Preferência de nidificação primária, secundária e terciária da abelha uruçu (Melipona scutellaris Latreille, 1811) em colmeias octogonais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.55892/jrg.v6i13.814

Palavras-chave:

Abelhas sem-ferrão, Meliponíneos, Orientação Magnética

Resumo

Nos últimos anos, pesquisas desenvolvidas no nordeste brasileiro têm investigado a influência magnética nos hábitos de nidificação de abelhas em relação aos pontos cardeais e colaterais. A abelha uruçu (Melipona scutellaris) nativa e amplamente encontrada no estado da Paraíba, exibe hábitos de nidificação distintos, tornando pertinente a investigação de suas preferências em colmeias octogonais. Este estudo teve como objetivo identificar as preferências de nidificação primária, secundária e terciária de M. scutellaris em colmeias octogonais. O experimento ocorreu no Viveiro de Produção de Mudas (VPM), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), localizado em Bananeiras, PB. Foram utilizadas 10 colmeias octogonais, cada uma com 8 orificios representando os pontos cardeais (N, S, L e O) e colaterais (NE, SE, SO e NO). Distribuídas no VPM com espaçamento de 2,0 m, as abelhas uruçu foram monitoradas quanto ao fechamento dos orificios em três momentos diários (08h, 12h e 16h) de 11 de junho a 27 de julho de 2023. A análise dos dados foi realizada utilizando estatística descritiva com gráficos de barras e gráficos de radar. Os resultados demonstram que, entre todos os orificios abertos nas dez colmeias as direções Sul (S) e Sudeste (SE) foram prediletas das M. scutellaris, ambas com 10 escolhas, seguidas pelo Leste com 8 escolhas, e Sudoeste com 2. Notou-se um padrão similar entre escolhas secundárias e terciárias quando comparadas Às primárias no mesmo ângulo. Além disso, o tempo de escolha foi mais extenso para as nidificações primárias e reduzido para secundárias e terciárias, indicando a preferência das abelhas próximos ao prinário. A maior rejeição dos orificios foi observada no período da tarde, coincidindo com a segunda e terceira observações diárias. Concluí-se que as abelhas Melipona scutellaris, instaladas em colmeias octogonais, em Bananeiras-PB, possuem preferência de nidificação primária para o Sudeste (SE), secundária para o Sul (S) e terciária Leste (L).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Teotônio Lucas Sabino Fernandes, Universidade Federal da Paraíba

[Lattes] - Mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Paraíba.

Italo de Souza Aquino, Universidade Federal da Paraíba

[Lattes] - Docente do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, Universidade Federal da Paraíba.

Aleff Santos Silva, Universidade Federal da Paraíba

[Lattes] - Graduando em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Paraíba.

João Victor Barrêto Araujo, Universidade Federal da Paraíba

[Lattes] - Graduando em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Paraíba.

Alex da Silva Barbosa, Universidade Federal da Paraíba

[Lattes] - Docente do Centro de Ciências Humanas. Sociais e Agrárias, Universidade Federal da Paraíba.

Péricles de Farias Borges, Universidade Federal da Paraíba

[Lattes] - Docente do Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba.

Referências

Alves, R. M. O., Souza, B.A., Carvalho, C.A.L., & Andrade,J.P.(2009). Substratos vegetais utilizados pela abelha uruçu (Melipona scutellaris) no litoral norte do Estado da Bahia. Mensagem Doce, 100, 44-45

Alves, R.M.O., Souza, B.A., Sondre, G.S., & Fonseca, Antônio, A.O. (2007). Desumidificação: uma alternativa para a conservação do mel de abelhas sem ferrão. Mensagem Doce, 91, 2-8.

Aquino, I.S. (2006). Abelhas Nativas da Paraíba. 1a ed. João Pessoa: Editora Universitária /UFPB. p.6.

Aquino, I.S. (2019). Colmeia para abelhas das tribos meliponnini e trigonnini. Depósito de pedido nacional de patente. Depositante: Universidade Federal da Paraíba, INPI BR 10 2019 011732 0 A2.

Ballivián, J., & Manuel. P. et al. Abelhas nativas sem ferrão. Editora Oikos Ltda. São Leopoldo/RS, 2008. 128p.

Coletto-Silva, A. (2005) Implantação da meliponicultura e etnobiologia de abelhas sem ferrão em três comunidades indígenas no estado do Amazonas. 196 f. Tese (Doutorado em Entomologia), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus.

Cortopassi-Laurindo, M., & Macêdo, E.M. (1988). Vida da abelha jandaíra (Melipona subnitida). In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Apicultura (Salvador, CBA), p. 65-67.

De Souza Aquino, I., Fernandes Dos Reis, E., Antunes De Melo, D. M., Gomes De Lima, W., & Do Carmo Medeiros Santos, R. (2019). Observações preliminares no comportamento de abelhas (Trigonini) em colmeias octogonais com múltiplos orifícios de nidificação. V Encontro Nacional da Agroindústria. V ENCONTRO NACIONAL DA AGROINDúSTRIA. https://doi.org/10.17648/enag-2019-115060

Ferreira, R. C. C., Aquino, I. D. S., Vital, A. D. F. M., Silva, A. B. D. C., & Barbosa, A. D. S. (2021). Observações preliminares sobre a nidificação da abelha cupira (Partamona cupira Smith) no bioma Caatinga. Research, Society and Development, 10(7), e58610716956. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i7.16956

Ferreira, R.P. (2009). Influência da orientação, sombreamento e substrato de ninhos armadilhas na captura de espécies de abelhas e vespas nidificantes em cavidades preexistentes. Tese (Mestrado em Ciências Biológicas) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Zoologia), Centro de Ciências Exatas e da Natureza Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa-PB. 56 f.

Garibaldi, L. A., Carvalheiro, L. G., Vaissière, B. E., Gemmill-Herren, B., Hipólito, J., Freitas, B. M., Ngo, H. T., Azzu, N., Sáez, A., Åström, J., An, J., Blochtein, B., Buchori, D., García, F. J. C., Oliveira Da Silva, F., Devkota, K., Ribeiro, M. D. F.,

Freitas, L., Gaglianone, M. C. Zhang, H. (2016). Mutually beneficial pollinator diversity and crop yield outcomes in small and large farms. Science, 351(6271), 388–391. https://doi.org/10.1126/science.aac7287

Lacerda, D. C. D. O., Aquino, I. D. S., Borges, P. D. F., & Barbosa, A. D. S. (2017). Influência dos pontos cardeais e colaterais na nidificação de abelhas nativas em colmeias octogonais. Gaia Scientia, 11(2). https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2017v11n2.32849

Lindauer, M. (1968). Schweorirntierung der Bienen unter dem einflluss der erd magnetelds, Z. Vgl physiol. 1968

Macedo, C. R. D. C., Aquino, I. D. S., Borges, P. D. F., Barbosa, A. D. S., & Medeiros, G. R. D. (2020). Nesting behavior of stingless bees. Ciência Animal Brasileira, 21, e-58736. https://doi.org/10.1590/1809-6891v21e-58736

Macedo, C.R.C. (2017). Comportamento da nidificação de abelhas melíponas no Curimataú Paraibano. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia), Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Bananeiras-PB. 144p.

Martins, C. F., Ferreira, R. P., & Carneiro, L. T. (2012). Influence of the orientation of nest entrance, shading, and substrate on sampling trap-nesting bees and wasps. Neotropical Entomology, 41(2), 105–111. https://doi.org/10.1007/s13744-012-0020-5

Medeiros, A. (2011). Campo magnético terrestre e lei de Faraday: orientação espacial de abelhas e tubarões. http://alexandremedeirosfisicaastronomia.blogspot.com/2011/10/campo-magneticoterrestre-e-lei-de.html

Pirani, J.R., & ; Cortopassi-Laurino, M. (1993). Flores e abelhas em São Paulo. Embrapa Pecuária Sudeste. São Paulo: EDUSP/FAPESP. 192p. 1993.

Santos, I.A. (2002). Comunidade, conservação e manejo: o caso dos polinizadores. Revista Tecnologia e Ambiente, 8(2), 35-57.

Silva, F. J. D. A., Aquino, I. D. S., Barbosa, A. D. S., & Borges, P. D. F. (2021). Comportamento de nidificação de Melipona scutellaris (Latreille, 1811). Research, Society and Development, 10(7), e7310716350. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i7.16350

Silva, F.J.A. (2016). Preferência de nidificação em abelhas indígenas. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia), Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Bananeiras-PB. 90 f.

Souza, F. T. D. O., Aquino, I. D. S., Barbosa, A. D. S., & Borges, P. D. F. (2021). Nidificação de abelha Xylocopa spp. No seridó oriental da Paraíba, Brasil. Research, Society and Development, 10(8), e8210817087. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i8.17087

Vaz, M. A., Aquino, I. D. S., Cruz, G. R. B. D., Barbosa, A. D. S., Medeiros, G. R., & Borges, P. D. F. (2021). Comportamento de nidificação de Melipona subnitida (Ducke, 1910) e Frieseomelitta sp. No Seridó oriental do Rio Grande do Norte, Brasil. Research, Society and Development, 10(8), e55610817725. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i8.17725

Vaz, M.A. (2015). Influência dos pontos cardeais e colaterais na nidificação de abelhas nativas. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Agroecologia), Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, Universidade Federal da Paraíba. Bananeiras-PB. 33 f.

Velthuis, H. H. W. (1997). Biologia das abelhas sem ferrão. Universidade de Utrecht, Holanda. Departamento de Etologia, São Paulo, Universidade de São Paulo, Departamento de Ecologia, 33p.

Downloads

Publicado

2023-12-04

Como Citar

FERNANDES, T. L. S.; AQUINO, I. de S.; SILVA, A. S.; ARAUJO, J. V. B.; BARBOSA, A. da S.; BORGES, P. de F. Preferência de nidificação primária, secundária e terciária da abelha uruçu (Melipona scutellaris Latreille, 1811) em colmeias octogonais . Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 2211–2225, 2023. DOI: 10.55892/jrg.v6i13.814. Disponível em: http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/814. Acesso em: 4 mar. 2024.

ARK