PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE LESÕES POR PRESSÃO EM PACIENTES INTERNADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

  • Luise Sousa Azevedo Teixeira Universidade Paulista (UNIP) - SP
  • Me. Inês Aparecida Laudares Kawaguchi Universidade Paulista (UNIP) - SP
Palavras-chave: Lesão por pressão. UTI. Prevenção. Tratamento. Cuidados de Enfermagem. Escala de Braden.

Resumo

Objetivo: Analisar os fatores de risco e o tratamento da Lesão por Pressão (LPP) em pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura, no período de 2014 a 2018, através de um levantamento em base de dados eletrônicos da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS – BIREME), Scientific Electronic Library Online (Scielo) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Resultados: Os resultados encontrados sugerem que uma avaliação inicial pela equipe de enfermagem é a melhor forma para se prevenir a lesão por pressão, e que os idosos estão mais propícios à lesão.  Conclusão: O estudo mostrou que desenvolvimento da LPP causa danos significativos ao paciente, pois dificulta o processo de recuperação funcional, podendo causar dor e levar ao desenvolvimento de graves infecções. Os resultados sugerem que a maior parte dos paciente que desenvolvem a lesão são idosos, devido a fragilidade da pele, mas também a vários fatores de risco para se desenvolver a lesão por pressão na UTI, pois os pacientes acamados e sem proteção nas proeminências ósseas, tem a circulação sanguínea prejudicada, favorecendo a morte celular e o consequente aparecimento de lesão por pressão. Prevenir ainda é o melhor cuidado para que não ocorra o dano celular.

Biografia do Autor

Me. Inês Aparecida Laudares Kawaguchi, Universidade Paulista (UNIP) - SP

Prof(a). MSc. do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Paulista - UNIP, Brasília-DF, Brasil.

Referências

1. Soares CF, Heidemann ITSB. Promoção da saúde e prevenção da lesão por pressão: expectativas do enfermeiro da atenção primária. Texto Contexto Enferm, 2018; 27(2):e1630016.

2. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Implantação do Núcleo de Segurança do Paciente em Serviços de Saúde – Série Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Anvisa; 2014.
3. Caliri, M.H.L; Santos, V.L.C; Gouveia, de, M. M.H; Publicação oficial da Associação Brasileira de Estomaterapia - SOBEST e da Associação Brasileira de Enfermagem em Dermatologia- SOBENDE 2016.
4. Souza MF, Zanei SS, Whitaker IY. Risco de lesão por pressão em UTI: adaptação transcultural e confiabilidade da EVARUCI. Acta Paul Enferm. 2018; 31(2):201-8.
5. Telecondutas – Lesão por pressão. Elaborado por Telessaúde RS/UFRGS. Porto Alegre, 2017.
6. Machado DO, Mahmud SJ, Coelho RP, Cecconi CO, Jardim GS, Paskulin LMG. Cicatrização de lesões por pressão em pacientes acompanhados por um serviço de atenção domiciliar. Texto Contexto Enferm, 2018; 27(2):e5180016.
7. Galvão NS, et al. Conhecimentos da equipe de enfermagem sobre prevenção de úlceras por pressão. Rev Bras Enferm [Internet]. 2017 mar-abr;70(2):312-8.
8. Matozinhos FP, Velasquez-Melendez G, Tiensoli SD, Moreira AD, Gomes FSL.
Fatores associados à incidência de úlcera por pressão durante a internação hospitalar.
Rev Esc Enferm USP · 2017;51:e03223.
9. Silva DRA, Bezerra SMG, Costa JP, Luz MHBA, Lopes VCA, Nogueira LT. Curativos de lesões por pressão em pacientes críticos: análise de custos. Rev Esc Enferm USP · 2017;51:e03231.
10. Loudet CI, Marchena MC, Maradeo MR, Fernández SL, Romero MV, Valenzuela GE, et al. Diminuição das úlceras por pressão em pacientes com ventilação mecânica aguda prolongada. Rev Bras Ter Intensiva. 2017;29(1):39-46.
11. Olkoski E, Assis GM. Aplicação de medidas de prevenção para úlceras por pressão pela equipe de enfermagem antes e após uma campanha educativa. Escola Anna Nery 20(2) Abr-Jun 2016.
12. Vieira CPB, Oliveira EWF, Ribeiro MGC et al. Ações preventivas em úlceras por pressão realizadas por enfermeiros na atenção básica. J. res.: fundam. care. online 2016. abr./jun. 8(2):4447-4459.
13. Santos CT, Almeida MA, Lucena AF.Diagnóstico de enfermagem risco de úlcera por pressão: validação de conteúdo. Rev. Latino-Am. Enfermagem2016;24:e2693.
14. Borghardt AT, et al.Úlcera por pressão em pacientes críticos: incidência e fatores associados. Rev Bras Enferm [Internet]. 2016 mai-jun;69(3):460-7.
15. Melleiro MM, Tronchin DMR, Baptista CMC, Braga AT, Paulino A, Kurcgant P. Indicadores de prevalência de úlcera por pressão e incidência de queda de paciente em hospitais de ensino do município de São Paulo. Rev Esc Enferm USP · 2015; 49(Esp2):55-59.
16. Campanili TCGF, Santos VLCG, Strazzieri-Pulido KC, Thomaz PBM, Nogueira PC. Incidência de úlceras por pressão em pacientes de Unidade de Terapia Intensiva Cardiopneumológica. Rev Esc Enferm USP · 2015; 49(Esp):7-14.
17. Palagi S, Severo IM, Menegon DB, Lucena AF. Laserterapia em úlcera por pressão: avaliação pelas Pressure Ulcer Scale for Healing e Nursing Outcomes Classification.
Rev Esc Enferm USP · 2015; 49(5):826-833.
18. Costa AM, Matozinhos ACS, Trigueiro PS, Cunha RCG, Moreira LR. Custos do tratamento de úlceras por pressão em unidade de cuidados prolongados em uma instituição hospitalar de Minas Gerais. Rev. Enfermagem Revista V. 18. N° 01. Jan/Abr. 2015.
19. Neiva GP, Carnevalli JR, Cataldi RL, Furtado DM, Fabri RL, Silva OS. Alterações dos parâmetros hematológicos em pacientes portadores de úlcera por pressão em um hospital de longa permanência. einstein. 2014;12(3):304-9.
20. Dantas ALM, Ferreira PC, Diniz KD, et al. Prática do enfermeiro intensivista no tratamento de úlceras por pressão. J. res.: fundam. care. online 2014. abr./jun. 6(2):716724.
21. Pereira AGS, Santos CT, Menegon DB, Mello B, Azambuja F, Lucena AF. Mapeamento de cuidados de enfermagem com a NIC para pacientes em risco de úlcera por pressão. Rev Esc Enferm USP 2014; 48(3):454-61.

22. Barbosa TP, Beccaria LM, Poletti NAA. Avaliação do risco de úlcera por pressão em UTI e assistência preventiva de enfermagem. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2014 mai/jun; 22(3):353-8.
Publicado
2019-11-07
Como Citar
Azevedo Teixeira, L. S., & Laudares Kawaguchi, M. I. A. (2019). PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE LESÕES POR PRESSÃO EM PACIENTES INTERNADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 2(5), 256-266. Recuperado de http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/83