USO DA TECNOLOGIA NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO

  • Me. Jonas Rodrigo Gonçalves Faculdade Processus - DF (BRASIL)
  • Brunna Aparecida da Costa Mendes Universidade Paulista (UNIP) - SP
Palavras-chave: Diabetes Mellitus tipo 1.Insulina. Adolescente. Automonitorização da Glicemia. Tecnologia.

Resumo

Como a função de vários instrumentos tecnológicos é auxiliar na coleta, processamento, interpretação e transmissão de dados, as informações, naquele determinado contexto, pode tornar mais fácil a tomada de decisão, porque as aplicações da tecnologia são adequadas para a resolução de problemas. Objetivo: Analisar o uso de tecnologias no tratamento do diabetes mellitus tipo 1 e identificá-las. Método: Trata-se de uma revisão integrativa de literatura, de caráter qualitativo, realizado através da busca de artigos na base de dados Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) no período de 2014 a 2019. Resultados: Os meios tecnológicos, por serem adequados para resolução de problemas, trazem sucesso na condição de tratamento do DM1. É visto ainda melhora na autogestão, qualidade de vida e autocuidado com a tecnologia em vários estudos relacionados.

Biografia do Autor

Me. Jonas Rodrigo Gonçalves, Faculdade Processus - DF (BRASIL)

Doutorando em Psicologia; Mestre em Ciência Política; Licenciado em Filosofia e Letras (Português e Inglês); Especialista em Didática do Ensino Superior em EAD, Docência no Ensino Superior, Formação em EAD, Revisão de Texto, Agronegócio e Gestão Ambiental. Professor das faculdades Processus, Unip, Facesa, CNA. Escritor (autor de 61 livros didáticos). Revisor. Editor.

Referências

1. American Diabetes Association. Standards of Medical Care in Diabetes – 2015. Diabetes Care. 38(Supp.1):s4.jan., 2015. DOI: 10.2337/dc15-S003

2. International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas [Internet]. Brussels/Belgium: International Diabetes Federation.2017. [cited 2019 October]. Disponível em: http://www.diabetesatlas.org/

3. Henríquez TR, Cartes VR. Impacto psicosocial de la diabetes mellitus tipo 1 em niños, adolescentes y sus famílias: revisión de la literatura. Rev chil pediatr.89(3):391-98.june,2018. DOI: http://dx.doi.org/10.4067/s0370-41062018005000507

4. Koerich MS, Backes DS, Scorrtegagna HM, et al.Tecnologias de cuidado em saúde e enfermagem e suas perspectivas filosóficas. Texto Contexto Enferm.,15(Esp):178-185.2006.

5. Markowitz JT, Harrington KR, Laffel LM. Technology to octimize pediatric diabetes management and outcomes. Curr Diab Rep.13:877-885.2013.
6. Mendes EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2012.

7. Moura DJM, Moura NS, Guedes MVC. Development of a booklet on insulin therapy for children with diabetes mellitus type 1. Rev Bras Enferm [Internet].70(1):3-10.2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0183

8. Kumah-Crystal YA, Hood KK, Ho YX, et al. Technology use for diabetes problem solving in adolescents with type 1 diabetes: relationship to glycemic control. Diabetes Technol Ther. 17(7): 449-54.2015.

9. Gonçalves, JR. Como escrever um Artigo de Revisão de Literatura. Revista JRG de Estudos Acadêmicos. Ano II, Vol.II, n.5, 2019.

10. American Diabetes Association. Device technology. Diabetes care [Internet]. Acesso em: 13 out, 2019. Disponível em https://www.diabetes.org/diabetes/device-technology

11. Gross JL, Silveiro SP, Camargo JL et al. Diabetes Melito: Diagnóstico, Classificação e Avaliação do Controle Glicêmico. Arq Bras Endocrinol Metab.46((1):16-26.feb.,2002. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302002000100004
12. American Diabetes Association. Standards of Medical Care in Diabetes – 2013. Diabetes Care. 36(Supp.1):s11-66.jan., 2013. DOI: 10.2337/dc13-S011

13. Sociedade Brasileira De Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes. 4 ed. Itapevi, São Paulo: Ac Farmacêutica; 2014-2016.

14. Raine JE, Donaldson MDC, Gregory JW, et al. Pratical Endocrinology and Diabetes in Children.2 ed. Rio de Janeiro:Revinter;2017.

15. Fragoso LVC, Cunha MCSO, Fragoso EB, et al. Autocuidado em Pessoas com Diabetes Mellitus Tipo 1: Vivências de Adolescentes. Rev Fund Care Online.11(n.esp):289-296. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i2.289-296

16. Karino ME, Guariente MHDM, Ito PE, et al. Auto-aplicação de insulina: erros e acertos entre adolescentes diabéticos. Cient Biol Saúde. 4(1):7-19.2002.

17. Brancaglioni BCA, Rodrigues GC, Damião EBC, et al. Crianças e adolescentes que convivem com diabetes e doença celíaca. Rev Gaúcha Enferm.37(1):e53787.mar,2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2016.01.53787.

18. Drion I, Pameijer LR, Van Dijk PR, et al. The effects of a mobile phone aplication on quality of life in patients with type 1 diabetes mellitus a randomized controlled trial. J Diabetes Sci Technol.9(5):1086-91.2015

19. Chaves FF, Carvalho TL, Paraíso EC, et al. Aplicativos para adolescentes com diabetes mellitus tipo 1: revisão integrativa da literatura. Acta Paul Enferm.30(5) :565-72.2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201700070
20. Erickson K, Freeborn D, Roper SO, et al. Parent ex-periences raising young people with type 1 diabetes and celiac disease. J Ped Nurs.30(2):353-63.2015.

21. Maahs DM, Hermann JM, DuBose SN, et al. Contrasting the clinical care and outcomes of 2,622 children with type 1 diabetes less than 6 years of age in the United States T1D Exchange and German/Austrian DPV registries. Diabetologia.57(8):1578-85.aug.,2014. Doi: 10.1007/s00125-014-3272-2
Publicado
2019-12-03
Como Citar
Gonçalves, M. J. R., & da Costa Mendes, B. A. (2019). USO DA TECNOLOGIA NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO . Revista JRG De Estudos Acadêmicos , 2(5), 328-337. Recuperado de http://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/98