224-2078

Meives Aparecida Rodrigues de Almeida, FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, GO, Brasil.

Enfermeira, Mestre em Gerontologia. Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires. Goiás.  Orcid: http://orcid.org/0000-0002-8580-1434

Referências

1. Arruda C, Silva DMGV da. Acolhimento e vínculo na humanização do cuidado de enfermagem às pessoas com diabetes mellitus. Rev Bras Enferm. 2012;65(5):758–66.

2. Tseng KH. Standards of medical care in diabetes-2006: Response to the American Diabetes Association [12]. Diabetes Care. 2006;29(11):2563–4.

3. Ministerio da Saúde. Cadernos de atenção basica- diabetes mellitus. Vol. 2. 2006. 187 p.

4. Brasil. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica Diabetes Mellitus (Caderno de Atençao Básica n. 36) [Internet]. Vol. 35, MInistério da Saúde. 2016. 1–162 p. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2016000300308&lng=pt&nrm=iso&tlng=en%5Cnhttp://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diabetes_mellitus.PDF%5Cnhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572002000300004&lng=

5. Policarpo N de S, Moura JRA, Júnior EB de M, Almeida PC de, Macêdo SF de, Silva ARV da. Conhecimetos e atitudes para pratica do pé diabético. Rev gaúch enferm [Internet]. 2014;35(3):36–42. Disponivel em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/es/lil-725739

6. Sacco I, Sartor C, Gomes A, João S, Cronfli R. Avaliação das perdas sensório-motoras do pé e tornozelo decorrentes da neuropatia diabética. Rev Bras Fisioter. 2007;11(1):27-33.

7. Pereira RM, Monteiro D, Garcia LH, G CA, Silva O. A Importância da Educação do Paciente Diabético no Cuidado com os Pés. 2020;17:5–8.

8. Brasil. Cadernos de Atenção Básica [Internet]. Vol. III, Secretaria de Políticas de Saúde. 2000. 44 p. Disponivel em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_basica_n1_p1.pdf

9. Brasil. Manual do pé diabético: estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica [Internet]. Ministério da Saúde. 2016. 62 p. Disponivel em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/manual_do_pe_diabetico.pdf

10. Silva JP, Pires NRD, Silva CI, Morais MUB, Neto WB. O cuidado de enfermagem ao portador do pé diabético: revisão integrativa da literatura. Cad Grad - Ciências Biológicas e da Saúde Facipe. 2013;1(2):59–69.

11. Rother ET. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paul Enferm. 2007;20(2):v–vi.

12. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias – CONITEC. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Diabetes Mellitus Tipo 1. 2019. 1–88 p.

13. Lyra R, Oliveira M, Lins D, Cavalcanti N, Gross JL, Maia FFR, et al. Sociedade Brasileira de Diabetes [Internet]. 2019th–2020th ed. Vol. 5, Diabetes Mellitus Tipo 1 e Tipo2. 2020. 709–717 p. Disponivel em: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/DIRETRIZES-COMPLETA-2019-2020.pdf

14. BRASIL M. Vigitel Brasil 2011 [Internet]. 2012. Disponivel em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/27/vigitel-brasil-2019-vigilancia-fatores-risco.pdf

15. Care D, Suppl SS. Classification and diagnosis of diabetes: Standards of medical care in Diabetesd2018. Diabetes Care. 2018;41(January):S13–27.

16. Gregg EW, Sattar N, Ali MK. The changing face of diabetes complications. Lancet Diabetes Endocrinol [Internet]. 2016;4(6):537–47. Disponivel em: http://dx.doi.org/10.1016/S2213-8587(16)30010-9

17. Brutsaert EF. Complicações do Diabetes mellitus. Man MSD [Internet]. 2017;1–5. Disponivel em: https://www.msdmanuals.com/pt/casa/distúrbios-hormonais-e-metabólicos/diabetes-mellitus-dm-e-distúrbios-do-metabolismo-da-glicose-no-sangue/complicações-do-diabetes-mellitus#

18. Amorim RG, Guedes G da S, Vasconcelos SM de L, Santos JC de F. Kidney disease in diabetes mellitus: Cross-linking between hyperglycemia, redox imbalance and inflammation. Arq Bras Cardiol. 2019;112(5):577–87.

19. Nádia Duarte AG. Pé diabético. Angiol e Cir Vasc. 2011;7(1):65–79.

20. Caiafa JS, Castro AA, Fidelis, Santos C, Prado VDS, Jr. SE. Atenção integral ao portador de Pé Diabético. J Vasc Bras Vasc [Internet]. 2011;10(4):01–31. Disponivel em: https://www.scielo.br/pdf/jvb/v10n4s2/a01v10n4s2.pdf

21. Toscano CM, Sugita TH, Rosa MQM, Pedrosa HC, Rosa R dos S, Bahia LR. Annual direct medical costs of diabetic foot disease in brazil: A cost of illness study. Int J Environ Res Public Health. 2018;15(1):1–13.

22. Apelqvist J, Bakker K, van Houtum WH, Schaper NC. International Working Group on the Diabetic Foot, International Consensus on the Diabetic Foot. Diabetes Metab Res Rev. 2011;28(SUPPL. 1).

23. Bandile UC, Woodford KO. Diretrizes Sociedade Brasileira de Diabetes. (December):179–91. Disponivel em: https://www.diabetes.org.br/publico/images/2015/area-restrita/diretrizes-sbd-2015.pdf

24. Pinheiro HA, Pereira CA, Gomes ÉB, Ferreira GM, Carvalho G de A. Teste de monofilamento não identifica idosos com neuropatia diabética. Geriatr Gerontol Aging. 2015;9(3):81–5.


25. SBD. Sociedade Brasileira de Diabetes - Diagnóstico precoce do pé diabético. 2019;180–91. Disponivel em: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/pdf/diabetes-tipo-2/019-Diretrizes-SBD-Diagnostico-Pe-Diabetico-pg179.pdf

26. Camargo LHS, Baccarelli R. Avaliação sensitiva na neuropatia hansênica. Cir Reparadora e Reabil em Hansen [Internet]. 2007;75–83. Disponivel em: http://hansen.bvs.ilsl.br/textoc/livros/DUERKSEN, FRANK/neuropatia na hanseniase/PDF/avali_sensit.pdf

27. Brito D, Correia H, Ferreira AV, Jorge S, Caniço H. Doença arterial periférica em doentes com diabetes nos cuidados de saúde primários: estudo observacional. Rev Port Clínica Geral. 2017;33(4):290–6.

28. Santos VP Dos, Alves CAS, Fidelis C, Araújo Filho JS De. Análise das arteriografias de diabéticos e não diabéticos com isquemia crítica da perna. Rev Assoc Med Bras. 2013;59(6):557–62.

29. Silva C, Pereira D, Almeida D, Venâncio M. Pé diabético e avaliação do risco de ulceração. Rev Enferm Ref. 2014;IV Série(No 1):153–61.

30. Leal de Sá Marques Santos GI, Barbosa Mendes Capirunga J, Souza Castro Almeida O. Pé Diabético: Condutas Do Enfermeiro. Rev Enferm Contemp. 2013;2(2):225–41.

31. Pé diabético e assistência de profissionais da saúde: revisão. Ensaios e Ciência Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde. 2011;15(3):197–208.

32. Série II. O pé diabético com infecção aguda: tratamento no Serviço de Urgência em Portugal. Rev Port Cir [Internet]. 2013;(27):19–36. Disponivel em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpc/n27/n27a05.pdf

33. Dantas DV, Costa JL, Assis R, Dantas N, Torres GDV. Atuação do enfermeiro na prevenção do pé diabetico e suas complicações. 2011;1–14.

34. Marques JM, Otoni DB, Fausto LM, Especialista JM. Enfermagem na prevenção e no cuidado do pé dabetico. Rev Educ Meio Ambient e Saúde. 2017;7:60–74.

35. Ochoa-Vigo K, Pace AE. Pé diabético: estratégias para prevenção. Acta Paul Enferm. 2005;18(1):100–9.

36. Teixeira C regina de S, Becker TAC, Citro R. Validação de intervenções de enfermagem em pessoas com diabetes mellitus. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(1):173–9.

37. Hória HHL. Cuidados de enfermagem com o pé diabético: aspectos fisiopatológicos. Rev Investig saúde. 2015;14(1):176–81.

38. Gois JP dos S de, Chaves ASC. Pé diabético: avaliação dos fatores de risco relacionados a amputações maiores e menores. Rev Eletrônica Acervo Saúde. 2020;12(1):1–9.

39. Costa D de FS. O pé diabetico nas ações do serviço de enfermagem na estrategia saúde da familia. 2010;1–30.

40. Araújo ACL, Faria EA, Stafocher JU. Pé diabetico: a atuação do profissional de enfermagem na prevenção e tratamento. Rev Saúde em Foco. 2017;9:621–41.

41. Lima C, Assis R, Trevisan J. Atuação do enfermeiro nos cuidados ao paciente com pé diabético. Rev pensar saúde. 2015;1:1–15.

42. Pereirada J, Filho S, Andrade SG, De Fátima T, Lima S, Patricia K, et al. ReBIS Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde os cuidados de enfermagem junto ao paciente com o pé diabetico. ReBIS. 2019;1(3):6–11.
Publicado
2020-07-13
Como Citar
Pereira, B., & Almeida, M. A. R. de. (2020). A IMPORTÂNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DO PÉ DIABÉTICO. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 3(7), 27-42. https://doi.org/10.5281/m9.figshare.12649787