AÇÕES DE ENFERMAGEM FRENTE À DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE MAMA

  • Diego de Sousa Pontes Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP- TO, Brasil.
  • Jamile Silva Mendes Carvalho Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
  • Lara Souza Rocha Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
  • Me. Mikael Henrique de Jesus Batista Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
Palavras-chave: Câncer de mama. Diagnóstico e rastreamento. Educação em saúde.

Resumo

O câncer de mama é considerado uma das neoplasias que mais acometem as mulheres, sendo a segunda principal causa de morte no mundo, havendo um registro de 2,09 milhões de casos no ano de 2018. Neste aspecto, temos então o diagnóstico precoce e o rastreamento, que são dois métodos fundamentais na contribuição para a detecção precoce do tumor mamário nos estágios iniciais. Essas ações são de suma importância, por intermédio do enfermeiro, o qual tem um papel de educador em saúde na comunidade em que está inserido, devendo assim possuir conhecimento específico para o rastreamento e diagnóstico precoce do câncer de mama. Dentro desse contexto, este trabalho objetivou descrever as ações de enfermagem na detecção precoce do câncer de mama. O presente estudo trata-se de uma revisão integrativa da literatura, no qual, através do levantamento bibliográfico, foi possível discutir neste trabalho: as ações de enfermagem na detecção precoce do câncer de mama, os fatores de risco que envolve o câncer de mama, o diagnóstico precoce do câncer de mama e o rastreamento na detecção precoce do câncer de mama. Com base na análise do conteúdo discutido, foi possível concluir que as principais ações para a detecção precoce do câncer de mama, são: a educação em saúde, o autoexame das mamas, o exame clínico das mamas, a prestação de serviço na consulta de enfermagem e a visita domiciliar a comunidade sob risco de agravante.

Biografia do Autor

Diego de Sousa Pontes, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP- TO, Brasil.

Graduado em Enfermagem pela Universidade Federal do Piauí (2015). Atualmente é professor de ensino superior - UNIESP Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas e técnico administrativo em educação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO. 

CV: http://lattes.cnpq.br/7457564532796129

Jamile Silva Mendes Carvalho, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduanda em Enfermagem pela Faculdade de Colinas - UNIESP  

CV: http://lattes.cnpq.br/6548375141822611

Lara Souza Rocha, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduanda em Enfermagem pela Faculdade de Colinas - UNIESP  

CV: http://lattes.cnpq.br/3603887135015909

Me. Mikael Henrique de Jesus Batista, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduado em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (UFG), com Pós-Graduação em Terapia Intensiva Geral (UTI) e Urgência e Emergência, ambas pelo Centro Goiano de Ensino, Pesquisa e Pós-graduação-CGESP. Mestre em Ensino em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Enfermeiro do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Colinas do Tocantins (IFTO). No decorrer da graduação foi bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET- Enfermagem) e bolsista do programa de iniciação cientifica PIBIC. Possui experiência com projetos de ensino, pesquisa e extensão, saúde publica, saúde do trabalhador e saúde mental. Participante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gestão e Atenção à Saúde do Trabalhador - NEGEAST, sob liderança do Professor Doutor Luiz Almeida da Silva. Email: mikael.gyn@hotmail.com; mikael.batista@ifto.edu.br

CV: http://lattes.cnpq.br/5922893922086911

Referências

ALBERGARIA, R.; AMORIM, R. Caracterização dos utentes de uma unidade de psico-oncologia extra-hospitalar. Psicologia, saúde & doenças, v. 19, n. 3, p:550-563, 2018.

AZEVEDO, M. E. C. et al. Atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama: revisão integrativa. In.: II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde. 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

BATISTON, A. P. et al. Conhecimento e prática de médicos e enfermeiros sobre detecção precoce do câncer de mama. Revista Brasileira de Promoção a Saúde, Fortaleza, v.29, n.2, p.153-162, 2016. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2019.

BRASIL. Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo. Principais legislações para o exercício da enfermagem. São Paulo: COREN-SP, 2007. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. A situação do câncer de mama no Brasil: síntese de dados dos sistemas de informação. 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). 2017. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2019.

CABRAL, A. L. L.V. et al. Vulnerabilidade social e câncer de mama: diferenciais no intervalo entre o diagnóstico e o tratamento em mulheres de diferentes perfis sociodemográficos. Ciência & Saúde Coletiva, v.24, n. 2, p:613-622, 2019

CAVALCANTE, S. A. M. et al. Ações do enfermeiro no rastreamento e diagnóstico do câncer de mama no Brasil. Revista Brasileira de Cancerologia, v.59, n.3, p.359-466, 2016. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2019.

GALDINO, L. P. et al. O enfermeiro e a detecção precoce do câncer de mama. In.: International Nursing Congress. 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

GALDINO, M. A. M.; SOUSA, F. S. O papel da enfermagem na detecção precoce do câncer de mama: uma revisão bibliográfica. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde. 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

GALVÃO, T. F.; PEREIRA, M. G. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol. Serv. Saúde, v.23, n.1, p:183-184, 2014.

GIL, A. C. Como elaborar projeto de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2019.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER. Câncer de mama. 2019. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE CANCER. Estimativa de Câncer no Brasil. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Divisão de Vigilância e Análise de Situação, 2018. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2019.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER. Prevenção e Controle de Câncer. Normas e Recomendações do INCA. Revista Brasileira de Cancerologia, v: 48, n: 3, p: 317-332, 2013. Disponível em: https://www.inca.gov.br/numeros-de-cancer. Acesso em: 09 jul. 2019.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia do trabalho cientifico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 4. Ed. Atlas, 2003.

MARQUES, C. A. V. et al. Ações do enfermeiro na detecção precoce do câncer mamário. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro, v.15, n.2, 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2019.

MELO, F. B. B. et al. Ações do enfermeiro na detecção precoce do câncer de mama. Revista Brasileira de Enfermagem, v.70, n.6, p.1183-1193, 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2019.

MIGOWSKI, A. et al. Diretrizes para detecção precoce do câncer de mama no Brasil: Desafios à implementação. Cadernos de Saúde Pública, v.34, n.6, p.1-14, 2018. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2019.

OLIVEIRA, M. M. et al. Ações do enfermeiro na detecção precoce do câncer de mama em mulheres no Brasil: revisão integrativa. Revista Científica FacMais, v.9, n.4, p.28-49, 2017.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAUDE. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAUDE. Folha informativa de câncer. Setembro, 2018. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2019.

SALES, J. N. F. et al. Ações do enfermeiro no rastreamento do câncer de mama na atenção básica. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v.9, n.3, 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2019.

SILVA, L. G.; MOREIRA, M. C. Grau de complexidade dos cuidados de enfermagem: readmissões hospitalares de pessoas com câncer de mama. Rev Gaúcha Enferm. 39:e20180015, 2018.

SILVA, P. L. N. et al. O significado do câncer: percepção de pacientes. Revista de Enfermagem da UFPE, Recife, v.7, n.12, p.6828-6833, 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2019.

TEIXEIRA, E. As três metodologias: acadêmica, da ciência e da pesquisa. 7. Ed. Vozes, 2010.

TEIXEIRA, M. S. et. al. Atuação do enfermeiro da Atenção Primária no controle do câncer de mama. Acta Paul Enferm. v.30, n.1, p:1-7, 2017.

ZAPPONI, A. L. B. et al. O enfermeiro na detecção precoce do câncer de mama no âmbito da atenção primária. Rev. Enferm. UFRJ, Rio de Janeiro, v.23, n.1, p.33-38, 2016.
Publicado
2019-11-22
Como Citar
Pontes, D. de S., Mendes Carvalho, J. S., Rocha, L. S., & de Jesus Batista, M. M. H. (2019). AÇÕES DE ENFERMAGEM FRENTE À DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER DE MAMA. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 2(5), 290-304. Recuperado de http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/86

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##