Cirurgia de afirmação de gênero do tipo neovulvovaginoplastia: conhecimentos atuais e repercussões para enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55892/jrg.v6i13.798

Palavras-chave:

Cirurgia de readequação sexual, Transexualismo, Transgenitalização, Genitoplastia de feminilização, Saúde Mental

Resumo

A cirurgia de mudança de sexo do tipo neovulvovaginoplastia, também nomeada por genitoplastia de feminilização, adapta o sexo físico ao psicológico e visa beneficiar a saúde mental do transexual e o seu relacionamento social. O presente estudo teve como objetivos conhecer os aspectos gerais da neocolpovulvoplastia abordados em periódicos científicos da área médica nos últimos cinco anos e refletir sobre as repercussões para enfermagem perioperatória. Trata-se de um estudo de dados secundários, que associa dois métodos de pesquisa, a saber, de um lado a revisão literária do tipo integrativa realizada a partir dos seguintes bancos de dados SCIELO, REDALYC, MEDLINE e de outro lado pela exploratória-propositiva que problematiza a atuação do enfermeiro. Obtiveram-se as seguintes categorias de conhecimento: acompanhamento clínico, tratamento hormonal, equipe multidisciplinar especializada, etapas da cirurgia, cirurgias secundárias, resultados positivos e negativos, satisfação e qualidade de vida do paciente e complicações pós-operatórias. Conclui-se que é muito importante a produção e socialização de conhecimentos sobre a genitoplastia de feminilização como condição básica para melhoria da qualidade da assistência e para o acolhimento humanizado conforme preconiza o Sistema Único de Saúde (SUS).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Uirassú Tupinambá Silva de Lima, National University of Rosario

[Lattes] - Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidad Nacional de Rosário - UNR (Universidade pública federal da República Argentina). Psicólogo, graduado em Psicologia pelo Centro Universitário Cesmac. Enfermeiro, graduado em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal de Alagoas (Universidade federal Brasileira). Mestre em Ensino na Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas. Master em Inteligência Emocional. Especialista em Gerontologia pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, em Metodologia do Ensino Superior pela UFAL e em Ensino de Enfermagem pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Instituto Osvaldo Cruz - FIOCRUZRJ. Neuropsicólogo pela Universidade Cândido Mendes -UCAMRJ.

Mayara de Alencar Lima, Centro Universitário Cesmac

[Lattes] - Graduação em andamento em Enfermagem pelo Centro Universitário CESMAC, FEJAL, Brasil.

José Matheus da Silva Oliveira, Centro Universitário Cesmac

[Lattes] - Graduada em Enfermagem pela UFAL e Especialista em Gestão do Risco e Segurança no Cuidado ao Paciente pelo IEP/HSL

Mônica Cristiane Cabral Neri, Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas

[Lattes] - Graduada em Enfermagem e Obstetrícia, pela Universidade Federal de Alagoas, Especialização em Gestão da Saúde e Administração Hospitalar pelo Centro Universitário Cesmac, Especialização em Gestão do Risco na Qualidade e Segurança no Cuidado ao Paciente pelo Instituto Sírio - Libanês de Ensino e Pesquisa e Especialização em Auditoria em Serviços de Saúde pela Faculdade Holística- FaHol.

Referências

AINSWORTH, T.A.; SPIEGEL, J.H. Quality of life and sexual health after sex reassignment surgery in transsexual men. J Sex Med. V.19, n.12, p.1019-24, 2011. Disponível em: <http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1743-6109.2011.02348.x/abstract;jsessionid=C113F45ABC8EB4638B2FA17AE4117464.d01t04>. Acesso em: 23 set 2023.

AMEND, B.; SEIBOLD, J.; TOOMEY, P.; STENZL, A.; SIEVERT, K.D. Surgical reconstruction for male-to-female sex reassignment. Eur Urol. Jul;v.64, n.1, p.141-9, 2013.

ARÁN, M.; MURTA, D. Do diagnóstico de transtorno de identidade de gênero às redescrições da experiência da transexualidade: uma reflexão sobre gênero, tecnologia e saúde. Physis [periódico da internet]. 2009.<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312009000100003>. Acesso em: 25 set 2023.

ARÁN M, MURTA D, LIONÇO T. Transexualidade e saúde pública no Brasil. Ciênc. saúde coletiva [periódico da internet]. v.14, n.4, p. 1141-49, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232009000400020&script=sci_arttext Acesso em: 24 set 2023.

AMERICAN PSYCHIATRY ASSOCIATION - APA. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais: DSM-5 Porto Alegre: Artmed, 2014.

ATHAYDE, A.V.L. Transexualismo Masculino. Arq Bras Endocrinol Metab V.45, n.4, p. 407-14, 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0004-27302001000400014&script=sci_arttext>. Acesso em: 24 set 2023. ATKINSON, S.R.; RUSSELL, D. Gender dysphoria. Aust Fam Physician. v.44, n.11, p.792–796, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. SUS oferece processo transexualizador. Brasília (DF). Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=34017&janela=1>. Acesso em: 24 set 2023.

BRASIL. Ministério da saúde. Redefine e amplia o Processo Transexualizador no Sistema Único de Saúde - SUS. Portaria n°859 de 30 de julho de 2013. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2013/prt0859_30_07_2013.html Acesso em: 23 out 2023.

CARDOSO, F.L. Inversões do papel de gênero: "drag queens", travestismo e transexualismo. Psicol. Reflex. Crit. v.18, n.3, p. 421-30, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-79722005000300017&script=sci_arttext>. Acesso em: 21 set 2023.

CARVALHO, I.P. Transsexualidade: vivência do processo de transição no contexto dos serviços de saúde. Acta Med Port [periódico da internet]. 2010 v.23, n.6, p.1001-1010. Disponível em: <http://www.actamedicaportuguesa.com/pdf/2010-23/6/1001-1010.pdf>. Acesso em: 23 set 2023.

COHEN-KETTENIS, P.T.; STEENSMA, T.D.; VRIES, A.L.C. TREATMENT of adolescents with gender dysphoria in the Netherlands. Child Adolesc Psychiatric Clin N A. 2011. v.20, n.4, p.689-700. Disponível em: <http://www.achildpsych.theclinics.com/article/S1056-4993%2811%2900074-5/abstract>. Acesso em: 22 set 2023.

CORRÊA, E.A.A.; GIACOIA G.; CONRADO, M. Biodireito e dignidade da pessoa humana.1ª ed. (ano 2006), 3ª reimp. - Curitiba: Juruá, 2008.

COSTA, A.C.S.; LIMA, U.T.S. Revisão Integrativa sobre a inclusão do aluno com deficiência no ensino superior no Brasil. Artigo apresentado na disciplina de Bases do Ensino em Saúde do Mestrado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas [versão impressa]. 2012.

COSTANTINO, A.; CERPOLINI, S.; ALVISI, S.; MORSELLI, P.G.; VENTUROLI .S.; MERIGGIOLA, M.C. A prospective study on sexual function and mood in female-to-male transsexuals during testosterone administration and after sex reassignment surgery. J Sex Marital Ther. V.39, n.4, p.321-35, 2013.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA – CFM. RESOLUÇÃO CFM nº 2.265/2019. Dispõe sobre o cuidado específico à pessoa com incongruência de gênero ou transgênero e revoga a Resolução CFM nº 1.955/2010. Disponível em: https://sistemas.cfm.org.br/normas/visualizar/resolucoes/BR/2019/2265

DINIZ, M.H. O estado atual do biodireito. 10 ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

DHEJNE, C.; LICHTENSTEIN, P.; BOMAN, M. et al. Long-term follow-up of transsexual persons undergoing sex reassignment surgery: cohort study in Sweden. PLoS ONE, v.6, n.2, p.1-8, 2011. Disponível em: <http://www.plosone.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0016885>. Acesso em: 25 set 2023.

FRANCO, T.; MIRANDA, L.C; FRANCO, D, et al. Transgenitalização masculino / feminino: experiência do Hospital Universitário da UFRJ. Rer. Col. Brasi. Cir. [periódico da internet]. v.37, n.6, p.426-434, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-69912010000600009&script=sci_arttext>. Acesso em: 25 set 2023.

GUPTA R, MURARKA A. Treating transsexuals in India: History, prerequisites for surgery and legal issues. Indian J Plast Surg, v.42, n.2, p.226-233, 2009. Disponível em: <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2845370/?tool=pmcentrez>. Acesso em: 20 set 2023.

GOOREN, L.J. Clinical Practice: Care of transsexual Persons. The new engl and journal of medicine, v.364, p. 1251-7, 2011. Disponível em: <http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMcp1008161>. Acesso em: 22 set 2023.

JOHANSSON, A.; SUNDBOM, E.; HÖJERBACK, T. et al. A five-year follow-up study of Swedish adults with gender identity disorder. Arch Sex Behav. v.39, n.6, p.1429-37, 2010. Disponível em: <http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs10508-009-9551-1>. Acesso em: 24 set 2023.

KNEZEVICH, E.L.; PHARM, D.; LAURA, K.; VIERECK, et al. Surgical Intervention and Postoperative Hormone Therapy. Pharmacotherapy.v.32,n.1,p.54-66, 2012. Disponível em: <http://www.medscape.com/viewarticle/757128_6>. Acesso em: 23 set 2023.

KOERICH, M.S.; BACKES, D.S.; SOUSA, F.G.M de; ERDMANN, A.L.; ALBURQUERQUE, G.L. Pesquisa-ação: ferramenta metodológica para a pesquisa qualitativa. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. v. 11, n. 3, p. 717-723. 2009. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/47234. Acesso em: 21 set 2023.

MADEDDU, F.; PRUNAS, A.; HARTMANN, D. Prevalence of Axis II disorders in a sample of clients undertaking psychiatric evaluation for sex reassignment surgery. Psychiatr Q, 2009. V.80, n.4, p. 261-67. Disponível em: <http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs11126-009-9114-6>. Acesso em: 22 set 2023.

MASSIE, J.P.; MORRISON, S.D.; VAN MAASDAM, J.; SATTERWHITE, T. Predictors of Patient Satisfaction and Postoperative Complications in Penile Inversion Vaginoplasty. Plast Reconstr Surg. V.141, n.6, p. 911-921, 2018.

MENDES, K.D.S.; SILVEIRA, R.C.C.P.; GALVÃO, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm [periódico da internet]. v.17, n.4, p.758-64, 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/tce/v17n4/18.pdf>. Acesso em: 23 set 2023.

NURSING RESEARCH. Evidence Based Nursing. 2012. Disponível em: <http://nursingplanet.com/research/evidence_based_nursing.html>. Acesso em: 21 set 2023.

PETRY, A.L.R. Transgender women and the Gender Reassignment Process: subjection experiences, suffering and pleasure in body adaptation Rev Gaúcha Enferm. v.36, n.2, p. 70-5, 2015.

PRÓCHNO, C.C.S.C.; NASCIMENTO, M.J.C.; ROMERA, M.L.C. Body building, travestismo e feminilidade. Estudos de Psicologia. V.26, n.2, p. 237-45. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v26n2/11.pdf>. Acesso em: 24 set 2023.

RINALDI, D. O corpo estranho. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. 2011 [acesso 05 abr 2013]; 14(3): 440-51. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142011000300003&lang=pt>. Acesso em: 24 set 2023.

RODRIGUES, R. Alagoas já tem 300 candidatos à mudança de sexo pelo SUS. 2008. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,alagoas-ja-tem-300-candidatos-a-mudanca-de-sexo-pelo-sus,230565,0.htm>. Acesso em: 23 set 2023.

ROSSI NETO, R.; HINTZ, F.; KREGE, S. et al. Gender reassignment surgery - a 13 year review of surgical outcomes. Int. braz j urol. v.38, n.1, p. 97-107. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1677-55382012000100014&script=sci_arttext>. Acesso em: 22 set 2023.

SAMPAIO, L.L.P.; COELHO, M.T.A.D. Transexualidade: aspectos psicológicos e novas demandas ao setor saúde. Interface - Comunic., Saude, Educ. v.16, n.42, p. 637-49. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=180124621004>. Acesso em: 22 set 2023.

SALVADOR, J.; MASSUDA, R.; ANDREAZZA, T,. et al. Minimum 2-year follow up of sex reassignment surgery in Brazilian male-to-female transsexuals. Psychiatry and Clinical Neurosciences v.66, n.4, p.371-2, 2012. Disponível em: <http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1440-1819.2012.02342.x/abstract>. Acesso em: 23 set 2023.

SEVERO GARCIA JR, C.A.; VECCHIA P., DALLA L.C.; STEIL, A; LAURENTINO DOS REIS, J.J.; DE SÁ LISTON, J.; DE MOURA HENICKA, M.A. Transexualidade e Educação Médica: Um Estudo Analítico. Hachetetepé. Revista científica de educación y comunicación, n. 21, noviembre, p. 56-69, 2020.

SILVA, J. M.; CASTELLANOS, L. T.; BRAVO-BALADO, A.; NINO, A. P.; URAZÁN, J. D.; ALARCÓN, A. C. C. Revisión del estado actual de la cirugía de reasignación genital en pacientes con disforia de género enfocada en el contexto colombiano. Revista Urología Colombiana / Colombian Urology Journal Vol. 28 No. 3/2019. Disponible en: file:///C:/Users/MARILENE/Downloads/s-0038-1657773%20(1).pdf

UFFMAN, J.C.; WILLER, B.L.; MPODY, C.; NAFIU, O.O.; TOBIAS, J.D. Characteristics of Transgender and Gender-Diverse Youth Presenting for Surgery in the United States. Anesth Analg. V.137, n.4, p.882-886, 2023.

VARGAS, A.T.; COSTA, C.M.A.; OLIVEIRA, M.S. O discurso como evidência de assistência prestada aos sujeitos do processo de adequação sexual. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. V.10, n.1, p. 11-24. Disponível em: <http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=119>. Acesso em: 22 set 2023.

VENTURA, M.; SCHRAMM, F.R. Limites e possibilidades do exercício da autonomia nas práticas terapêuticas de modificação corporal e alteração da identidade sexual. Physis [ periódico da internet]. 2009, v.19, n.1, p.65-93. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312009000100005&lang=pt Acesso em: 25 set 2023.

WRIGHT, J.D.; CHEN, L.; SUZUKI, Y.; MATSUO, K.; HERSHMAN, D.L. National Estimates of Gender-Affirming Surgery in the US. JAMA Netw Open. v.6 n.8, 2023.

Downloads

Publicado

2023-11-30

Como Citar

LIMA, U. T. S. de; LIMA, M. de A.; OLIVEIRA, J. M. da S.; NERI, M. C. C. Cirurgia de afirmação de gênero do tipo neovulvovaginoplastia: conhecimentos atuais e repercussões para enfermagem. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 2108–2126, 2023. DOI: 10.55892/jrg.v6i13.798. Disponível em: http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/798. Acesso em: 4 mar. 2024.

ARK