MAL ESTAR NA DOCÊNCIA: UM OLHAR VOLTADO PARA A SAÚDE MENTAL DO PROFESSOR

  • Diego de Sousa Pontes Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas – FIESC/UNIESP - TO
  • Hylana Deise Pereira do Nascimento Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
  • Kayla Tayla de Sousa Viana Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
  • Rayane Tatila de Sousa Viana Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
  • Me. Mikael Henrique de Jesus Batista Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.
Palavras-chave: Professor. Doença. Saúde Mental. Afastamento. Psicológico

Resumo

A temática em estudo encontra-se voltada para o professor, seu ofício numa sociedade moderna tecnologicamente, mas defasada no quesito humano. A presente pesquisa abordará as reais condições de trabalho dos professores e o elevado número de adoecimento físico e principalmente, mental destes profissionais. Não se pode negar o valor dos professores numa sociedade que coloca a educação como mola propulsora, mas muito pouco se discute as condições de trabalho do professor. Esta pesquisa pretende levantar vários questionamentos que envolvem a vida  deste  profissional,  desde sua escolha pela profissão até se chegar ao seu afastamento e/ou fim da carreira, objetivando principalmente  compreender  o  adoecimento  dos  professores  inseridos  no cotidiano escolar, com foco nos fatores de risco e suas principais influências para desencadeamento de transtornos mentais destes profissionais, com vistas na busca por ações preventivas. Para tanto, lançará mão de pesquisa bibliográfica, com entrevistas  com  professores  atuantes  do  ensino  fundamental  I ou que estejam em readaptação/afastado  de  suas  funções  por  motivos  de  doença  no exercício da função. Percebe-se que o professor na maioria dos casos está sozinho, não possui amparo, plano de  saúde  e  acaba  por  permanecer  na  função  sem condições psicológicas, mas por necessidade de sobrevivência.

Biografia do Autor

Diego de Sousa Pontes, Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas – FIESC/UNIESP - TO

Graduado em Enfermagem pela Universidade Federal do Piauí (2015). Atualmente é professor de ensino superior - UNIESP Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas e técnico administrativo em educação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO. 

CV: http://lattes.cnpq.br/7457564532796129

Hylana Deise Pereira do Nascimento, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduanda em Enfermagem, na Universidade Brasil – Polo de Colinas do Tocantins hylaninhadeise127@gmail.com

 

Kayla Tayla de Sousa Viana , Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduanda em Enfermagem, na Universidade Brasil – Polo de Colinas do Tocantins  kayllataylla85@gmail.com

CV: http://lattes.cnpq.br/5937123094537280

Rayane Tatila de Sousa Viana, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduanda em Enfermagem, na Universidade Brasil – Polo de Colinas do Tocantins  rayaneviana04@gmail.com

CV: http://lattes.cnpq.br/3324511317919360

Me. Mikael Henrique de Jesus Batista, Faculdade de Colinas do Tocantins-UNIESP -TO, Brasil.

Graduado em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (UFG), com Pós-Graduação em Terapia Intensiva Geral (UTI) e Urgência e Emergência, ambas pelo Centro Goiano de Ensino, Pesquisa e Pós-graduação-CGESP. Mestre em Ensino em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Enfermeiro do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, Campus Colinas do Tocantins (IFTO). No decorrer da graduação foi bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET- Enfermagem) e bolsista do programa de iniciação cientifica PIBIC. Possui experiência com projetos de ensino, pesquisa e extensão, saúde publica, saúde do trabalhador e saúde mental. Participante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gestão e Atenção à Saúde do Trabalhador - NEGEAST, sob liderança do Professor Doutor Luiz Almeida da Silva. Email: mikael.gyn@hotmail.com; mikael.batista@ifto.edu.br

CV: http://lattes.cnpq.br/5922893922086911

Referências

ALMEIDA, Larissa Nadjara Alves; LOPES, Leonardo Wanderley; COSTA, Denise Batista et al. Características vocais e emocionais de professores e não professores com baixa e alta ansiedade. São Paulo: Audiol. Commun. Res., 2014. v. 19, n. 2. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. Php?Script=sci_arttext&pid=S2317-64312014000200179. Acesso em: 19/08/2019.

SANT’ANA, Fagner Rodrigues dos Santos. Saúde do Professor e Condições de Trabalho: uma investigação nas escolas estaduais do município de cruz das almas- BA. Trabalho de Conclusão.
GOUVÊA, Leda Aparecida Vanelli Nabuco de. As condições de Trabalho e o Adoecimento de Professores na Agenda de uma Entidade Sindical, 2016. Artigo disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/sdeb/2016.v40n111/206-219/pt. Acesso em 13/07/2019.
Publicado
2019-11-22
Como Citar
Pontes, D. de S., Pereira do Nascimento, H. D., de Sousa Viana , K. T., de Sousa Viana, R. T., & de Jesus Batista, M. M. H. (2019). MAL ESTAR NA DOCÊNCIA: UM OLHAR VOLTADO PARA A SAÚDE MENTAL DO PROFESSOR. Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 2(5), 321-325. Recuperado de http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/88

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##