Percepção dos discentes frente aos problemas encontrados pelo autista e seus familiares na assistência de enfermagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo/.7996249

Palavras-chave:

Transtorno do espectro autista. Assistência de enfermagem. Papel do enfermeiro. Dificuldade dos autistas e familiares.

Resumo

Resumo: Resgatar autonomia e integração social das pessoas com autismo é um esforço de extrema importância e transversal a múltiplos domínios da saúde, tendo os enfermeiros um papel fundamental nesse processo. Objetivo: Analisar a percepção dos discentes acerca dos problemas enfrentados pelo autista e seus familiares na assistência de enfermagem. Métodos: Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória com abordagem quali-quantitativa, realizada na UNICEPLAC, cuja amostra composta por 75 graduandos de Enfermagem do 8°, 9° e 10° semestre, a coleta de dados foi realizada através de questionário em fevereiro de 2023. Resultados: Após análise dos resultados evidenciou-se que 57% dos entrevistados talvez tenham interesse em atuar de forma assistencial ao autista, 79% relataram já ter tido contato, 47% tem um conhecido portador do TEA, 31% acham que a falta de profissionais capacitados seja a maior dificuldade enfrentada, 97% que é importante abordar esse assunto durante a graduação. Tivemos um empate (49%) nas opções moderado e desafiador quanto a dificuldade do enfermeiro; 29% acreditam que a importância do enfermeiro seja a humanização na assistência ao paciente, 75% responderam que talvez saberiam identificar um autista; sobre as características autísticas grande parte (30%) acredita que seja a dificuldade nas interações sociais. Considerações finais: Neste estudo, observou-se que os estudantes de enfermagem tinham uma compreensão razoável sobre o autismo. Dada a prevalência e complexidade do TEA, é importante abordar o TEA na graduação para que os estudantes de enfermagem e futuros profissionais tenham mais confiança e conhecimento para prestar cuidados éticos a essa população.

Palavras-chave: Transtorno do espectro autista; Assistência de enfermagem; papel do enfermeiro; Dificuldade dos autistas e familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliene Maria de Jesus Santos, UNICEPLAC

Lattes
Graduação em andamento em Enfermagem pelo Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos, UNICEPLAC.

Gabriela Santana Melo, UNICEPLAC, DF, Brasil

Lattes
Graduação em andamento em Enfermagem pelo Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos, UNICEPLAC.

Thaynara Ketelem Alves Cardoso Macario, UNICEPLAC, DF, Brasil

Lattes
Graduação em andamento em Enfermagem pelo Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos, UNICEPLAC.

Angelita Giovana Caldeira, UNICEPLAC, DF, Brasil

Lattes
Mestrado em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília. Possui graduação em Enfermagem pela Universidade de Marília (2005). Atualmente é coordenadora do curso de enfermagem do Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos - UNICEPLAC.

Referências

ARAÚJO, CM et al. O papel do enfermeiro na assistência à criança autista. REBIS, v. 1, n. 3, p. 31 – 35, 2019.

AGGIO, Marina Toscano; DE JESUS, Luciano Bussolaro. Benefícios da atividade física para crianças com TEA-Transtorno do Espectro Autista. Caderno Intersaberes, v. 11, n. 31, p. 177-188, 2022.

AGUIAR, Delma Do Carmo Ker. escolarização de adolescentes autistas na ótica de educadores e familiares, 2021.

ARREAS, AS; et al. O fazer do enfermeiro na assistência à criança autista: uma pesquisa–ação. Paraninfo digital - Monográficos de investigacion en salud, nº 25, 2016.

BORTONE, ART; WINGESTER, ELC. Identificação do espectro do transtorno autista durante o crescimento e o desenvolvimento infantil: o papel do profissional de enfermagem. Rev. Digital FAPAM, v. 7 n. 1, 2016.

BRAGA, Maria Rita; ÁVILA, Lazslo Antonio. Detecção dos transtornos invasivos na criança: perspectiva das mães. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 12, n. 6, p. 884–889, dez. 2004.

BRASIL. Decreto 6.949, de 25 de agosto de 2009. Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Transtorno de Espectro do Autismo. Editora MS-OS (Ministério da saúde), v. 1, 2014. Disponível: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_atencao_reabilitacao_pessoa_autismo.pdf. Acesso em: 07/10/2022.

BRASIL. Definição - Transtorno do Espectro Autista (TEA) na criança. MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2021. Disponível em: https://linhasdecuidado.saude.gov.br/portal/transtorno-do-espectro-autista/definicao-tea. Acesso em: 16/10/2022.

BRASIL. Lei Nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a política nacional de proteção dos direitos da pessoa com transtorno do espectro autista. Diário Oficial da União, 2012. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20112014/2012/lei/l12764.htm. Acesso em: 16/10/2022.

BRASIL. Lei Nº 13.977, de 8 de janeiro de 2020. Institui a carteira de identificação da pessoa com transtorno espectro autista (ciptea). Diário Oficial da União, 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20192022/2020/lei/L13977.htm. Acesso em: 16/10/2022.

CARDOSO, ML. Práticas de cuidado do enfermeiro às crianças com autismo e suas famílias. UFRGS Lume – repositório digital. 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/184545. Acesso em: 24/09/2022.

CDC. Autism Spectrum Disorder (ASD). CDC 24/7: Saving Lives, Protecting People, 2018. Disponível em: https://www.cdc.gov/. Acesso em: 18/10/2022.

COSTA, David Danilo de Araujo; FERREIRA, Jonathan Silva; RAMOS, Kiara Portes. Descobrindo faíscas: história em quadrinhos interativa como facilitador na inclusão de autistas. 2023.

COSTA, Suelia Alves da. Transtorno do Espectro Autista: desafios e perspectivas no atendimento de profissionais de saúde em um centro de reabilitação na região Seridó Potiguar. 2022. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

DA SILVA, Silvio Éder Dias et al. Representações sociais e saúde. Paco e Littera, 2022.

DARTORA, DD; MENDIETA, MC; FRANCHINI, B. A equipe de enfermagem e as crianças autistas. Journal of Nursing and Health, v. 4, n. 1, 2014.

DE SENA, Romeika Carla Ferreira et al. Prática e conhecimento dos enfermeiros sobre o autismo infantil. Revista de pesquisa cuidado é fundamental online, v. 7, n. 3, p. 2707-2716, 2015.

DO NASCIMENTO, Elaine Legal et al. Capítulo II - a atuação da enfermagem no cuidado com a criança com transtorno do espectro autista (TEA). AMPLAMENTE, p. 34, 2022.

FERNANDES, Conceição Santos; TOMAZELLI, Jeane; GIRIANELLI, Vania Reis. Diagnóstico de autismo no século XXI: evolução dos domínios nas categorizações nosológicas. Psicologia USP, v. 31, p. e200027, 2020.

FERREIRA, Joab Cardoso. Assistência de enfermagem na rede básica frente aos cuidados de pacientes com espectro autista: uma revisão de literatura. 2022.

GIL, Carlos, A. Como Elaborar Projetos de Pesquisa, 6ª edição. São Paulo, Atlas, 2017.

JOHNSON, Norah L.; LASHLEY, Joel; STONEK, Alice V.; BONJOUR, Annette. Children With Developmental Disabilities at a Pediatric Hospital: Staff Education to Prevent and Manage Challenging Behaviors. Journal of Pediatric Nursing, v. 27, n. 6, p. 742–749, dez. 2012.

LACIVITA, Enza; PERRONE, Roberto; MARGARI, Lucia; LEOPOLDO, Marcello. Targets for Drug Therapy for Autism Spectrum Disorder: Challenges and Future Directions. Journal of Medicinal Chemistry, v. 60, n. 22, p. 9114–9141, 22 nov. 2017.

LANDO, F. Pesquisa exploratória, descritiva ou explicativa, 2020. Disponível em: https://www.academica.com.br/post/pesquisa-exploratoria-descritiva-explicativa. Acesso em: 14/04/2023.

LIRIA, Gilmara Moreira Silvares; BRITO, Maêssa Moraes. Perfil clínico de pacientes autistas atendidos no município norte do ES. 2019.

MACHADO MH, et al. Características gerais da enfermagem: o perfil sociodemográfico. Revista Enfermagem em foco, vol 07, 2016.

NASCIMENTO MA, Pereira M, Garcia SCM. Autismo infantil: acolhimento e tratamento pelo Sistema Único de Saúde. Rev. Valore. [Internet]. 2017. Disponível em: https://revistavalore.emnuvens.com.br/valore/article/view/35/47. Acesso em: 14/04/2023.

PAIVA, FJ. O que é autismo? Revista Autismo, 2020. Disponível em: <https://www.revistaautismo.com.br/o-que-e-autismo/>. Acesso em: 08/04/2022.

PROENÇA, Maria Fernanda Rocha et al. A tecnologia assistiva aplicada aos casos de Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Revista Eletrônica Acervo Saúde, n. 31, p. e541-e541, 2019.

RODRIGUES, MRC; QUEIROZ, RSA; CAMELO, MS. Assistência de Enfermagem a pacientes com Transtorno do Espectro Autista. Rev. ReBIS, v. 3, n. 4, 2021.

SENA, Romeika Carla Ferreira De; REINALDE, Elda Medeiros; SILVA, Glauber Weder Dos Santos; SOBREIRA, Maura Vanessa Silva. Practice and knowledge of nurses about child autism. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, v. 7, n. 3, p. 2707–2716, 1 jul. 2015.

SILVA, EL; MENEZES, EM. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Rev. atual. 3 ed., p.121, 2001.

SILVA, SHGM; et al. A assistência de enfermagem diante de pacientes com transtorno do espectro autista (TEA): uma revisão de literatura. ScireSalutis, v. 11, n. 2, 2021.

SOUSA, AMBS; SOUSA, CS. Produções científicas sobre os cuidados de enfermagem às crianças com transtorno do espectro autista (TEA). Rev. Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, Vol. 01, p. 387-406, 2017.

STRAVOGIANNIS, Andrea Lorena. Pais de autistas: acolhimento, respeito e diversidade. Literare Books, 2022.

TERRIBILI FILHO, Armando. Ensino superior noturno: problemas, perspectivas e propostas. Marília: FUNDEPE, 2009.

TRINDADE, Carla dos Santos et al. Autismo e seus desafios na educação básica na escola municipal de educação infantil Aturiá. 2022.

Downloads

Publicado

2023-06-01

Como Citar

SANTOS, E. M. de J.; MELO, G. S.; MACARIO, T. K. A. C.; CALDEIRA, A. G. Percepção dos discentes frente aos problemas encontrados pelo autista e seus familiares na assistência de enfermagem. Revista JRG de Estudos Acadêmicos , Brasil, São Paulo, v. 6, n. 13, p. 287–305, 2023. DOI: 10.5281/zenodo/.7996249. Disponível em: https://revistajrg.com/index.php/jrg/article/view/569. Acesso em: 16 jun. 2024.

ARK