A Assistência Pré-natal às Gestantes em Situação de Rua: Revisão Integrativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo/.7998539

Palavras-chave:

Enfermagem. Pré-natal. Situação de Rua. Gestantes. Assistência.

Resumo

Introdução: O processo gravídico pode ser considerado um fator de risco social em nível de saúde pública, quando integrado ao processo de marginalização, pobreza e vulnerabilidade, a exemplo da vida das gestantes em situações de rua. A assistência pré-natal é um dos pilares para a promoção da saúde no período gestacional, levando em consideração todas as particularidades que envolvem esse processo. Desse modo, trata-se de um assunto que possui uma importante relevância no contexto de vulnerabilidade social. Objetivo geral: Compreender a assistência pré-natal às gestantes em situação de rua. Método: Trata-se de uma Revisão Integrativa da Literatura, realizada no período de maio de 2023, nas bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe Ciências da Saúde, Banco de Dados em Enfermagem e Medical Literature Analysis and Retrievel System Online, por meio da Biblioteca Virtual de Saúde e Scientific Electronic Library Online – Brasil. Utilizou-se os Descritores em Ciências da Saúde: “Nursing”; “Prenatal”; “Street situation”; “Pregnant women” e “Assistance”. Foram incluídos nove estudos, publicados e indexados nos últimos 10 anos (2012-2020). Resultados: Na busca eletrônica inicial, foram encontrados 40 artigos. Com a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram escolhidos 20 artigos para a leitura dos resumos. Após isso, foram selecionados 9 artigos para a leitura na íntegra. Discussão: As gestantes em situação de rua ficam desprotegidas diante das condições de risco, principalmente devido a falta de cuidados e direitos. O profissional de enfermagem deverá, assim, instruir a família sobre a relevância da realização do pré-natal. Conclusão: Notou-se que a integração dos serviços de saúde com as políticas públicas voltadas à população em situação de rua é fundamental para garantir o acesso equitativo aos cuidados pré-natais e para melhorar a saúde materno-fetal. Logo, é necessário que os profissionais de enfermagem sejam capacitados para lidar com as particularidades desse grupo vulnerável, adaptando as práticas de assistência pré-natal às suas condições de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sara Maria de Oliveira Silva, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Enfermeiranda pelo Centro Universitário CESMAC. Diretora de Atividades Práticas da Liga Acadêmica Interdisciplinar em Saúde da Criança. Participa do Programa de Educação pelo Trabalho para Saúde (PET-SAÚDE).

Lara Bianca de Sousa Silva Gomes, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Enfermeiranda pelo Centro Universitário CESMAC. Diretora Social da Liga Acadêmica Interdisciplinar em Saúde da Criança.

Rosa Caroline Mata Verçosa de Freitas, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Mestra em Ensino na Saúde pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Medicina da UFAL. Especialista em Infectologia pelo Programa de Residência em Enfermagem da Universidade de Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL).

Josemir de Almeida Lima, Centro Universitário Cesmac

Lattes
Possui Mestrado em Ciências (2011) pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), especialização em Fisiologia Geral, Humana, Animal e Comparada (2005) e especialização em Formação para a Docência do Ensino Superior (2001) pelo CESMAC, cursando especialização em estomaterapia em enfermagem pela Educaminas, graduação em Ciências Biológicas (1986) e em Enfermagem e Obstetrícia (1997) pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Referências

ALMEIDA, Diana Jenifer Ribeiro; QUADROS, Laura Cristina Toledo. A pedra que pariu: narrativas e práticas de aproximação de gestantes em situação de rua e usuárias de crack na cidade do Rio de Janeiro. Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais, v. 11, n. 1, p. 225-237, 2016. Disponível em:http://www.seer.ufsj.edu.br/revista_ppp/article/view/1544/1132. Acesso em: 4mar. 2023.

ARAUJO, Amauri dos Santos et al. O contexto da gestante na situação de rua e vulnerabilidade: seu olhar sobre o pré-natal. Rev. enferm. UFPE on line, p.4103-4110, 2017. Disponível em: file:///C:/Users/conta/Downloads/231171-75145-1-PB.pdf.Acesso em: 4 mar. 2023.

BARROS, Keila Cristina Costa et al. Fluxograma do cuidado da (o) enfermeira

(o) à gestante em situação de rua. Comunicação em Ciências da Saúde, v. 31,

n. 02, p. 65-74, 2020. Disponível em:https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/articl

e/view/596/385. Acesso em: 4 mar. 2023.

CARDOSO, Soraya Lopes et al. Ações de promoção para saúde da gestante com ênfase no pré-natal. Revista Interfaces: Saúde, Humanas e Tecnologia, v. 7, n. 1, p. 180-186, 2019. Disponível em: file:///C:/Users/conta/Downloads/vanderlan,+180-186.+A%C3%87%C3%95ES+DE+PROMO%C3%87%C3%83O+PARA+SA%C3%9ADE+DA+GESTANTE+COM+%C3%8ANFASE+NO+PR%C3%89NATAL+SORAYA.pdf. Acesso em: 8 fev. 2023.

COUTINHO, Emília de Carvalho et al. Gravidez e parto: O que muda no estilo de vida das mulheres que se tornam mães? Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 48, p. 17-24, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/sHRmhNMCs4j77gZvbYxRydC/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 15 nov. 2022.

CROSSETTI M, G.O. Revisão integrativa de pesquisa na enfermagem o rigor científico que lhe é exigido. Rev. Gaúcha Enferm., v.23, n.2, p.8-9. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rgenf/a/9TrSVHTDtDGhcP5pLvGnt5n/?for. Acesso em: 19 mai. 2023.

MELO, Danyella Evans Barros et al. Consulta de enfermagem no pré-natal:

representações sociais de gestantes. Rev. enferm. UFSM, v. 10, n. 18, p. 1-18,2020. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/288302963.pdf. Acesso em: 4 mar. 2023.

MENDES, K.D.S.; SILVEIRA, R.C.C.P.; GALVÃO, C.M. Uso de gerenciamento de referências bibliográficas na seleção dos estudos primários em revisão integrativa. Texto Contexto Enferm, v.28, p.758-764, 2019. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980-265xtce-2017-0204. Aceso em: 4 mai. 2023.

PEREIRA, Alexandre Aguiar et al. Percepções de gestantes ribeirinhas sobre a assistência pré-natal. Cogitare Enfermagem, v. 23, n. 4, pág. e54422, 2018. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/4836/483660655020/483660655020.pdf. Acesso em: 4 mar. 2023.

RIBEIRO, Yasmin Clara Fernandes et al. O impacto da assistência pré-natal para gestantes em situação de rua. Research, Society and Development, v. 10, n. 14, p. e62101421512-e62101421512, 2021. Disponível em: file:///C:/Users/conta/Downloads/21512-Article-261616-1-10-20211025.pdf.Acesso em: 8 fev. 2023.

SILVA, Filipe Lourenço da. A cobertura do programa consultório na rua e o impacto no acesso da população em situação de rua aos serviços de saúde. 2019. Disponível em:https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/201808/001103952.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 4 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-01

Como Citar

SILVA, S. M. de O.; GOMES, L. B. de S. S.; FREITAS, R. C. M. V. de; LIMA, J. de A. A Assistência Pré-natal às Gestantes em Situação de Rua: Revisão Integrativa. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 274–286, 2023. DOI: 10.5281/zenodo/.7998539. Disponível em: http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/587. Acesso em: 4 mar. 2024.

ARK