ESTRATÉGIAS AO CASAL EM SITUAÇÃO DE SORODISCORDÂNCIA PARA O HIV: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Palavras-chave: HIV. Qualidade de vida. Saúde sexual. Profilaxia pré-exposição

Resumo

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, conhecida mais comumente como Aids, é o estágio mais avançado da infecção pelo vírus da imunodeficiência adquirida (HIV).  Os casais denominados em situação de sorodiscordância são parceiros que possuem sorologias distintas para o HIV, sendo apenas um soropositivo. Os casais expressam a vontade da gestação, mas muitos não procuram o serviço de saúde, pois se sentem envergonhados ou com medo. O objetivo deste trabalho é compreender, através da revisão da literatura recente, um pouco mais sobre o vírus da imunodeficiência humana (HIV) e as implicações na possibilidade de casais sorodiscordantes terem filhos, fazendo uso de terapia adequada. Foram pesquisados artigos científicos em bases de dados e bibliotecas virtuais, e após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, em sua totalidade, foram selecionados 16 artigos para avaliação na íntegra, sendo 9 na Scielo, 4  na LILACS e 3 na BDENF. A falta de conhecimento dos portadores do vírus HIV provocam diversas dúvidas, seja individual ou até mesmo quando estão em relacionamentos, com isso, a assistência de saúde possui um papel fundamental na hora da descoberta e os profissionais de saúde devem atuar como facilitadores do cuidado, agindo de forma acolhedora e integral com cada indivíduo, identificando os fatores relacionados que levam a não adesão medicamentosa com o intuito de traçar novas estratégias de saúde.

Biografia do Autor

Jennifer Ashley Alves de Oliveira, Universidade Paulista, UNIP, SP, Brasil.

Graduanda em Enfermagem pela Universidade Paulista UNIP, SP, Brasil. 

Andrey Hudson Interaminense Mendes de Araújo, Universidade Paulista, UNIP, SP, Brasil.

Mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde Universidade de Brasília, UnB, Brasil.

 

Anderson Henrique Teodoro Alves, Universidade Paulista, UNIP, SP, Brasil.

Graduando em Enfermagem pela Universidade Paulista UNIP, SP, Brasil.

 

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. O que é sistema imunológico?. 2020.

2. Unaids. Você sabe o que é HIV e o que é AIDS?. 2020.

3. Neto CM, et al. Qualidade de vida no contexto de pacientes com hiv/aids: um estudo comparativo. Saúde e Pesquisa. 2019; 12(2).

4. Brasil. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico HIV/Aids 2019. 2019.

5. Guimarães MDC, Carneiro M, Abreu DMX, França EB. Mortalidade por HIV/Aids no Brasil, 2000-2015: motivos para preocupação?. Rev. bras. epidemiol. 2017; 20(1): 182-190.

6. Lavezzo F, et al. Caracterização da rede de apoio psicossocial dos pacientes soropositivos. Arquivos de Ciências da Saúde. 2019; 26(2): 94-98.

7. Silva Júnior SV, Silva WJC, Lourenço NS, Nogueira JA, Oliveira e Silva AC, Freire MEM. Qualidade de vida de pessoas vivendo com o vírus e síndrome da imunodeficiência humana. Rev Rene 2019; 20.

8. Lagendorf TF, et al. Possibilidades de cuidado ao casal sorodiscordante para o HIV que engravidou. Rev. Bras. Enferm. 2017; 70(6): 1199-1205.

9. Primeira MR, dos Santos EEP, Züge SS, Magnago TSBS, Paula CC, Padoin SMM. Avaliação da adesão ao tratamento antirretroviral de pessoas vivendo com hiv. Saúde e Pesquisa. 2018; 11(2).

10. Melo EA, Maksud I, Agostini R. Cuidado, HIV/Aids e atenção primária no Brasil: desafio para a atenção no Sistema Único de Saúde? Rev Panam Salud Publica. 2018; 42(151).

11. Dartora WJ, Ânflor EP, Silveira LRP. Prevalência do HIV no Brasil 2005-2015: dados do Sistema Único de Saúde. Revista CUIDARTE. 2017; 8(3): 1919-1928.

12. Sá AAM, Santos CVM. A Vivência da Sexualidade de Pessoas que Vivem com HIV/Aids. Psicologia: Ciência e Profissão. 2018; 38(4): 773-786.

13. Said AP, Seidl EMF. Sorodiscordância e prevenção do HIV: percepções de pessoas em relacionamentos estáveis e não estáveis. Interface (Botucatu). 2015; 19(54): 467-478.

14. Hallal RC, Raxach JC, Barcellos NT, Maksud I. Estratégias de prevenção da transmissão do HIV para casais sorodiscordantes. Rev. bras. epidemiol. 2015; 18(1).

15. Zucchi EM, et al. Da evidência à ação: desafios do Sistema Único de Saúde para ofertar a profilaxia pré-exposição sexual (PrEP) ao HIV às pessoas em maior vulnerabilidade. Cad. Saúde Pública. 2018; 34(7).

16. Queiroz AAFLN, Sousa AFL. Fórum PrEP: um debate on-line sobre uso da profilaxia pré-exposição no Brasil. Cad. Saúde Pública. 2017; 33(11).

17. Foresto JS, Melo ES, Costa CRB, Antonini M, Gir E, Reis RK. Adesão à terapêutica antirretroviral de pessoas vivendo com HIV/aids em um município do interior paulista. Rev. Gaúcha Enferm. 2017; 38(1).

18. Coutinho MFC, O'Dwyer G, Frossard V. Tratamento antirretroviral: adesão e a influência da depressão em usuários com HIV/Aids atendidos na atenção primária. Saúde debate. 2018; 42(116): 148-161.
Publicado
2020-11-12
Como Citar
Oliveira, J. A. A. de, Araújo, A. H. I. M. de, & Alves, A. H. T. (2020). ESTRATÉGIAS AO CASAL EM SITUAÇÃO DE SORODISCORDÂNCIA PARA O HIV: UMA REVISÃO DA LITERATURA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 3(7), 404-417. https://doi.org/10.5281/zenodo.4268845

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##