ENFERMAGEM NA SAÚDE MENTAL: ASSISTÊNCIA DA ENFERMAGEM FRENTE À PESSOA COM DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Palavras-chave: Dependência química. Assistência da enfermagem. Tratamento

Resumo

O uso abusivo de drogas é, na atualidade, um dos maiores problemas da sociedade, com isso o Objetivo deste estudo foi dissertar um pouco mais sobre o dependente químico, os tratamentos mais utilizados pelos enfermeiros e a assistência da equipe de enfermagem prestada aos usuários e seus familiares. Métodos: Este trabalho foi elaborado a partir de uma Revisão Literária que buscou artigos e obras científicas publicados nos últimos 10 anos que abordam o assunto em pauta. Resultados: Existe um número considerável de pessoas que sofrem por serem dependentes químicos e a maioria dessa população é do sexo masculino. O profissional de enfermagem busca de várias formas intervir para a melhora do quadro instalado desse usuário, porem a precariedade de recursos destinados para essa área se torna um empecilho, na busca dos resultados desejados. Conclusão: Embora no Brasil os poucos tipos de tratamentos oferecidos estejam voltados para a área curativa ou seja, de reabilitação a ação preventiva ainda é o principal recurso que o profissional de enfermagem encontra para lidar com o consumo excessivo de drogas e com aqueles que já são dependentes. Cabe ao próprio profissional a busca de novos conhecimentos e inovações para conseguir reabilitar esse usuário e oferecer apoio com qualidade aos seus familiares.

Biografia do Autor

José de Anchieta Lima Junior, FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, Brasil.

Graduando em Enfermagem pela Faculdade de  Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil.

 

Hellen Carla Oliveira da Silva, FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, Brasil.

Graduanda em Enfermagem pela Faculdade de  Ciências e Educação Sena Aires, GO, Brasil.

 

Maria Salete Vaceli Quintilio, FACESA-Faculdade de Ciências e Educação Sena Aires, FACESA, Brasil.

Possui graduação Física, Licenciatura e Bacharelado, pela Universidade Estadual de Londrina (1989), mestrado em Ciências, área de concentração Astronomia, pela Universidade de São Paulo (1992) e doutorado em Ciências, área de concentração Astronomia, pela Universidade de São Paulo.

 

Referências

1. Santos FF, Ferla AA. Saúde mental e atenção básica no cuidado aos usuários de álcool e outras drogas. Interface (Botucatu). 2017; 21(63):833-44.

2. Alves A. Dependência Química - Classificação e Diagnóstico. Acessado em 20/09/2020, Disponível em http://www.clinicajorgejaber.com.br/curso/2015/mar_30.pdf

3. Montalvo JF, Goñi JJL, Arteaga A. Tratamiento de agresores contra la pareja en programas de atención a drogodependientes: un reto de futuro. Adicciones: Rev Socidrogalcohol. 2011; 23(1):5-9

4. Vargas D, Oliveira MAF, Duarte FAB. A inserção e as práticas do enfermeiro no contexto dos Centros de Atenção Psicossocial em Álcool e Drogas (CAPS AD) da cidade de São Paulo, Brasil. Rev. Latino-Am. Enfermagem jan-fev 2011; 19(1):[09 telas

5. Vargas D, Duarte FAB. Enfermeiros dos centros de atenção psicossocial em álcool e drogas: a formação e a busca pelo conhecimento especifico da área. Texto contexto Enferm. 2011; 20(1):119-26

6. Claro HG, Oliveira MAF, Titus JC, Fernandes IFAL, Pinho PH, Tarifa RR. Uso de drogas, saúde mental e problemas relacionados ao crime e à violência: estudo transversal. Rev. Latino-Am. Enfermagem nov-dez. 2015; 23(6):1173-80

7. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Ministério da Saúde. Política nacional de promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Brasília, 2010.

8. Gonçalves SSPM, Tavares CMM. Atuação do enfermeiro na atenção ao usuário de drogas. Esc Anna Nery Rev Enferm 2007 dez; 11 (4): 586 – 92

9. Paula ML, Jorge MSB, Vasconcelos MGF, Albuquerque RA. Assistência ao usuário de drogas na atenção primaria à saúde. Psicol. Estud. Maringá, abr-jun 2014; 19(2).

10. Santana CS, Pereira MC, Silva DF, Ribeiro LB, Silva RM, Kimura CA. Percepção dos profissionais de enfermagem acerca da assistência prestada ao dependente químico nos centros de atenção psicossocial em álcool e outras drogas (CAPS AD). Rev. Cient. Sena Aires. 2018; 7(3): 248-54.

11. Souza IAS, Pereira MO, Oliveira MAF, Pinho PH, Gonçalves RMA. Processo de trabalho e seu impacto nos profissionais de enfermagem em serviço de saúde mental. Acta Paul Enferm. 2015; 28(5):447-53.

12. Barbosa CRR, Couto FC, Gomes RW, Emmerick V. Atuação do Enfermeiro Frente aos Modelos Substitutivos no Tratamento aos Portadores de Transtornos Mentais.

13. Fonseca EM, Bastos FI. Os tratados internacionais antidrogas e o Brasil: políticas, desafios e perspectivas. In: Alarcon S, Jorge MAS, organizadores. Álcool e outras drogas: diálogos sobre um mal-estar contemporâneo. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2012; p15-42.

14. Macedo JQ, Lima DWC, Silveira LC,Vieira AN,Cunha BMC,Almeida ANS, et al. Práticas em serviço de saúde mental: interface com a satisfação profissional. Texto Contexto Enferm. 2013; 22(4): 999-1006.
Publicado
2020-11-19
Como Citar
Junior, J. de A. L., Silva, H. C. O. da, & Quintilio, M. S. V. (2020). ENFERMAGEM NA SAÚDE MENTAL: ASSISTÊNCIA DA ENFERMAGEM FRENTE À PESSOA COM DEPENDÊNCIA QUÍMICA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 3(7), 585-590. https://doi.org/10.5281/zenodo.4281484

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##